Após ciclo de visitas, Valcke afirma que solicitações da FIFA serão cumpridas

25/04/2014 - 21:31
Ministro do Esporte reforçou, após reunião da diretoria do Comitê Organizador Local, a importância da intensificação dos esforços na reta final de preparação para a Copa do Mundo

Fotos: Paulino Menezes/Portal da Copa/ME#Após passar mais um ciclo de viagens por cidades-sede da Copa do Mundo, a reunião da diretoria do Comitê Organizador Local (COL), com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, atualizou os preparativos finais para a organização do Mundial, que terá início em 48 dias. A conclusão de obras essenciais para o evento, as integrações dos planos operacionais, as Fan Fest, os Centros de Treinamentos e os eventos-teste em sete arenas foram os principais temas debatidos nesta sexta-feira (25.04), no Rio de Janeiro. Antes, a comitiva passou por São Paulo, Curitiba, Cuiabá e Fortaleza (clique no nome de cada cidade para ler a matéria correspondente).

Aldo Rebelo destacou a importância da intensificação dos trabalhos para que todas as condições necessárias para a realização da Copa do Mundo sejam oferecidas aos turistas, delegações e imprensa. “Se é verdade que as reuniões terminam por aqui, é mais verdade que o trabalho ainda não terminou. Há uma jornada importante que deve reunir todo o esforço dos responsáveis pela preparação da Copa para superar as dificuldades, pois temos obras com cronograma a ser cumprido em abril e maio. Acredito que, com dedicação e trabalho, teremos tudo a contento para a abertura”, afirmou.

Para o secretário-geral da FIFA, a estrutura solicitada para a Copa do Mundo estará concluída. “É verdade que há atrasos, mas não é verdade que nada foi cumprido. Tudo que pedimos estará no lugar. Há atrasos, uns previsíveis, outros que complicam essa reta final, mas posso concordar com o ministro, todos estão engajados para resolver as dificuldades. Poucos têm ideia da magnitude da organização de uma Copa do Mundo. Sempre é difícil. Vai ser difícil na Rússia, vai ser difícil no Catar, foi difícil na África do Sul e no Brasil, por motivos diferentes em cada lugar”, completou Valcke.

Apesar disso, o dirigente mostrou confiança no resultado final do trabalho e felicidade por estar chegando mais uma edição do Mundial. “Como me sinto hoje? Contente que esteja chegando a Copa e, finalmente, vamos falar apenas de futebol”. Em seguida, ele assumiu um tom de brincadeira para projetar o desfecho de todo o esforço conjunto para organizar o evento. “No dia da abertura eu e o ministro Aldo Rebelo estaremos tomando uma caipirinha e pensando: que trabalho! Na final estaremos tomando champanhe e dizendo: que Copa do Mundo!”.

Planos operacionais

Iniciativa realizada com sucesso antes da Copa das Confederações e repetida para a Copa do Mundo, as reuniões de planejamento operacional entre os governos federal, estaduais e municipais e o COL, entrarão na rodada final de encontros, que se inicia no dia 29 de abril, em Natal.

“Estamos na reta final dos preparativos e o nosso foco passa a ser os planos operacionais e a integração deles. Reunimos mais de dois mil gestores nas 12 sedes na primeira rodada de reuniões. Cobriremos na segunda rodada as seis sedes que não receberam jogos da Copa das Confederações - Cuiabá, Curitiba, Manaus, Natal, Porto Alegre e São Paulo -, completando assim, a preparação e integração dos planos”, explicou o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes (foto).

Calendário

Os próximos passos do COL até a Copa do Mundo foram apresentados pelo CEO da entidade, Ricardo Trade. Além do Tour da Taça, que teve início no dia 22 de abril, a operação de transporte para o International Broadcast Center (IBC) no Rio de Janeiro, que começou nesta sexta-feira, foram destacados.

Entre os dias 20 e 22 de maio, as arenas do Mundial e os Campos Oficiais de Treinamento (confira lista abaixo) passarão para o uso exclusivo da FIFA.

No dia 28 de maio, a Austrália chega ao Brasil e será a primeira delegação estrangeira que disputará a Copa a desembarcar no país, enquanto no dia 1º de junho, os árbitros que vão apitar a Copa do Mundo desembarcam no Rio de Janeiro. No dia seguinte, será aberto o IBC.

Ainda no mês de junho será realizado o “Tour de vivência dos estádios”, em que os profissionais de imprensa passam pela experiência do torcedor desde a entrada até chegar aos assentos em todas as 12 arenas. Por fim, nos dias 10 e 11 de junho – véspera da abertura do Mundial – São Paulo sediará o Congresso da FIFA.

» Veja o calendário dos eventos-teste nas arenas

De acordo com o COL, a entidade está investindo R$ 10 milhões em estruturas esportivas, que ficarão como legado para o país. São melhorias em 73 instalações, sendo 12 estádios, 28 Campos Oficiais de Treinamento (que em alguns casos inclui uma terceira opção na sede) e 32 Centros de Treinamentos de Seleções (CTS). Além disso, o campo dos árbitros receberá equipamentos como traves, redes, bandeirinhas, barreiras e máquinas de gelo. As cidades-sede também receberão máquinas para pintar e cortar os gramados. 

» Lista dos Campos Oficiais de Treinamento

Belo Horizonte
SESC Venda Nova / Estádio Independência

Brasília
Bezerrão / Centro de Capacitação Física dos Bombeiros

Cuabá
UFMT / Barra do Pari

Curitiba
Couto Pereira / J. Malucelli

Fortaleza
Estádio Presidente Vargas / Unifor

Manaus
Estádio da Colina / CT do Coroado

Natal
Frasqueirão / UFRN

Porto Alegre
Arena Grêmio / Estádio Olímpico

Recife
CT do Náutico / CT do Sport

Rio de Janeiro
Estádio São Januário / Engenhão (campo anexo)

Salvador
Pituaçu / Barradão

São Paulo
Estádio Pacaembu / CT do Palmeiras (Academia I)

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+