Belo Horizonte recebe festival de arte durante a Copa do Mundo

22/06/2014 - 17:22
Praça da Liberdade teve 50 atrações no fim de semana

Entre uma e outra partida de futebol da Copa do Mundo, os moradores e turistas, que estão em Belo Horizonte, puderam curtir, neste fim de semana, uma amostra do que tem de cultura na cidade. O festival Arte Solo levou para a Praça da Liberdade artistas de diversas áreas para três dias de espetáculos e exposições. Atrações musicais, dança, artes cênicas, gastronomia, pintura, literatura, fotografia, cinema e artes digitais estavam na programação que atraiu um público de idosos a crianças.

O rock acústico, tocado pelo músico Rogério Soares, foi a trilha sonora da praça na manhã deste domingo. Com mais de 10 anos de carreira, o músico disse que o Arte Solo é uma grande oportunidade para divulgar o trabalho. “É um diferencial para o artista se apresentar num momento em que a cidade recebe tantos visitantes de fora.” Além de Rogério Soares, mais quatorze músicos se apresentaram no fim de semana.

Para quem curte literatura, a exposição que comemora os 90 anos do escritor Fernando Sabino era uma boa opção. Fotos, história da vida e obra completa fizeram parte do acervo que encheu os olhos de quem quis conhecer um pouco mais sobre o escritor, que nasceu e cresceu em uma das casas da Praça da Liberdade.

Um piano também estava a disposição de quem quisesse tocar. E os artistas amadores que se encorajaram conseguiram um público grande e aplausos da platéia. Rafael Tamietti estuda piano há dois anos e foi a primeira vez que ele se apresentou num lugar público. “É só pegar a senha e esperar a sua vez de tocar, muito legal”.

Érica Fernandes escolheu as artes cênicas e trouxe as duas filhas, uma de dois e outra de quatro anos, para assistir à um show de mágica e palhaçadas. Depois de muitas gargalhadas, elas saíram satisfeitas com o espetáculo. “Muito divertido e proveitoso, minas filhas adoraram”.

Foram mais de 50 atrações para quem quis dar um tempo no futebol e se divertir com a cultura de Belo Horizonte. Segundo o produtor do evento, Cristiano Ornelas, o festival foi realizado em junho justamente por causa da Copa do Mundo. “Os turistas que vieram para assistir ao mundial valorizaram ainda mais a arte da Cidade”, comemorou.

Fabrício Faria, do Portal da Copa em Belo Horizonte

Notícias Relacionadas

Cidade hospedou campeões mundiais durante a Copa do Mundo e recebeu legados como Centro de Treinamento e promoção da imagem local
+
Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Estimativa é que o volume recolhido aumente a renda de catadores em cerca de 100%. Legado de inclusão social e conscientização ambiental também é destacado
+