COL faz avaliação positiva de teste na Fonte Nova, em Salvador

28/04/2013 - 20:07
Para a entidade, análise inicial indica bom funcionamento das sete áreas operacionais observadas. Integrantes do Comitê elogiaram o acabamento da arena e deram destaque ao sistema de Comando e Controle

A Arena Fonte Nova recebeu elogios do Comitê Organizador Local no evento-teste realizado neste domingo (28.04). Em campo, o Vitória levou a melhor, vencendo o Bahia por 2 x 1. E o estádio passou nos testes das sete áreas operacionais observadas, pelo menos na avaliação inicial.“Não fizemos ainda uma reunião detalhada com cada uma das áreas. Conversamos rapidamente no intervalo e no segundo tempo para pegar o feedback. De forma geral, tudo correu muito bem. A arena é de muita qualidade e o acabamento é bem feito”, disse Tiago Paes, gerente geral de Operações do COL.

O CEO do COL, Ricardo Trade, visitou a arena pela primeira vez desde que ficou pronta e disse que ficou surpreso com a beleza e a eficiência. Trade também destacou o controle de segurança da Fonte Nova.

“Fui levado pelo nosso gerente geral de segurança e pelo representante da FIFA  ao centro de Comando e Controle. Ali já temos 120 câmeras, com visibilidade total. Pra a Copa das Confederações serão 250. Isso é um legado importantíssimo que fica”, disse.

Foto: Carol Delmazo#Da esquerda para a direita, Franck Alcântara (presidente <br> da Arena Fonte Nova), Ney Campello (Secopa-BA), <br>além de Ricardo Trade e Tiago Paes (COL)

Detalhamento

Tiago Paes deu alguns detalhes das áreas avaliadas.  Primeiro, comentou a questão do acesso à arena e o planejamento das filas nos portões de entrada. Ele explicou que a chegada é uma das grandes preocupações na Fonte Nova, já que a arena está localizada em uma região muito urbanizada.

“A cidade vem fazendo um planejamento da questão de fluxo de pessoas e bloqueios de veículos. A gente vem acompanhando e está sendo positivo. Os  pontos de verificação veicular, os bloqueios da polícia junto com a equipe de trânsito, isso tudo é importante”, disse.

Ele acrescentou que o sistema de filas e de controle de acesso de pessoas funcionou bem. “Tivemos muitas grades organizadoras de fluxos.  As pessoas chegam com menos velocidade, isso dá tranquilidade para a revista, que hoje foi feita pela Polícia Militar. Na Copa das Confederações será diferente: a velocidade da revista com os detectores de metais tende a ser mais rápida”, explicou.

» Ao som da caxirola, Vitória vence o Bahia em evento-teste

O gerente geral de Operações do COL não entrou em detalhes técnicos quanto ao sistema de  Tecnologia de Informação, mas disse que foram feitos testes de som, luz, comunicação dos rádios, transmissão, entre outros.

“Testamos bastante também o sistema da sala de Comando e Controle e a comunicação da nossa equipe com as outras equipes – bombeiros, PM, operadores da arena. Claro que ajustes precisam ser feitos, mas verificamos que foi positivo”, disse.

Fotos: Carol Delmazo/Portal da Copa#

Os serviços médicos e de limpeza também ocorreram sem problemas, assim como a atuação dos 678 stewards, que trabalharam em conjunto com a Polícia Militar. Quanto ao transporte das equipes na área interna da arena, Tiago disse que os procedimentos foram feitos exatamente como será na Copa das Confederações. “Fizemos igual, como os ônibus chegam, como eles param e a escolta até o estacionamento, junto com o fluxo da PM .Tudo ocorreu corretamente”, disse.

Nos testes dá área Competições, Paes deu destaque para a forma como os gandulas foram treinados e para os cuidados com o gramado. "Só não conseguimos fazer a irrigação do modo como será na Copa das Confederações porque choveu. Mas testamos a drenagem e foi tudo bem”, explicou.

Assentos temporários

O secretário extraordinário de Copa da Bahia, Ney Campello, falou sobre a colocação dos assentos temporários, que está praticamente finalizada. Ele explicou que não houve demanda para uso na partida deste domingo – o público total foi de pouco mais de 30 mil pessoas  –, mas que as 5 mil cadeiras serão testadas até maio. “É um dado novo, os assentos estão colocados, ficaram harmônicos e vamos testá-los assim que possível, para que tenham a mesma fluidez do ponto de vista da evacuação e de segurança”, disse.

Incidente com as caxirolas

Outro assunto abordado foi o incidente com as caxirolas. No fim do primeiro tempo, torcedores do Bahia atiraram dezenas delas no campo, em protesto contra o mau momento do time. Ricardo Trade reforçou a importância da realização de eventos-teste para que situações como essa possam ser evitadas no futuro.

“Costumo dizer: tem que acontecer incidente para que a gente possa tomar providências. A caxirola é licenciada pela FIFA e a situação tem que ser levada às autoridades de segurança para ver o procedimento a ser tomado. Com certeza, pela própria qualidade das câmeras, dá para identificar quem está jogando e quem não está. Tem também a questão da cultura. É preciso reeducar o público. Estamos agora mais perto do campo, qualquer coisa que jogar pode até ferir alguém”, disse.

Carol Delmazo – Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Mais de dois mil itens, entre televisores, computadores e telefones celulares, serão entregues a 64 escolas das doze sedes, além de 26 organizações não-governamentais
+
Foi movimentado mais de um bilhão de reais na economia do estado, que recebeu 160 mil turistas estrangeiros e teve taxa média de ocupação hoteleira de 80%
+
Estudo revela que a ocupação hoteleira na cidade bateu recordes, chegando a 72,26% no período do Mundial
+
Cidade hospedou campeões mundiais durante a Copa do Mundo e recebeu legados como Centro de Treinamento e promoção da imagem local
+