Copa no Brasil atinge a segunda maior média de público da história

04/07/2014 - 21:55
Total de torcedores que já compareceram às 12 arenas, contando os dois confrontos das quartas de final, é superior a três milhões

A taxa de ocupação nos 12 estádios da Copa do Mundo atingiu a marca de 98,2%, segundo divulgou a FIFA nesta sexta-feira (04.07). Número que vai aumentar, já que não leva em conta as duas partidas das quartas de final disputadas hoje, entre Alemanha 1 x 0 França, no Maracanã, e Brasil 2 x 1 Colômbia, no Castelão.

O público no estádio do Rio de Janeiro foi de 74.240 pessoas, o que representa uma taxa de ocupação de 99,3%. Na Copa do Mundo, a capacidade da arena é para 74.738 torcedores. Já na vitória da Seleção Brasileira, o palco de Fortaleza estava 100% lotado, com 60.342 presentes.

O público total da Copa do Mundo, contando os dois confrontos das quartas de final, é de 3.045.963, a quarta maior marca da história, por enquanto – ficando atrás das edições de 1994, 2006 e 2010). Com isso, a média de público nos estádios, em 58 partidas disputadas, é de 52.516 torcedores por jogo, a segunda maior de todos os mundiais, marca atingida nesta sexta.

A maior média de público da história é a da Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos, com 68.991 torcedores por jogo, marca impossível de ser alcançada no Mundial do Brasil, devido às capacidades das arenas nos dois países. A edição de 2006, na Alemanha, teve média de 52.491 pessoas por partida, terceira maior dentre as 20 do torneio e que foi ultrapassada hoje pela competição em andamento.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Produções retratam a festa dos torcedores e a organização do megaevento esportivo
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
No confronto entre Brasil x Colômbia, pelas quartas de final, a lotação hoteleira de Fortaleza alcançou 97%
+
Terminais que tiveram obras entregues foram os melhores avaliados em levantamento realizado entre abril e junho
+