Brasil faz 4 x 2 na Itália e termina em primeiro do Grupo A

22/06/2013 - 18:21
Após primeiro tempo com gol apenas no último minuto, etapa complementar foi bastante movimentada e a rede balançou cinco vezes

Foto: Mowa Press#Em uma partida digna de um clássico entre os maiores campeões mundiais, o Brasil venceu a Itália por 4 x 2, neste sábado (22.06), em Salvador. Com a vitória na Arena Fonte Nova, a Seleção Brasileira termina na primeira colocação do Grupo A com 100% de aproveitamento e jogará a semifinal na próxima quarta-feira (26.06), no Mineirão. O adversário será o segundo colocado na outra chave, que será conhecido amanhã, após a última rodada do Grupo B.

O Brasil começou a partida de forma intensa, tentando furar o bloqueio da defesa italiana. Inspiração para esse ímpeto a Seleção tinha: assim como em Fortaleza, o hino foi além muito além dos 90 segundos da FIFA e as quase 50 mil vozes fizeram, mais uma vez, os jogadores se arrepiarem. "Até aqui as coisas deram muito certo e ficamos felizes com o apoio da torcida, que nos ajuda a entrar mais ligados em campo", comentou Neymar.

No entanto, depois dos 15 minutos o jogo ficou “morno”. "Conseguimos manter o ritmo acelerado que começamos todos os jogos no máximo 15, 20 minutos e até por uma questão de estratégia contra equipes que se fecham e jogam com nove atrás, recuamos um pouco para trazer o adversário e abrir espaços", analisou Luiz Felipe Scolari. O que se viu em seguida foram muitas disputas duras, que resultaram em três substituições de atletas que saíram machucados e quatro cartões amarelos.

O primeiro a ser substituído foi o italiano Montolivo, que levou uma bolada na cabeça resultando em um traumatismo craniano, explicou o médico italiano Enrico Castellacci. Uma ressonância magnética neste domingo (23.06) vai revelar a gravidade. Para o lateral direito Abate, a falta que sofreu de Neymar resultou em fim da linha: a luxação no ombro direito o tirou da Copa das Confederações. O terceiro substituído foi o brasileiro David Luiz.

"Enquanto eu tiver força e aguentar as dores para estar dentro de campo eu fico, mas hoje eu não aguentei, e poderia agravar uma lesão maior. E Dante fez um excelente jogo", disse o zagueiro que estará pronto para a semifinal, garantiu o médico da Seleção, José Luiz Runco. David Luiz deu lugar ao responsável pela grande emoção do primeiro tempo. No último minuto, Dante aproveitou rebote de Buffon para abrir a contagem. Cenário melhor não tinha: a Fonte Nova da sua cidade-natal, Salvador, diante dos conterrâneos que o aplaudiram como herói.

"É o dia mais feliz da minha vida: voltando a jogar na Bahia depois de 10 anos fora e fazer o gol! É um sonho que se tornou verdade. Senti o calor do povo baiano e isso fez a diferença",contou ao fim do jogo. Mas a alegria de Dante só foi total porque o placar que ele abriu foi ampliado no segundo tempo, mas não sem dificuldades.

Emoção

As duas seleções voltaram diferente para a etapa complementar, quando movimentaram bastante o jogo. Logo aos cinco minutos, em um rápido contra ataque, Giaccherini empatou o placar. Só que os italianos nem puderam comemorar muito. Três minutos depois, o Brasil voltou a ficar na frente, em bela cobrança de falta de Neymar. Quando Thiago Silva viu a oportunidade, ele já sabia que o atacante brasileiro iria executar o chute de forma perfeita.

"Eu, ontem, quando vi o Neymar batendo falta... até me arrepio! O Felipão pediu para ele não fazer cobranças no treino em função de a gente ter jogado dois dias atrás e ele estar cansado. Mas ele ficou naquela “eu vou treinar, eu vou fazer” mesmo com o cansaço. Ele mostrou qualidade e personalidade. Na hora da falta, eu sabia que ele ia fazer o gol", contou o capitão da equipe.

O faro de artilheiro de Fred fez a diferença daí em diante. O camisa 9 ampliou para a Seleção Brasileira. A Itália diminuiu na sequência, em lance controverso, em que a arbitragem anotou pênalti de Luiz Gustavo em Balotelli, mas deu vantagem para o ataque da “Azzurra” e Chiellini aproveitou para empurrar para as redes aos 25 minutos. O lance fez a defesa brasileira parar.

“O juiz apitou, todo mundo parou, a gente não entendeu o que ele tinha marcado, a gente não entendeu nada, achamos que o jogo estava parado. O juiz se complicou naquele lance e em váriso outros, mas o mais importante é que a gente manteve a tranquilidade", explicou Dante.

Quando a Itália passou a dominar as ações, inclusive acertando uma bola no travessão, Fred mostrou o oportunismo de sempre, para dar a vitória ao Brasil e fazer a alegria dos 48.874 torcedores presentes na Fonte Nova. Na saída de campo, o artilheiro admitiu que estava incomodado com o jejum de gols. "Eu quero agradecer ao pessoal da fisioterapia, que pegou firme comigo. Eles me deixaram 100%. Eu estava  incomodado com esse jejum. Deu tudo certo com a vitória e com os gols. Quanto mais decisivo o jogo, melhor".

O atacante também comentou o apoio que recebeu da comissão técnica. "No momento em que você está um pouco pra baixo, você vê um Felipão, um Parreira que vão e te colocam pra cima. A confiança que tiveram em mim foi grande e os gols finalmente saíram", completou.

Para quem queria emoção, raça e gols, o jogo foi muito bem servido. Os aplausos da torcida ao fim da partida traduziram isso. Neymar saiu no segundo tempo para dar lugar a Bernard, mas foi escolhido o melhor jogador da partida pela FIFA, pela terceira vez em três jogos do Brasil na Copa das Confederações. Desta forma, ele já tem garantida a presença na eleição para melhor jogador do torneio. 

Brasil x Itália - 22.06 - Salvador - Fonte Nova

Brasil x Itália - 22.06 - Salvador - Fonte Nova

Primeira etapa

O Brasil deu a saída de bola e já foi para cima da Itália. Antes do primeiro minuto de jogo, Montolivo errou o passe e entregou para Fred. O atacante brasileiro tentou passar para Neymar, que foi travado. Na sequência, o Brasil seguiu atacando e Hulk recebeu livre na esquerda e de dentro da área bateu para difícil defesa de Buffon, no chão. No rebote a zaga afastou para escanteio.

Após a cobrança do escanteio, Oscar arriscou de fora, a bola desvio na defesa italiana e saiu pela linha de fundo.

Aos 10 minutos, David Luiz divide com Candreva e sai de campo para ser atendido. O zagueiro brasileiro sentiria a contusão até ser substituído por Dante, aos 32 minutos.

Com 15 minutos de partida o Brasil tinha 63% de posse de bola, quando a Itália chegou pela primeira vez. Hulk perdeu a bola na esquerda, perto à linha de fundo, Marchisio roubou a bola e cruzou para Balotelli que chutou para fora.

Depois disso, o jogo ficou muito pegado, com faltas duras. Três atletas saíram contundidos. Antes de David Luiz, Montolivo, aos 24 minutos e Abate, aos 27, deixaram o campo, para as entradas de Giaccherini e Maggio.  

O Brasil só conseguiu achar o gol no último minuto. Hulk cobrou falta da esquerda, Fred subiu mais que a zaga para bonita defesa de Buffon. No rebote, Dante marcou de pé esquerdo.

Resultado de tantas faltas: Neymar, Luiz Gustavo e David Luiz, pelo Brasil, e Marchisio, pela Itália levaram amarelo.

Segundo tempo

A Itália voltou para etapa complementar disposta a reverter o placar desfavorável e conseguiu o empate com cinco minutos. Após tiro de meta de Buffon, a bola é disputada de cabeça no meio e sobra para Balotelli, que mesmo puxdo por Dante, consegue fazer grande toque de calcanhar para Giaccherini, que entra nas costas da defesa, pelo lado esquerdo brasileio e livre na area, bate forte, no canto de Julio Cesar.

Os italianos não tiveram muito tempo para comemorar. Três minutos depois, Neymar é derrubado na entrada da área, após receber de Marcelo em velocidade. Na cobrança, o camisa 10 bate com categoria, no ângulo esquerdo de Buffon.

Aos 16 minutos, Balotelli bateu com força, de longe para boa defesa de Julio Cesar, que espalmou para fora.

Quando os italianos se esforçavam em busca do empate, o faro de goleador de Fred foi responsável por jogar um balde de água fria nos ânimos dos europeus. Aos 21 minutos, Marcelo lançou Fred, que dominou na entrada da área e ganhou no corpo de Chielini, para bater forte no canto superior direito de Buffon.

Com a vantagem, Felipão resolveu mudar no time e promoveu a estreia de Bernard, que substituiu Neymar aos 23 minutos.

No entanto, a Itália, dois minutos depois, mostrou a força de sempre e no lance mais polêmico do jogo. Após cobrança de escanteio da Itália a defesa brasileira fura, Balotelli briga pela bola com Luiz Gustavo e sofre pênalti. O juiz apita e aponta para a marca da penalidade máxima, mas a bola sobra para Aquilani que toca para Chielini que bate no canto esquerdo de Julio Cesar, entre a trave e o defensor brasileiro. Os atletas do Brasil reclamaram muito após o gol, mas o árbitro uzbeque deu a vantagem e confirmou o gol italiano.

Daí em diante, a Itália pressionou mais o Brasil. Felipão pôs o volante Fernando no lugar do atacante Hulk. Aos 34 minutos, Maggio ainda cabeceou, livre na área, no travessão do goleiro do Brasil.

Novamente, o alívio brasileiro veio apenas no final, aos 43 minutos a bola sobra rebatida para Bernard na esquerda, o meia entrou na área e rolou a bola para Marcelo. O lateral bate livre da entrada da área paraa defesa de Buffon, no rebote, mais uma vez o oportunismo e o bom posicionamento de Fred apareceu e o camisa 9 mandou para as redes no rebote, dando números finais ao placar.

» Confira a tabela de jogos, os resultados e a classificação da Copa das Confederações

» Saiba o que disse Felipão sobre a partida

» Torcedores na Fonte Nova relembram momentos inesquecíveis do confronto Brasil x Itália

 

Portal da Copa

Notícias Relacionadas

As duas equipes se enfrentarão em Singapura. Este será o quarto jogo do Brasil neste segundo semestre
+
Brasil enfrentará a Colômbia em 5 de setembro e o Equador no dia 9. Os jogos serão nos Estados Unidos
+
Estudo revela que a ocupação hoteleira na cidade bateu recordes, chegando a 72,26% no período do Mundial
+
Taffarel será o preparador de goleiros, enquanto Mauro Silva ocupará o cargo de assistente técnico, criado para ser rotativo. Andrey Lopes será o auxiliar
+