Brasileiros superam trauma e amarelinha da Seleção domina Copacabana

12/07/2014 - 14:36
Praia mais famosa do Brasil fica cheia de torcedores com a camisa do país neste sábado (12.07), dia da disputa do terceiro lugar no Mundial

Se depender dos brasileiros que transitam pela praia de Copacabana neste sábado (12.07), a dolorosa derrota por 7 x 1 para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo vai ficar marcada nos registros históricos, mas não no orgulho do Brasil. Mesmo com a invasão de argentinos e alemães ao Rio de Janeiro para a final de domingo (13.07) no Estádio Maracanã, a camisa amarela da Seleção é maioria absoluta no local que muitos consideram o epicentro do Mundial. A equipe de Luiz Felipe Scolari disputa, a partir das 17h, em Brasília, o terceiro lugar na Copa, contra a Holanda.

“A gente fez questão de usar. Perdemos um jogo de forma muito dura, mas isso não significa que vamos perder o orgulho do nosso futebol e de termos organizado uma grande Copa do Mundo”, afirma Tupinambá Almeida, 54 anos. Ele circulava pelo calçadão de Copacabana neste sábado ao lado da mulher, Lucimar, e dos filhos, Amanda e Matheus. Todos caracterizados com a camisa do Brasil.  

Fotos: Giuliander Carpes/Portal da Copa#

A família viajou de Fortaleza para o Rio de Janeiro com o objetivo de assistir a final. Mas quando o Brasil perdeu na semifinal, devolveram os ingressos e vão acompanhar a decisão de terceiro e quarto lugares na FIFA Fan Fest montada em Copacabana. “Nós queríamos ver a Seleção Brasileira na decisão. Não deu, tudo bem, os alemães foram melhores. Mas fica a boa campanha e a grande festa que estamos fazendo. Fomos na abertura em São Paulo e nos dois jogos do Brasil em Fortaleza. Guardaremos ótimas lembranças”, diz Tupinambá.

Samba e DJs

Os organizadores da Fan Fest esperam 20 mil pessoas no evento deste sábado, que teve os portões abertos ao meio-dia com apresentação da bateria da escola de samba Portela. O DJ Marlboro e a cantora Anitta animam a torcida antes da partida entre Brasil e Holanda. Depois do jogo, o MC Marcinho fica encarregado de embalar a festa dos vencedores ou consolar os derrotados.

Diego Araújo, 28 anos, viajou de Piracicaba até o Rio de Janeiro só para vivenciar o clima de Copa do Mundo no final de semana decisivo da competição. Antes do jogo, desfilou por Copacabana com a camisa da Seleção Brasileira e espera estar entre os vencedores na Fan Fest.

“A gente tem que honrar a pátria da gente. Perder faz parte do esporte. Somos brasileiros e não desistimos nunca. E ainda temos o futebol mais vencedor do mundo”, explica o torcedor. “Agora é olhar para a frente. Em 2018, estamos de volta.”

Giuliander Carpes, do Portal da Copa no Rio de Janeiro

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+