Consórcio apresenta plano de reforma e ampliação do Aeroporto de Brasília

11/10/2012 - 10:34
As obras já começaram e, até a Copa do Mundo, o número de pontes de embarque vai passar de 13 para 28, os terminais existentes serão reformados, um novo será construído e o estacionamento será ampliado para três mil vagas

Divulgação#O Consórcio Inframérica, vencedor do leilão para operar e ampliar o Aeroporto Internacional Juscelino Kubistchek (Brasília/DF), apresentou nesta quinta-feira seu plano para reforma e ampliação do terminal, com detalhamento das obras que serão entregues para a Copa de 2014.

Até o Mundial, os terminais 1 e 2 serão totalmente reformados e um novo será construído, com 15 posições de embarque, divididas em dois píeres. Com isso, as pontes de acesso aos aviões vão aumentar de 13 para 28. Além disso, o estacionamento vai dobrar, atingindo três mil vagas disponíveis, e a entrada do aeroporto vai ganhar nova cobertura e nova pista. As obras de expansão aumentarão a capacidade do aeroporto de Brasília de cerca de 15 milhões de passageiros por ano para 21 milhões no ano da Copa.

Segundo o consórcio, o trabalho está sendo feito em três frentes simultâneas: obras de ampliação, de reforma e no pátio de aeronaves. Com a aceleração do ritmo de trabalho, o consórcio terá cerca de 600 operários atuando nos próximos meses. As intervenções iniciais de reformas incluem, por exemplo, revitalização dos banheiros, reforma da cobertura, conserto de escadas rolantes, implantação de um elevador adicional próximo à área de embarque, pintura de estruturas metálicas e uma nova identidade visual.

Divulgação#

“Nosso trabalho agora é realizar com eficiência as melhorias, obras de ampliação e modernização e de sua operação e é nestas tarefas que estamos concentrando os esforços. É preciso pensar que este é um projeto de longo prazo: trabalhamos o agora de olho nos próximos anos. E ao pensar no futuro, usamos o conceito de aerotrópolis, um aeroporto cidade. Isso significa que há potencial para o desenvolvimento de outras atividades. Alguns exemplos são hotéis, centro de conferência e opções de entretenimento. E tudo isso trará melhorias dos acessos e desenvolvimento para a região”, afirma José Antunes Sobrinho, presidente do Conselho do Consórcio Inframérica.

Fases da concessão
Em 28 de agosto de 2012, foi aprovado o Plano de Transferência Operacional do Consórcio Inframérica e começou então a etapa de 90 dias de operação. No fim de novembro, o Consórcio passa a operar o aeroporto, com supervisão da Infraero, por 90 dias. A concessão da capital federal será de 25 anos e a previsão é de um investimento de R$ 2,8 bilhões de reais.

O Consórcio Inframérica é composto pelas empresas Infravix, controlada pelo Grupo Engevix, e Corporación América, empresa com grande experiência internacional em concessões aeroportuárias. Cada empresa detém participação de 50% no consórcio, o qual entra, por sua vez, com 51% na composição acionária da SPE - Sociedade de Propósito Específico criada para operar, reformar e ampliar o aeroporto de Brasília. Conforme determina o Contrato de Concessão, a Infraero é sócia da SPE, com 49%.

Fonte: Consórcio Inframérica

Notícias Relacionadas

Planejamento minucioso que foi feito para o Mundial deve servir de base para a gestão e operação dos aeroportos brasileiros, na opinião do ministro da Aviação Civil, Moreira Franco
+
Argentina, Chile e Uruguai são os países da região que enviaram mais visitantes ao país por avião
+
Foram registradas 5.185 demandas nos aeroportos e 75 nos estádios das 12 cidades-sede
+
Mais da metade dos viajantes do país (54,2%) optou por deslocamento aéreo durante a Copa
+