Catadores recolhem mais de 17 toneladas de resíduos nos primeiros dias da Copa do Mundo em Fortaleza

22/06/2014 - 16:38
Expectativa da prefeitura é de que mais de 30 toneladas sejam recolhidas até o fim do Mundial. Coleta faz parte de convênio firmado entre município e Ministério do Meio Ambiente

Mais de 17 toneladas de resíduos foram recolhidas pelos catadores de materiais recicláveis em Fortaleza durante os 10 primeiros dias da Copa do Mundo. Os profissionais, que foram capacitados pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), atuam no entorno da Arena Castelão em dias de jogos e na Fan Fest, localizada na Praia de Iracema.

Segundo Edilene Oliveira, gerente da célula de Educação Ambiental da Seuma, apenas na partida de sábado (21.06), entre Alemanha e Gana, foram recolhidas 1,09 tonelada de materiais recicláveis no entorno da Arena Castelão e 1,2 tonelada na área da Fan Fest. No duelo entre Brasil e México, na última terça-feira (17.06), os catadores recolheram mais de três toneladas nos pontos de concentração de torcedores. Latas, garrafas e copos plásticos estão entre os materiais mais coletados.

Fotos: Seuma/Divulgação#Trabalho tem foco no Castelão e na Fan Fest. Cooperativas recebem o material para reciclagem

Todo o material é levado ao Complexo de Triagem no bairro Jangurussu, pesado e doado à Rede de Catadores do Ceará. De acordo com Edilene Oliveira, a expectativa é de que mais de 30 toneladas sejam recolhidas até o fim do Mundial em Fortaleza. Ao todo, 100 profissionais de reciclagem atuam na cidade durante a Copa. “Eles estão se sentindo valorizados de poder fazer parte deste evento. Não existe Fan Fest sem catador hoje”, disse a gestora.

Segundo a Prefeitura, os catadores estão uniformizados e usam equipamentos de proteção individual. Além disso, recebem diárias, alimentação e contam com transporte fretado para eles. “Isso é inclusão social e produtiva de catadores. É o reconhecimento da categoria que já presta serviço público há anos. Espero que essa contratação seja o legado da Copa”, afirmou a presidente da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Fortaleza e Região Metropolitana (Coopmares), Charliany Morais.

Convênio

A coleta dos materiais recicláveis durante a Copa ocorre por meio de um convênio firmado entre a capital cearense e o Ministério do Meio Ambiente. O acordo com o Governo Federal soma R$ 494 mil, sendo R$ 19 mil em contrapartida do município. “Conseguimos que os catadores estivessem envolvidos no projeto da Copa. Eles estão tendo a oportunidade de mostrar qual é o papel deles na sociedade”, disse Edilene Oliveira, responsável pela elaboração do projeto da cidade que foi aprovado pelo Ministério.

Volume recolhido por jogo em Fortaleza

Uruguai x Costa Rica (14.06) - 1,7 tonelada recolhida
Brasil x México (17.06) - 3.0 toneladas recolhidas
Alemanha x Gana (21.06) - 2,3 toneladas recolhidas
Outros dias na Fan Fest: 10,4 toneladas

Total: 17,4 toneladas

Thiago Cafardo, do Portal da Copa em Fortaleza 

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
Cooperativas de catadores atuaram nos 12 estádios do Mundial para a recuperação e separação dos resíduos deixados pelos torcedores durante os jogos
+
Na arena Castelão, foram 49,4 toneladas, enquanto na Fan Fest foram outras 41,4 toneladas. Atividade envolveu 350 catadores de 17 instituições
+