Agentes de segurança simulam escolta de seleções e autoridades em Belo Horizonte

09/04/2013 - 18:47
Treinamento envolveu vários órgãos com o objetivo de treinar os profissionais para o amistoso entre Brasil e Chile, no dia 24 de abril, e também para a Copa das Confederações

Com o objetivo de acertar detalhes do amistoso entre Brasil e Chile, no próximo dia 24, e também da Copa das Confederações FIFA Brasil 2013, em Belo Horizonte, a Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Militar de Minas Gerais, a Polícia Rodoviária Federal e o Corpo de Bombeiros, realizaram nesta terça-feira (09.04) um simulado de escolta de seleções e autoridades.

Ao todo, nove motos, um carro da Polícia Rodoviária, três carros da PM, três da PF e um carro do Corpo de Bombeiros escoltaram uma van em um trajeto sigiloso, envolvendo aeroporto, hotel, centro de treinamento e o Mineirão, totalizando cerca de 50 profissionais. A imprensa pôde acompanhar a parte final do percurso feito pelo comboio.

Após a chegada da comitiva ao estádio, o presidente da comissão estadual de segurança para grandes eventos e coordenador regional de segurança para grandes eventos da Polícia Federal, Alexandre Leão, explicou a execução do planejamento traçado por diversos órgãos. “Existe um documento chamado Matriz de Responsabilidades e cada instituição cumpriu o seu papel. O que fizemos foi integrar o plano operacional de diferentes órgãos. No caso de escolta de delegações e segurança de autoridades estrangeiras, por exemplo, a Polícia Federal é a responsável, então, organizamos um comboio de segurança de escoltas integrando todas as instituições que têm a obrigação de apoiar”, detalhou o delegado.

Segundo o assessor estratégico da Polícia Militar para a Copa do Mundo, coronel Antônio Leandro Bettoni, os testes de segurança serão constantes. “Temos diversos treinamentos programados no Centro de Comando e Controle, na Cidade Administrativa, com a coordenação do estado de Minas Gerais. Inclusive, o simulado também foi monitorado pelo Centro. Além disso, teremos mais treinamentos de escoltas e programações especificas para hotéis e regiões turísticas”, destacou.

Ainda de acordo com o coronel Bettoni, o legado de segurança é importante. “Vamos ter vários avanços nos processos internos com a criação dos centros integrados e a participação dos órgãos federais e municipais. Quem vai sair ganhando com isso é a população, porque isso permanece durante os jogos, e as estruturas criadas não são somente para os eventos FIFA”, ressaltou.

Oswaldo Afonso/Governo MG/Divulgação#Treinamento contou com nove motos, sete carros, um veículo do Corpo de Bombeiros e cerca de 50 profissionais

Amistoso e Copa das Confederações
No próximo dia 24, Belo Horizonte receberá o amistoso entre Brasil e Chile, no Mineirão. Em junho, a capital mineira será uma das sedes da Copa das Confederações, com a realização de três jogos.

“Em alguns momentos vamos intensificar alguns pontos, como segurança aeroportuária, parte de inteligência, controle da imigração, controle da segurança privada. Tudo será feito da mesma forma, com a mesma qualidade que sempre foi feito. Porém, considerando o aumento da demanda, nós estamos nos articulando para recrutar policiais, inclusive de outros estados, para dar o reforço necessário aos eventos”, finalizou o delegado Alexandre Leão.

Fonte: Agência Minas

Notícias Relacionadas

Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Estimativa é que o volume recolhido aumente a renda de catadores em cerca de 100%. Legado de inclusão social e conscientização ambiental também é destacado
+
Durante o Mundial, a capital mineira recebeu 355 mil visitantes,que gastaram em média R$ 1,2 mil. A estimativa de retorno financeiro indireto é de R$ 1,6 bilhão
+
Objetos como tablet, celular e dinheiro estavam dentro da bolsa que foi enviada de volta para a Inglaterra
+