Avenida próxima da Arena da Baixada será compartilhada entre ônibus, carros, ciclistas e pedestres

22/05/2014 - 19:05
Eixo de ligação entre estádio e rodoferroviária, Sete de Setembro, em Curitiba, terá velocidade reduzida, travessias elevadas e faixas exclusivas

Angelo Binder/ Portal da Copa#Localizada no bairro Água Verde, em Curitiba, a Arena da Baixada está bem próxima do centro da cidade. Se, por um lado, é de fácil acesso aos torcedores, por outro fica em uma região com elevado tráfego de carros, pedestres, ciclistas e ônibus biarticulados. Fluxo que deve aumentar em dias de jogos da Copa Mundo da FIFA 2014. A solução encontrada para melhorar mobilidade foi a criação da Via Calma na avenida Sete de Setembro, com  2,8 quilômetros de extensão.

Para dar prioridade ao trânsito de bicicletas e pedestres, o trecho entre a rua Mariano Torres e a Praça do Japão terá velocidade máxima reduzida para 30 quilômetros por hora, além de implantação de aproximadamente 40 travessias elevadas. Faixas exclusivas para ciclistas aparecem como novidade, sem contar com a faixa central da avenida, exclusiva para os ônibus já existentes.  No que se refere à mobilidade, a avenida Sete Setembro tem um papel importante: é um acesso direto à Rodoferroviária de Curitiba.

“Estas obras tem o objetivo de preparar a cidade para receber os turistas e torcedores e facilitar o acesso ao estádio durante a Copa. O mais importante é que elas ficarão para a população após o evento”, diz o secretário municipal de Obras Públicas, Sérgio Antoniasse.

Investimento após pesquisa

Além do alto fluxo na região durante a Copa do Mundo, a opção em transformar a avenida Sete de Setembro na primeira Via Calma da cidade partiu de um estudo do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC) em parceria com a ONG Ciclo Iguaçu, associação de ciclistas constituída com objetivo de consolidar o desenvolvimento de políticas de ciclomobilidade na cidade.

O levantamento mostrou que, dos ciclistas entrevistados, 67% dos que trafegam atualmente na avenida Sete de Setembro usam bicicleta para trabalhar, sendo que 52% fazem uso diário dela.

Com o resultado, foi possível definir o local da primeira Via Calma, que, conforme a Prefeitura, servirá como um projeto piloto para a expansão do projeto. Caso o modelo funcione, a prioridade é ampliar a medida a trechos com características semelhantes: que contemplem a canaleta central, e vias nas laterais para o fluxo de veículos.

De acordo com a prefeitura da capital paranaense, o investimento é de R$ 2,3 milhões para revitalizar a Sete de Setembro. A avenida funciona como um corredor do ônibus expresso, do eixo Norte-Sul. Linhas importantes como Santa Cândida-Capão Raso e Pinheirinho passam pela canaleta exclusiva da avenida.

Angelo Binder, do Portal da Copa em Curitiba (PR)

 

Notícias Relacionadas

Aeroportos, segurança pública e atrativos turísticos têm mais de 80% de aprovação entre os profissionais de imprensa
+
Ao todo, 1,6 milhão de passageiros passaram pelos terminais entre 10/6 e 13/7. A cada 10 passageiros que desembarcaram no país, um passou pela capital
+
Principais emissores de turistas foram Argentina, Chile, Colômbia e Estados Unidos
+