Colômbia e Japão fazem o jogo de despedida na Arena Pantanal no Mundial

24/06/2014 - 12:17
Colombianos já estão classificados para as oitavas. Japoneses ainda têm chances. Jogo deve ter recorde de público

As seleções de Colômbia e Japão fazem o jogo de despedida da Arena Pantanal na Copa do Mundo FIFA 2014, nesta terça-feira (24.06), em Cuiabá, em confronto marcado para as 17h (horário de Brasília), pelo grupo C. A partida deve bater o recorde de público do estádio no Mundial, que até agora é de 40.499 (Bósnia-Herzegonina x Nigéria). O jogo desta terça foi o que teve a maior procura por torcedores estrangeiros. Serão aproximadamente 25 mil colombianos e cinco mil japoneses. A arena tem capacidade para acomodar 41.190 torcedores.

Foto: Mark Kolbe/ Getty Images#

Líder do grupo, a Colômbia entra em campo já classificada para as oitavas de final. Os comandados do técnico argentino José Pekerman venceram os dois primeiros jogos e vêm chamando a atenção pelo bom futebol apresentado até o momento, mesmo diante de desfalques significativos. Como o do atacante Falcão García, principal jogador da equipe, que chegou a se apresentar para a Copa, mas acabou cortado dias antes da primeira partida, devido a uma contusão.

» Após "marea roja" chilena, Cuiabá é "invadida" por colombianos para partida contra o Japão

Com uma diferença de quatro gols de saldo em relação à Costa do Marfim, que soma três pontos, a seleção colombiana pode se classificar em primeiro lugar do grupo até se perder para o o Japão. Por conta disso, Pekerman pode fazer algumas alterações para a partida contra "os Samurais Azuis". No gol, é especulada a entrada de Faryd Mondragón, que se tornaria o jogador mais velho da história das Copas do Mundo, com 43 anos.

Além disso, o lateral esquerdo Pablo Armero, o zagueiro Mario Yepes e o volante Carlos Sánchez, que está pendurado, podem ser poupados. Nesse caso ingressariam Santiago Arias, Carlos Valdés e Fredy Guarín. A Colômbia deve ir a campo com Ospina (Mondragón); Zuñiga, Zapata, Yepes (Valdés), Armero (Arias); Aguilar, Sánchez, Cuadrado e Rodríguez; Ibarbo e Teófilo Gutiérrez.

Já do lado do Japão, que anda devendo uma boa apresentação neste Mundial, uma vitória diante dos colombianos não garante o acesso à segunda fase do torneio. Os japoneses, que possuem um saldo de menos um gol, precisam torcer para que a Costa do Marfim não vença a Grácia. Os marfinenses possuem três pontos e zero de saldo de gols. O saldo de gols é o primeiro critério de desempate.

A Grécia, que se encontra na última posição do grupo, possui a mesma pontuação do Japão e um saldo de menos três gols. Marfinenses e gregos se enfrentam também às 17h (de Brasília), na Arena Castelão, em Fortaleza. Na véspera do jogo contra a Colômbia, o técnico do Japão, Alberto Zaccheroni, renovou a confiança em seus jogadores.

"Nos primeiros dois jogos faltou equilíbrio e também o rendimento individual. Nos últimos dias, trabalhei justamente para tentar fazer com que a equipe reencontrasse isso. Hoje, vi que todos estão muito focados e bem treinados. Digamos que estou muito confiante para a partida contra a Colômbia", afirmou.

O treinador faz mistério em relação ao time que começa o jogo nesta terça. Shinji Kagawa, uma das estrelas da equipe, não tem escalação confirmada. Na partida anterior, o jogador do Manchester United foi reserva. Em seu lugar entrou Yoshito Okubo, atleta do Kawasaki Frontale. Além disso, o treinador italiano deixou claro que avaliará a condição física de seus jogadores para definir o time.

A provável equipe que deve começar jogando será formada por Kawashima; Uchida, Yoshida, Konno, Nagatomo; Hasebe, Yamaguchi, Honda e Kagawa (Okubo); Okazaki e Osako.

Plano de mobilidade

O plano de mobilidade elaborado para o acesso dos torcedores ao estádio será semelhante ao utilizado nos três jogos anteriores do Mundial, realizados na arena. Para se chegar ao estádio a melhor maneira é por meio do transporte coletivo. Em dias de jogos, 11 linhas especiais, que totalizam 147 ônibus e contemplam 66 hotéis e hostels, 21 bares e restaurantes, três shoppings, aeroporto, rodoviária, “ticket center” (espaço para retirada de ingressos), regiões centrais, dezenas de bairros e Fan Fest, funcionam especialmente para fazer o deslocamento dos torcedores à Arena Pantanal.

» Confira aqui os detalhes

Veículos

Quem quiser ir de carro deverá deixar os veículos em estacionamentos privados e seguir de ônibus, ou a pé, até o estádio. Portadores de Necessidades Especiais poderão contar com um serviço de transporte diferenciado até a arena, a partir das estações temporárias, que ficam a 1 km do estádio. As estações temporárias são os locais onde os torcedores são deixados para a caminhada até a arena.

Veículos não autorizados, em dias de jogos no estádio durante a Copa do Mundo, ficam proibidos de circular nos arredores do arena, num raio de até 1 km a partir do centro do centro do gramado, no intuito de aprimorar os trabalhos de reordenamento do tráfego. O bloqueio pode durar até duas horas após o jogo.

Helson França, do Portal da Copa em Cuiabá

Notícias Relacionadas

As duas equipes se enfrentarão em Singapura. Este será o quarto jogo do Brasil neste segundo semestre
+
Brasil enfrentará a Colômbia em 5 de setembro e o Equador no dia 9. Os jogos serão nos Estados Unidos
+
Capital do Mato Grosso contou com a atuação de 357 voluntários, em locais como aeroporto, rodoviária, Arena Cultural, entorno da Arena Pantanal, FIFA Fan Fest e Centro Aberto de Mídia
+
O artilheiro do Mundial com seis gols ainda alcançou a terceira posição com o tento anotado contra o Japão, em enquete promovida pela FIFA
+