Corintianos inauguram arena com gol de pênalti de Rivellino

10/05/2014 - 15:49
Responsável pela obra, Andres Sanchez garante estádio "100%" para a Copa do Mundo

Foto: Leonardo Lourenço/Portal da Copa#Corintianos chegam para o evento no estádio da abertura da CopaUm gol contra, de pênalti. Talvez a literatura do futebol nunca tenha registrado tal feito. Mas não foi só por isso que ele foi histórico. O tento de Rivellino foi, também, o primeiro anotado oficialmente na Arena Corinthians, o tão aguardado estádio alvinegro, palco da abertura da Copa do Mundo no Brasil, no dia 12 de junho.

O lance dá o tom da festa que foi a inauguração da arena, neste sábado (10.05), em São Paulo. Nas arquibancadas, os cerca de 20 mil torcedores que esgotaram os ingressos colocados à venda não tinham com o que se preocupar. Afinal, era Corinthians x Corinthians, os times formados por jogadores do passado do clube – a maioria, longe da forma dos tempos áureos – numa série de partidas de 15 minutos.

A pedido da torcida, Rivellino colocou a bola na marca do pênalti quando o juiz apitou a falta do zagueiro Célio Silva em Palhinha. O tricampeão mundial com a seleção em 1970 não se importou em marcar um gol contra a equipe que defendia, comemorou e foi abraçado por todos os colegas no gramado. “Foi algo maravilhoso, não tinha nada a ver comigo, eu era do outro time, mas eles pediram e eu bati. São coisas que acontecem comigo que eu tenho que agradecer o carinho”, disse o ex-jogador.

» Vídeo, foto e infográficos: conheça os detalhes da Arena Corinthians

Encanto e ajustes

A grande atração do dia, entretanto, era a própria arena. Quando os portões foram abertos para acesso do público, a fachada leste virou o cenário para milhares de fotografias feitas pelos torcedores. Três setores foram abertos – o Leste Superior, Leste Inferior e o Oeste Inferior –, todos rapidamente ocupados.

“Para um primeiro evento, foi tudo muito bom. Tivemos alguns problemas, mas vamos acertando aos poucos”, afirmou o ex-presidente corintiano Andres Sanchez, responsável pelas obras do estádio. “Tivemos algumas dificuldade de logística, algumas coisas deixaram a desejar. Nota 7,5 ou 8“, completou.

As áreas internas impressionam pelo luxo. Ainda assim, percebe-se que há ajustes a fazer. Em alguns locais foi possível ver fios soltos e piso por ajustar. A imprensa também teve dificuldades. O local reservado aos jornalistas ainda estava sem pontos de acesso à internet . “Para a Copa, estará tudo 100%”, garantiu Sanchez.

Os torcedores que optaram pelo transporte público para chegar ao estádio tiveram uma viagem tranquila até Itaquera. Tanto quem escolheu o metrô ou os trens da CPTM chegou sem problemas à arena. O mesmo não se pode dizer de quem tentou enviar fotos e mensagens através do celular para os amigos que não estavam no local. A conexão no estádio era irregular, o que pode ter frustrado quem pretendia compartilhar o momento nas redes sociais.

Já quem preferiu ir de carro enfrentou dificuldades. Com o estacionamento fechado, os torcedores tiveram problemas para encontrar vagas. Após passar pelas catracas, alguns demoraram para encontrar os lugares marcados. Dezenas de orientadores estavam espalhados pelo estádio para auxiliar. 

Próximo teste

Sanchez afirmou que a Arena Corinthians deverá receber até 45 mil pessoas no próximo evento-teste, no dia 18, quando a equipe recebe o Figueirense pelo Campeonato Brasileiro. Segundo o responsável pelo estádio, todos os setores estarão abertos ao público, com exceção das arquibancadas temporárias que estão sendo construídas nos setores norte e sul.

O meia Jadson, que, ao lado do volante Elias, representava o atual elenco corintiano na inauguração do estádio, se disse ansioso com a primeira partida oficial. “Já deu pra conhecer bem. Acho que a torcida, os jogadores e a diretoria estão esperando muito pelo jogo do dia 18.”

Leonardo Lourenço, do Portal da Copa em São Paulo

Notícias Relacionadas

Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Estádio da abertura da Copa já rendeu R$ 6,8 milhões aos cofres corintianos, enquanto em 11 partidas como mandante neste ano, fora de Itaquera, o clube arrecadou R$ 3,2 milhões
+
Principais emissores de turistas foram Argentina, Chile, Colômbia e Estados Unidos
+
Alguns preferiam alemães por causa da rivalidade com vizinho sul-americano. Outros apoiaram argentinos devido à eliminação brasileira
+