Um evento com a dimensão de uma Copa do Mundo transcende, e muito, a esfera esportiva. O Mundial traz consigo o potencial de induzir o desenvolvimento social e econômico, com geração de renda e consequente redução de desigualdades. Para trabalhar essas oportunidades em sintonia com as 12 cidades-sede foram criadas inicialmente nove Câmaras Temáticas. Cada uma responsável por áreas estratégicas para a realização do evento. Todas se pautam pela proposição de políticas públicas e soluções técnicas eficientes e transparentes, que garantam um legado alinhado aos interesses estratégicos do país e ajudem a garantir uma melhor posição do Brasil no cenário internacional. Em 23 de novembro de 2012, a Resolução nº 21 do Grupo Executivo da Copa (Gecopa) atualizou a estrutura de atuação do Governo Federal para a Copa e consolidou cinco Câmaras Temáticas: Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade, Desenvolvimento Turístico, Transparência e Educação, Trabalho e Ação Social

SAÚDE

A Copa do Mundo de 2014 traz oportunidades e desafios para o sistema de saúde brasileiro. Está previsto que o país receba em torno de 600 mil turistas estrangeiros e que 3 milhões de brasileiros se desloquem entre as 12 cidades-sede e demais polos turísticos do país. Com isso, os serviços de saúde precisarão estar preparados para atender ao aumento de demanda por atendimentos e às variações do perfil epidemiológico populacional.

Com vistas a preparar o sistema de saúde para o período da Copa, o Governo Federal instalou a Câmara Temática de Saúde que se reúne periodicamente com representações dos municípios e estados das 12 cidades-sede. Os objetivos são promover a coordenação nacional da preparação das ações de saúde para o evento através da definição de diretrizes organizacionais, apoio à elaboração de projetos e acompanhamento da execução das ações.

Dentre as ações previstas estão o aprimoramento da infraestrutura da rede assistencial de urgência e emergência (PS, UPA, hospitais, SAMU e centrais de regulação); a elaboração de plano para organização do funcionamento dessas estruturas durante o período do evento; a qualificação dos serviços de saúde para atendimento aos turistas, com produção de materiais bilingües e qualificação profissional.

Além disso, serão realizadas ações voltadas para aprimoramento do sistema de vigilância em saúde, com intensificação das ações de fiscalização sanitária em serviços e pontos de entrada do país (portos, aeroportos e fronteiras); elaboração de plano de preparação e resposta a possíveis emergências em saúde pública; bem como preparação de ações de comunicação de risco referentes às doenças transmissíveis de relevância epidemiológica nas regiões que receberão jogos e regiões turísticas próximas. O Governo Brasileiro também está criando a Força Nacional do Sistema Único de Saúde que deverá atuar em situações de catástrofe e emergências de grandes proporções em todo país, e que poderá ser acionada para atender à COPA em caso de necessidade.

A Copa será, portanto, uma grande oportunidade para que sejam realizados investimentos voltados para acelerar a implementação de melhorias no SUS que fiquem como legado para a população brasileira.

Responsáveis pela Câmara de Saúde
Claudia Brandão - claudia.brandao@saude.gov.br

 

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

A estruturação da Agenda de Meio Ambiente e Sustentabilidade é uma das prioridades do Governo Brasileiro para 2014.  A partir dessa definição, o desafio tem sido traçar ações que deixem um legado para as cidades-sede e sensibilizem a sociedade. A ideia é motivar a adoção de novas práticas e hábitos pautados pelo conceito de sustentabilidade e utilização eficiente de recursos naturais.

Como parte dessa estratégia de formulação e implementação da Agenda de Sustentabilidade, em maio de 2010 foi criada a Câmara Temática Nacional de Meio Ambiente e Sustentabilidade (CTMAS). O grupo é coordenado pelos ministérios do Esporte e do Meio Ambiente.

As diretrizes que orientam esse trabalho preveem uma Copa que compense suas emissões e coopere com o combate ao aquecimento global seguindo metas como:

Promoção da sustentabilidade ambiental com inclusão social;

Incentivo e estímulo aos negócios verdes;

Incentivo a ações promotoras de eficiência energética;

Valorização, promoção e proteção da biodiversidade brasileira;

Construção de estádios dentro dos padrões de sustentabilidade;

Utilização da água de maneira racional;

Incentivo à mobilidade e circulação sustentáveis;

Incentivo ao consumo de produtos orgânicos e/ou sustentáveis;

Promoção do ecoturismo nos biomas brasileiros.

A Câmara já formou cinco Núcleos Temáticos de Projetos (NTP), compostos por órgãos e entidades vinculadas aos respectivos temas. Cada NTP vai, em parceria com as cidades-sede, detalhar projetos prioritários, definir recursos e apontar fontes de financiamento. Esse trabalho prevê:

Certificar as arenas, garantindo que tenham um padrão adequado de incorporação de práticas de construção e gestão sustentáveis;

Realizar uma Copa orgânica e sustentável que estimule a produção de orgânicos no país;

Criar os Parques da Copa e reestruturar reservas;

Estimular a coleta de resíduos e reciclagem. Organizar os sistemas de gestão de resíduos das cidades-sede e suas regiões metropolitanas. Incluir a destinação adequada e a coleta seletiva com catadores;

Articular estratégias para neutralização da emissão de gases.

O Governo Brasileiro, por meio da Câmara, também avança na construção de uma agenda de trabalho com a FIFA e o Comitê Organizador Local (COL) que reflita a sintonia nas diretrizes estabelecidas do lado governamental e dos organizadores do evento. Diante disso, firmou-se a decisão de que as iniciativas nessa área sejam preferencialmente unificadas.

Com o objetivo de promover o desdobramento das diretrizes e linhas de atuação nacional, estão sendo instaladas as Câmaras Temáticas de Meio Ambiente e Sustentabilidade das cidades-sede, fundamentais para adequar as diretrizes às especificidades locais, definir os projetos a serem executados e monitorar sua implementação.

PARA DOWNLOAD:

Arquivos da reunião da Câmara de Sustentabilidade de 30 de agosto de 2011, em Brasília (arquivo compactado: .zip)

Seminário Sustentabilidade e Legado - Copa 2014, realizado nos dias 28 e 29 de setembro, em Manaus (AM)

Arquivos da I Oficina de Certificação e Gestão Sustentável de Arenas da Copa do Mundo, realizada em Brasília nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro de 2011

1. Arquivo completo (compactado: .zip, com 154MB)
2. Arena Beira-Rio (arquivo de Power Point: .ppt)
3. Arena Castelão (arquivo de Power Point: .ppt)
4. Arena da Baixada (arquivo de Power Point: .ppt)
5.1 Arena Fonte Nova - materiais e recursos (arquivo de Power Point: .pptx)
5.2 Arena Fonte Nova - Processo Leed (arquivo de Power Point: .pptx)
5.3 Arena Fonte Nova - Qualidade do ar (arquivo de Power Point: .pptx)
6.1 Mineirão - Leed (arquivo .pdf)
6.2 Mineirão - Leed (arquivo de Power Point: .pptx)

7.1 Estádio Nacional de Brasília (arquivo de Power Point: .ppt)
7.2 Estádio Nacional de Brasília - Prevenção à poluição (arquivo de Power Point: .ppt)
8. Arena Pantanal (arquivo de Power Point: .ppt)
9. Arena Pernambuco (arquivo de Power Point: .pptx)
10. Arena Amazônia (arquivo de Power Point: .ppt)
11. Green Goal y la experiencia alemana (arquivo de Power Point: .ppt)

12. BNDES: Sustentabilidade das arenas (arquivo de Power Point: .ppt)
13. FIFA: Responsabilidade social corporativa (arquivo de Power Point: .ppt)
14. Green Building Council (arquivo de Power Point: .pptx)
15. Recomendações: I Oficina de Certificação e Gestão Sustentável de Arenas (arquivo .pdf)
16. Release: I Oficina de Certificação e Gestão Sustentável de Arenas (arquivo .pdf)

Responsáveis pela Câmara de Sustentabilidade
Claudio Langone - claudio_langone@yahoo.com.br
Fabricio Barreto - amilivia@ig.com.br

 

DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO

A Câmara de Desenvolvimento Turístico trabalha no diagnóstico do setor para consolidar o Plano Estratégico do Turismo Brasileiro para a Copa de 2014, que deve atrair 600 mil visitantes estrangeiros. Outros 3 milhões de brasileiros deverão circular pelo País durante o Mundial.

Com o objetivo de atender bem a essa grande quantidade de visitantes, foi concluída uma avaliação dos atrativos prioritários de cada cidade-sede, que somam 170 pontos turísticos, o que permitirá a adoção de medidas para melhorar a recepção aos turistas.

Já o mapeamento da rede hoteleira dará as diretrizes dos esforços de ampliação e modernização dos espaços por meio de uma parceria com as entidades representativas do setor. Uma linha específica do BNDES, o ProCopa Turismo, vai destinar R$ 2 bilhões para financiar a construção, reforma, ampliação e modernização de hotéis.

Adicionalmente, o programa de qualificação Pronatec Copa tem como meta formar 240 mil profissionais até 2014 em 32 áreas ligadas ao turismo, além de oferecer cursos de inglês, espanhol e libras (linguagem de sinais). Os treinamentos vão qualificar quem já é ou quem pretende se tornar um profissional da área de turismo, e serão oferecidos nas doze cidades-sedes da Copa, municípios do entorno e destinos de visibilidade internacional. Para mais informações, acesse www.pronateccopa.turismo.gov.br.

Responsáveis pela Câmara de Desenvolvimento Turístico
Suzana Dieckmann Jeolás e Jeolás – Assessora Especial do Ministro – suzana.dieckmann@turismo.gov.br

 

EDUCAÇÃO, TRABALHO E AÇÃO SOCIAL

A Copa de 2014 revela uma grande oportunidade para o Brasil dar um salto no desenvolvimento social a partir da valorização da educação e da capacitação profissional. O Mundial permite que o Brasil apresente ao mundo sua agenda cidadã e a preocupação com a construção de um legado de proteção e promoção dos direitos humanos que envolva acessibilidade, população de rua, direitos dos idosos, combate à exploração da criança e do adolescente e inclusão de pessoas com necessidades especiais.

 

TRANSPARÊNCIA

Última das câmaras a ser lançada, em 18 de agosto, a da transparência tem entre seus objetivos o papel de discutir, formular e por em prática - na esfera governamental - as políticas e instrumentos de transparência na preparação e realização da Copa do Mundo de 2014, contando com a participação das cidades-sede e estados que receberão os jogos do Mundial. Pretende também, com a colaboração de entidades da sociedade civil, aperfeiçoar as ferramentas que garantam acesso às boas e corretas informações relativas aos investimentos públicos necessários para a realização do Mundial, além de estimular a disseminação da cultura da transparência como um dos legados do evento. A Câmara Temática de Transparência tem como integrantes representantes do Ministério do Esporte, da Controladoria-Geral da União (CGU), da Advocacia Geral da União (AGU), das cidades sedes, estados e de entidades convidadas da sociedade civil."

PARA DOWNLOAD:

 

Ata da reunião de lançamento da Câmara de Transparência, em 18.08.2011 (arquivo .PDF)
Ata da segunda reunião da Câmara de Transparência, em 21.09.2011 (arquivo.PDF)
Ata da terceira reunião da Câmara de Transparência, em 24.10.2011 (arquivo.PDF)
Quarta reunião da Câmara de Transparência, em 14 e 15 de dezembro de 2011 (arquivo .PDF)
Quinta reunião da Câmara de Transparência, em 27 de março de 2012 (arquivo .PDF)
Sexta reunião da Câmara de Transparência, em 25 e 26 de abril de 2012 (arquivo .PDF)
Sétima reunião da Câmara de Transparência, em 14 de junho de 2012 (arquivo .PDF)

Responsáveis pela Câmara de Transparência
Maria de Fátima Rezende - maria.rezende@cgu.gov.br
Teresa Cristina de Melo - teresa.melo@agu.gov.br