"Amigos desde 1970", brasileiros e mexicanos dividem atenções na chegada ao Castelão

17/06/2014 - 15:38
Torcedores acreditam que o título brasileiro de 1970, no México, aproximou os dois povos

A relação entre brasileiros e mexicanos é antiga. Há 44 anos, a Seleção Brasileira comandada por Pelé, Gerson, Tostão, Rivelino, Carlos Alberto e Jairzinho conquistava o histórico tricampeonato mundial no estádio Azteca, na Cidade do México, em uma goleada por 4 x 1 sobre a Itália. Desde então, torcedores dos dois países fazem festa sempre que se encontram. E não foi diferente na chegada à Arena Castelão, em Fortaleza.

“Somos muito amigos. Os mexicanos têm uma relação de profundo respeito pelos brasileiros. Não há nenhum outro país do mundo que tenha essa relação com nosso povo. Tudo começou com aquele título histórico de 1970”, disse Ramón Caviedes, de 60 anos. Ele conta que estava no estádio Azteca na final da Copa do México e que nunca viu nenhum time jogar como aquela Seleção Brasileira. “Era fantástico ver aquela equipe jogar. Nunca mais teremos outro futebol como aquele, nem outro rei como Pelé”, afirmou.

Ramon, que veio pela primeira vez ao Brasil, acredita que o País também pode trazer sorte aos mexicanos na disputa desta Copa. “Podemos até ser campeões. E hoje vamos ganhar de 2 x 1”, disse ele, com otimismo.

O mexicano Juan Cruz, de 66 anos, concorda que brasileiros e mexicanos têm muito em comum, principalmente no jeito alegre de torcer. “São dois povos alegres e que amam futebol. Isso aproximou muito as duas nações”, disse ele, que assistiu a alguns jogos da Copa de 1986, também realizada no México. “Depois que nossa seleção foi eliminada, todo mundo torceu para o Brasil. Infelizmente não teve como ganhar novamente”, afirmou.

O capixaba Jairo Costa, de 66 anos, concorda que a Seleção de 1970 foi o melhor time da história do futebol. “Foi disparada a melhor equipe que vi jogar. Tanto é que é o único time que sei a escalação sem nem precisar pensar”, disse o aposentado, citando a equipe formada por Félix; Carlos Alberto, Brito, Piazza e Everaldo; Clodoaldo, Gerson e Rivelino; Jairzinho, Tostão e Pelé.

“O México deu muita sorte para o Brasil em 70. Mas duvido que eles consigam repetir nosso feito. Não têm a mínima chance”, brincou o capixaba, que foi ao Castelão acompanhado dos sobrinhos Lucas e Victor. “Mas o mais importante é esse clima amistoso, de tranquilidade”, afirmou Jairo.

Foto: Thiago Cafardo/Portal da Copa#Torcedores usaram os ônibus gratuitos para se deslocar e fizeram festa no entorno do estádio até a abertura dos portões, às 13h

Entorno

Os torcedores começaram a chegar no fim da manhã à Arena Castelão. Por volta das 11h, brasileiros e mexicanos já faziam festa no entorno do estádio. Assim como na partida do último sábado entre Uruguai e Costa Rica, a maioria dos torcedores preferiu ir à arena nos ônibus que saíram dos sete bolsões de estacionamento na cidade.

Muitos mexicanos chegaram ao Castelão fantasiados de Chaves e Chapolim Colorado. Os ‘personagens’ do seriado infantil chamaram a atenção dos torcedores brasileiros e muitos pediram para tirar fotos com os adversários. “Esse clima é bacana. É legal demais ver como o futebol integra as pessoas, não importa a nacionalidade”, disse a enfermeira cearense Fabiana Silveira.  

Os torcedores brasileiros apostam em vitória tranquila da Seleção Brasileira no jogo desta tarde. “Vai ser 4 x 1, com direito a show do Neymar”, afirmou o garoto Marcos Victor, de 11 anos. O pai, Fernando, acredita que o Brasil ganhará por 3 x 0. “Esse time do México já demonstrou que não é grande coisa. Mas precisamos jogar bem”, disse ele.

Os portões do estádio foram abertos às 13h. Antes disso, pelo menos dois mil torcedores já esperavam para entrar no estádio. “Vai dar Brasil. Vamos ganhar essa Copa”, afirmou Fernanda Pereira, apontando com as mãos o placar de 3 x 1. Segundo a Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), pelo menos 10 mil mexicanos são esperados nesta tarde na Arena Castelão.

Thiago Cafardo, do Portal da Copa em Fortaleza

Notícias Relacionadas

As duas equipes se enfrentarão em Singapura. Este será o quarto jogo do Brasil neste segundo semestre
+
Brasil enfrentará a Colômbia em 5 de setembro e o Equador no dia 9. Os jogos serão nos Estados Unidos
+
Na arena Castelão, foram 49,4 toneladas, enquanto na Fan Fest foram outras 41,4 toneladas. Atividade envolveu 350 catadores de 17 instituições
+
Taffarel será o preparador de goleiros, enquanto Mauro Silva ocupará o cargo de assistente técnico, criado para ser rotativo. Andrey Lopes será o auxiliar
+