Amizade entre treinadores marca duelo entre Honduras e Equador em Curitiba

20/06/2014 - 16:09
Equipes se enfrentam, nesta sexta-feira (20.06), às 19h, na Arena da Baixada, em busca da primeira vitória no Mundial

Getty Images#Reinaldo Rueda (E) e Luis Suárez (D): colombianos e amigos de longa data

Mais além da necessidade de um trunfo para seguirem com boas chances de classificação para a segunda fase da Copa do Mundo de 2014, o jogo entre Honduras e Equador já dá um bom exemplo. A partida desta sexta-feira (20.06), às 19 horas, na Arena da Baixada, em Curitiba, será marcada pela amizade dos treinadores Luiz Fernando Suárez, de Honduras, e Reinaldo Rueda, do Equador. Colombianos, os dois são amigos de longa da data. Cada um conhece o trabalho do outro, como garante Suárez.

A partida carrega a expectativa de que os hondurenhos consigam voltar a marcar gols em partidas de Copas do Mundo após 32 anos. A última vez foi no empate por 1 a 1 com a Irlanda do Norte, pela Copa da Espanha em 1982. “Se fizermos um gol apenas, já estaremos fazendo história. Mas acredito que esse grupo de jogadores não se contenta com isso, sei que eles querem muito mais do que isso. Com todo respeito aos grandes jogadores e ao grande treinador que defenderam Honduras em 1982, mas não quero que daqui a alguns anos um dos meus jogadores apareça de bengala, sendo lembrado como o jogador que fez o único gol de Honduras em 2014. A ideia deste grupo é fazer mais, é conseguir coisas que, em determinado momento, eles querem porque eles sabem que podem conquistar”, disse Luiz Fernando Suárez em entrevista coletiva na véspera.

Do outro lado do duelo, Rueda, que comandou Honduras na Copa de 2010, na África do Sul, salientou que a derrota equatoriana na estreia diante da Suíça já faz parte do passado. “O Equador fez uma boa partida contra a Suíça. Não é porque sofremos um gol no último minuto que temos que desvirtuar a realidade. Foi uma situação específica, que já aconteceu muitas vezes no futebol".

Futebol multinacional na praça

No centro de Curitiba, torcedores equatorianos e hondurenhos, misturados a australianos e holandeses, disputaram uma partida de futebol em uma quadra da Praça Osório. O “embate” chamou a atenção de turistas e de quem passava pela região, muito movimentada por causa do comércio e feiras gastronômicas com iguarias de diversas regiões do mundo. A maior concentração era de equatorianos, afinal eles representam 12,1% de vendas de ingressos para jogos na Arena da Baixada. Na sequência, aparecem os Estados Unidos 10,3%, Inglaterra 2%, Austrália 1,4% e Honduras 1,2%.

Fotos: Angelo Binder/ Portal da Copa#

Miguel Mendoza veio com cinco amigos de Quito, capital do Equador, para acompanhar o jogo. O empresário de 32 anos, elogiou a estrutura da cidade e se diz confiante no triunfo do time sul-americano. “Tem muitos parques bonitos, restaurantes e muito verde. É uma cidade limpa e com pessoas educadas”, comentou.

Teve torcedor que preferiu ir logo para a região da Arena da Baixada, local da partida de sexta. O casal Nelson e Juliete Lopez vieram de Tegucigalpa, capital de Honduras, para acompanhar o time no Mundial. Fã de jogadores de Real Madrid e Barcelona, Nelson está confiante na vitória da seleção da América Central e até arrisca alto no palpite: “Acho que 4 a 0 está bom porque teremos boas chances de nós classificar”, apostou, confiante que o jejum de gols dos hondurenhos poderá terminar em Curitiba. A cidade deverá registrar uma das temperaturas mais baixas entre as partidas da Copa do Mundo 2014.

Angelo Binder, do Portal da Copa em Curitiba (PR)
 

 

Notícias Relacionadas

Brasil enfrentará a Colômbia em 5 de setembro e o Equador no dia 9. Os jogos serão nos Estados Unidos
+
Aeroportos, segurança pública e atrativos turísticos têm mais de 80% de aprovação entre os profissionais de imprensa
+
Ao todo, 1,6 milhão de passageiros passaram pelos terminais entre 10/6 e 13/7. A cada 10 passageiros que desembarcaram no país, um passou pela capital
+