Como gandulas, jovens de Campinas vibram com a chance de ver Cristiano Ronaldo de perto

14/06/2014 - 13:22
Melhor jogador do mundo treinou, neste sábado (14.06), novamente com uma proteção no joelho e teve o nove gritado por torcedores que passavam perto do Centro de Treinamento da Ponte Preta

Fotos: Leonardo Lourenço/ Portal da Copa#Equipe de gandulas que atuou no treino de Portugal neste sábado (14.06) no CT da Ponte Preta

A função de gandula não costuma ser a mais glamorosa entre as que compõem o futebol. Eles quase nunca são percebidos e, quando são, normalmente acontece por motivos pouco abonadores. Mas em Campinas, a 100 quilômetros de São Paulo, a seleção de jovens para esse papel gerou uma disputa de causar inveja aos principais vestibulares do país.

De 1.800 candidatos, apenas 12 foram escolhidos. A concorrência, porém, é justificável: eles seriam os responsáveis por buscar as bolas perdidas durante os treinos da seleção de Portugal, que se hospeda na cidade durante a Copa do Mundo. Era a chance de se aproximarem de Cristiano Ronaldo, o melhor jogador do mundo em 2013, e de outros atletas que só viam pela televisão.

“É sensacional”, resumiu Jaksson Custódio Freitas, 14, um dos estudantes escolhidos pela secretaria de Educação de Campinas na rede municipal – os critérios incluíam as boas notas, frequência, envolvimento com o esporte e disciplina. “Estamos nos divertindo muito”, completou.

Entre os 12 eleitos, apenas uma menina: Débora Cristina de Araújo, 14, estava entre os seis estudantes que atuaram no treino da manhã deste sábado (14.06) no Centro de Treinamento da Ponte Preta. “Tem sido incrível, o pessoal me acolheu super bem. Nos treinos, os jogadores conversam comigo”, contou ela, que gostar de jogar como zagueira.

A impressão unânime entre os garotos é de que o grupo português esbanja simpatia. “A gente não pode conversar com eles, mas eles dão oi, agradecem quando devolvemos as bolas”, explicou Débora. A expectativa é pela promessa de que os 12 gandulas terão um encontro para que possam também tirar fotos e buscar autógrafos dos astros da seleção europeia.

Para eles, vale o momento. “Vi o Cristiano Ronaldo batendo falta, dá para aprender alguma coisa”, brincou Jaksson. “É um sonho, a gente se vê ali. Quem sabe eu não possa estar na Copa daqui a quatro anos”. Mas com só 18 anos? “O Ronaldo e o Pelé estavam nessa faixa etária quando disputaram o primeiro Mundial”, lembrou.

Treino

Neste sábado, Cristiano Ronaldo apareceu, mais uma vez, com um proteção no joelho esquerdo, por conta de uma tendinite que o incomoda há algumas semanas. Na parte da atividade aberta à impresa, a equipe fez um treinamento físico e escutou alguns gritos que vinham do lado de fora do CT: torcedores chamavam o melhor do mundo, que chegou a se virar em direção ao muro.

Não só Cristiano Ronaldo, mas toda a equipe está confiante em uma boa atuação contra a Alemanha, de acordo com o goleiro Eduardo. A goleada de 5 x 1 da Holanda sobre a Espanha nesta sexta-feira (13.06), para o jogador, serviu de alerta e de estímulo.

“Foi um alerta de que não há jogos fáceis e de que tudo pode acontecer no futebol.  O nosso grupo está com muita vontade de começar bem, com determinação para se doar ao limite. Pode-se ver isso nos treinos, no hotel, na relação um com os outros”, disse Eduardo.

O “guarda-redes”, como dizem os portugueses, foi titular na Copa da África em 2010, e não sofreu gols na fase de grupos. A única vez que a bola entrou em sua meta foi na partida contra a Espanha, nas oitavas de final, quando David Villa marcou o gol que eliminou Portugal. Em 2014, Eduardo chega como goleiro reserva, mas o estímulo não diminui por conta disso.

“Sao situacões diferentes, fases da nossa carreira. No ultimo Mundial, tive o privilegio de jogar, mas meu empenho e minha motivação nunca mudaram. Vou dar o melhor de mim e deixo o resto para o treinador”, afirmou.

O primeiro jogo de Portugal na Copa do Mundo da FIFA 2014 será contra a Alemanha, em 16 de junho, às 13h, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O confronto havia acontecido apenas uma vez na história dos Mundiais, em 2006, na disputa pelo 3º lugar, quando os alemães venceram por 3 x 1 a equipe então comandada por Luiz Felipe Scolari.

Carol Delmazo e Leonardo Lourenço – Portal da Copa em Campinas (SP)
 

Notícias Relacionadas

De acordo com o levantado, realizado em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, a maioria é homem (76,2%), tem ensino superior completo (55,3%), idade entre 25 a 34 anos (40,3%) e renda familiar (28,6%) que oscila entre R$ 3.621 e R$ 7.240
+
Jogos na Arena da Amazônia foram vistos por mais de 240 milhões de pessoas
+
Jogadores e comissão técnica desfilaram em carro aberto e foram até o Portão de Brandemburgo, onde uma multidão os esperava para a celebração
+
Presidente da FIFA também destacou o alto nível do futebol desta edição da Copa. CEO do Comitê Organizador Local, Ricardo Trade, exaltou o sucesso da organização do torneio
+