Com taxa de ocupação de até 92% nos hotéis, Recife é avaliado como cidade acolhedora

06/07/2014 - 07:20
Capital pernambucana foi considerada boa ou ótima por 82,3% dos visitantes que estiveram na cidade durante o período de jogos da Copa do Mundo

Fotos: Laura Cortizo/ Portal da Copa#Aumento de mais de 500% de visitantes na Embaixada dos Bonecos Gigantes durante a CopaSe houve uma coisa que foi elogiada no Recife durante os dias em que a cidade recebeu jogos da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, foi a receptividade do povo recifense. O calor humano foi uma qualidade unânime na avaliação dos 400 mil visitantes que estiveram na capital pernambucana no período. De acordo com pesquisa feita pelo Centro Integrado de Pesquisa e Comunicação (Cipec), a pedido da Prefeitura do Recife, 82,3% dos visitantes avaliaram a cidade como boa ou ótima e 87,8% a recomendariam como um bom destino turístico, destacando a hospitalidade da população e as belezas naturais como pontos positivos.

A taxa de ocupação nos 59 principais hotéis da cidade, no período de 9 a 30 de junho, foi de 92%. Nos equipamentos cadastrados pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), entretanto, foi registrada uma ocupação de 82%, o que significa um acréscimo de 15% em relação ao mesmo período de 2013. Do ano passado para este ano, a cidade ganhou 1,5 mil leitos, chegando a 13.600.

Pode-se dizer que a descoberta da cidade foi uma grata surpresa para os visitantes. Quase 90% dos estrangeiros e 33,8% dos brasileiros que vieram à cidade para a Copa não conheciam o Recife. Ainda segundo a pesquisa, independentemente da nacionalidade, 80,1% dos visitantes declararam que pretendem retornar. Entre os equipamentos culturais mais visitados estiveram a Casa da Cultura, o Mercado de São José, o Forte das Cinco Pontas e a Embaixada dos Bonecos Gigantes. Essa última registrou um aumento de pelo menos 500% durante a temporada dos jogos.

#A média geral de gastos dos turistas internacionais foi de US$ 3.097,80O suporte aos turistas foi dado de formas variadas e incluíram a presença de voluntários do Ministério do Esporte nos principais pontos turísticos e de mobilidade. Além dos nove Centros de Atendimento ao Turista (CATs) já existentes na cidade, para o período da Copa do Mundo foram instaladas mais seis centrais temporárias, localizadas no Sítio Trindade, Arena Pernambuco, Terminal Marítimo, Desembarque Internacional e Nacional do Aeroporto e Central de Ingressos do Shopping Recife.

Para além dos hotéis

Os hotéis foram a principal escolha dos turistas estrangeiros que ficaram no Recife – 44% deles optaram por esse tipo de hospedagem. Albergues, pousadas, aluguel de apartamento e até navio também foram opções escolhidas. Mas houve quem preferisse viver a cidade de uma forma mais despojada: 8% dos visitantes estrangeiros se hospedaram na casa de um recifense.

O uruguaio Dário Lodeiro veio para a Copa das Confederações no ano passado, quando fez amigos pernambucanos. Desta vez, mesmo sem ter partidas da Celeste marcadas para acontecerem na cidade, ele optou por voltar a visitar a capital pernambucana e ficou na casa dos amigos. “Além da vantagem financeira, há a chance de ter contato com as pessoas da cidade, conhecer melhor o lugar onde você está ficando, ter mais oportunidades de entender e conhecer as costumes das pessoas. Também existe um trato mais pessoal, que faz a sua estadia ainda mais interessante”, explica ele, que ficou baseado em Natal durante a Copa.

Avaliação da qualidade ou do atendimento como positivos/regulares em:

- Restaurantes: 86,2%;
- Bares: 81,6%
- Atrativos turísticos: 81,2%
- Eventos: 80,1%
- Informações turísticas: 80,2%
- Segurança: 77,8%
- Sinalização turística: 76%
- Hotéis: 61%

#Quase 33,8% dos visitantes brasileiros não conheciam o RecifePerfil do turista estrangeiro

- O público estrangeiro que veio para a Copa foi predominantemente do sexo masculino (75,9%), jovem, na faixa etária entre 25 e 44 anos (71,4%), e solteiros (65,6%).

- A média geral de gastos dos turistas internacionais foi de US$ 3.097,80. O principal investimento foi com a alimentação (39,8%).

- Os alemães e americanos foram campeões de permanência, ficando na cidade 11 e 8 noites, respectivamente.

- Os estrangeiros (43,5%) preferiram utilizar o transporte público para se locomover no Recife. Outros 39,5% optaram pelo táxi na maioria dos deslocamentos.

- 20,3% dos estrangeiros tiveram suas expectativas com relação à cidade superadas.

- 56,6% tiveram suas expectativas atendidas.

Os principais meios de hospedagem foram:

- Hotéis (43,8%)
- Albergues e pousadas (21,8%)
- Navio (15%)
- Casa de recifenses (8%)

Laura Cortizo, do Portal da Copa no Recife

Notícias Relacionadas

Visitantes gastaram US$ 6,9 bilhões no país. O resultado teve forte influência da Copa do Mundo
+
No confronto entre Brasil x Colômbia, pelas quartas de final, a lotação hoteleira de Fortaleza alcançou 97%
+
Ações do Mundial foram apresentadas a gestores públicos em encontro no Palácio do Planalto. Pronatec Turismo registrou mais de 166 mil matriculados até o início do torneio
+
No período do Mundial, a capital federal recebeu 633 mil visitantes, sendo 488.903 brasileiros e 143.743 estrangeiros. Números superaram as estimativas iniciais
+