“Ânimo dos nossos jogadores está intacto”, diz Sampaoli após a derrota do Chile para a Holanda

23/06/2014 - 16:52
Os dois técnicos evitaram falar sobre os possíveis adversários nas oitavas e aprovaram a atuação de suas equipes em campo nesta segunda

A derrota para a Holanda por 2 x 0 na Arena Corinthians, nesta segunda-feira (23.06), não afetou o ânimo dos chilenos, afirmou o técnico Jorge Sampaoli. Ele aprovou a atuação de sua equipe em campo.

“O ânimo dos jogadores está intacto, eles buscaram o resultado até o último momento, e esse é o Chile de que me orgulha ser o técnico. Por mais que não conseguimos o resultado, nós o buscamos”, disse.

Na análise do treinador, o Chile foi a equipe que “veio para jogar", enquanto a Holanda não. “Foi o jogo que se esperava, com a Holanda tentando usar os contra-ataques e foi difícil gerar situações de gol no primeiro tempo, mas neutralizamos bem os contra-ataques deles. O segundo tempo foi parecido, a equipe continuou lutando, mas infelizmente não encontramos o que nós procuramos por 90 minutos, contra uma equipe que apenas se defendeu”, acrescentou.

Sampaoli evitou falar sobre o próximo adversário, justificando que é preciso esperar os resultados das partidas que têm início logo mais, às 17h (Brasil x Camarões e Croácia x México), mas disse que espera, para o próximo jogo, que o Chile tenha a mesma intensidade demonstrada contra a Holanda. “Acredito que qualquer adversário será muito complicado nesta fase. Se jogarmos contra o time de casa, com todo o apoio do país, temos que tomar muito cuidado, mas temos que fazer o nosso jogo, entrando para ganhar”.

Holanda x Chile - Arena Corinthians - Jogo

Holanda x Chile - Arena Corinthians - Jogo

Van Gaal

O técnico holandês não quis responder perguntas sobre os próximos oponentes e exaltou a vitória em campo da equipe que, segundo ele, “foi a mais inteligente na partida”.

“Acho que, em termos de posse de bola, temos que melhorar. O Chille foi muito bem organizado e teve muita posse de bola, mas nós conseguimos neutralizar isso de forma perfeita, e tivemos a qualidade de criar oportunidades”, afirmou.

Apesar de reconhecer o futebol ofensivo do Chile, Van Gaal não gostou quando foi questionado sobre a postura defensiva da Holanda. "O que é futebol de ataque para você?", disse, devolvendo a pergunta ao jornalista. O treinador holandês explicou que a estratégia escolhida para a partida teve a ver com a forma como os sul-americanos jogam. 

“Se eu jogasse no 4-3-3, o Robben ficaria atrás do Mena (lateral-esquerdo do Chile) e o Lens atrás do Isla (lateral-direito chileno) e eles não conseguiriam fazer isso e atacar ao mesmo tempo. Poderíamos ser superados, porque eles têm o Isla e o Mena correndo, e poderiam dar passes importantes para Sánchez e Vargas. Eu tenho que escolher um sistema que me ajude a ganhar. Eu acredito que isso é o futebol, desenvolver estratégias de vitórias”, disse.

Ele elogiou o juiz da partida contra o Chile,  Bakary Gassama, de Gâmbia, mas voltou a reclamar da arbitragem nos dois primeiros jogos já que, segundo ele, a Holanda foi prejudicada com a marcação de dois pênaltis inexistentes (um contra a Espanha e outro contra a Austrália), e com a suspensão de Van Persie por um segundo cartão amarelo que ele considerou desnecessário. “Os árbitros precisam ser avaliados. Quando meus jogadores não atuam bem, eu escolho outros jogadores para o lugar deles. A FIFA devia fazer o mesmo", alfinetou.

O próximo desafio da Holanda será em Fortaleza, em 29 de junho, contra o segundo colocado do Grupo A. O Chile disputa as oitavas de final em Belo Horizonte, no dia 28, contra quem for o líder do Grupo A.

Carol Delmazo - Portal da Copa

 

Notícias Relacionadas

Terminais que tiveram obras entregues foram os melhores avaliados em levantamento realizado entre abril e junho
+
Ações do Mundial foram apresentadas a gestores públicos em encontro no Palácio do Planalto. Pronatec Turismo registrou mais de 166 mil matriculados até o início do torneio
+
Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Aeroportos, segurança pública e atrativos turísticos têm mais de 80% de aprovação entre os profissionais de imprensa
+