Cruzeiro vence o Atlético por 2 x 1 na reinauguração do Mineirão

03/02/2013 - 18:58
Marcos Rocha (contra) e Dagoberto marcaram para a equipe celeste. Araújo fez o gol do Galo

Fotos: Danilo Borges/Portal da Copa e Sylvio Coutinho/Divulgação#

Na partida que marcou a reinauguração do Mineirão, em Belo Horizonte, o Cruzeiro superou o Atlético e venceu por 2 x 1. Após igualdade em 1 x 1 na primeira etapa, a equipe celeste anotou o gol da vitória aos 16 minutos do segundo tempo, numa bela cabeçada de Dagoberto após cruzamento na ponta esquerda feito por Anselmo Ramon. Uma das principais contratações do Cruzeiro para 2013, o atacante entrou aos 13 minutos da etapa complementar para a estreia com a camisa celeste. Alguns minutos depois, fez o gol da vitória.

"Foi muito bom. O gol é uma consequência de um trabalho. Início de temporada é difícil, mas deu certo. Graças a Deus fui iluminado de fazer o gol, mas o mérito é da equipe", disse o atacante.

No primeiro tempo, um cruzamento também foi a forma encontrada pelo Cruzeiro para  balançar as redes do Mineirão pela primeira vez na nova fase. Mas o gol inaugural do Mineirão após a reabertura, que a princípio foi atribuído a Anselmo Ramon,  na verdade foi contra. Após rever o lance no intervalo, o árbitro Cleisson Veloso Pereira atestou que o atleticano Marcos Rocha mandou a bola para a própria rede, sem chances para o goleiro Victor.

Aos 27 minutos do primeiro tempo, o Atlético empatou. Depois de uma cobrança curta de escanteio pela esquerda do ataque, Ronaldinho cruzou para a área, houve bate-rebate e Araújo apareceu para converter, num chute de perna esquerda.

Ao final do jogo, o técnico Cuca disse que a equipe alvinegra jogou abaixo do esperado. "Foi um jogo muito truncado, com marcação individualizada e pouca troca de passe. O resultado foi justo. Não tivemos força nem a competência para empatar. Não fizemos um bom jogo", disse o treinador. Quando perguntando sobre as novas instalações do estádio, o técnico teceu elogios. "Muito bonito, está muito chique, não é porque perdemos que vai ser diferente, quem sabe a gente ganha aqui na final do campeonato?".

Os jogadores do Cruzeiro também aprovaram o estádio. O goleiro Fábio, que joga há nove temporadas consecutivas no time celeste e conhecia bem o estádio antes da reforma, avaliou positivamente a estreia. "Gostei bastante, acho que todo o sacrifício de jogar em outros estádios durante as obras vale quando você vê o Mineirão assim. Os vestiários são muito bons, o gramado ainda não está o ideal, mas certamente vai melhorar no tempo certo", disse. O zagueiro Bruno Rodrigo  acrescentou: "Deu muito prazer em jogar, estou saindo daqui satisfeito com as instalações".

» Torcedores relatam impressões no Novo Mineirão

» Vídeo detalha as novidades do Mineirão

» Cobertura completa da entrega da obra do Mineirão

Espetáculo das arquibancadas
O jogo valia pela terceira rodada do Campeonato Mineiro, mas foi uma partida antecipada. Assim, foi a primeira vez que os torcedores de Galo e Raposa viram seus times em campo em uma partida oficial de 2013. E desde a última vez que essa cena aconteceu – Cruzeiro e Atlético jogando no Mineirão – já se passaram três anos. O último clássico no estádio aconteceu em fevereiro de 2010 e foi vencido por 3 x 1 pelo Cruzeiro.

Depois de tanto tempo, a festa foi digna da importância do confronto entre os dois principais times de Minas. Até o início do jogo, o protagonismo foi dividido. De um lado, os alvinegros esperando o retorno ao campo de quase a mesma equipe que terminou o ano na vice-liderança do campeonato brasileiro. Do outro, a expectativa celeste pelo time renovado e pelas atuações dos reforços. Com o primeiro gol do Cruzeiro, o grito ecoou forte pela nova arena. O mesmo som também foi escutado do outro lado, cinco minutos depois. A festa ficou novamente dividida e assim prosseguiu até que a estrela de Dagoberto brilhou. Junto com o gol de cabeça que deu a vitoria à Raposa, veio a definição de que lado do estádio sairiam os torcedores mais felizes com a inauguração. Começaram bem os torcedores celestes.

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa#Aldo Rebelo: "Belo Horizonte fará uma Copa <BR>à altura das expectativas do Brasil e do mundo"

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, acompanhou a partida de reinauguração. O espetáculo nas arquibancadas também chamou a atenção do ministro. De acordo com ele, o retorno das atividades futebolísticas no palco mineiro ocorre com um estádio à altura das grandes tradições do futebol de Minas Gerais.

"Eu creio que essa festá é uma homenagem às torcidas do Cruzeiro e do Atlético e sinaliza que Belo Horizonte fará uma Copa a altura das expectativas do Brasil e do mundo", afirmou o ministro. "O estádio já acolheu jogos da Seleção Brasileira  e acolherá os jogos da Copa das Confederações com a mesma tradição e como os mineiros sabem receber, com conforto e segurança", disse.

Copa das Confederações
O Mineirão será palco de três partidas da Copa das Confederações FIFA 2013. O primeiro jogo será entre Taiti e o representante da África, que será conhecido neste mês. O confronto é válido pela primeira rodada do grupo B e está marcado para 17 de junho, uma segunda-feira, às 16h. O segundo jogo  será em 22 de junho, pela rodada decisiva do grupo A, o da Seleção Brasileira. O duelo a partir das 16h reunirá Japão e México.

Belo Horizonte receberá, ainda, uma das semifinais da competição. Estarão em campo o vencedor do grupo A e o segundo colocado do grupo B. Assim, se o Brasil conseguir se qualificar como primeiro do seu grupo, jogará no Mineirão em 26 de junho, uma quarta-feira, contra o vice-líder do grupo B. O jogo será a partir das 16h. O estádio mineiro ainda será palco de seis partidas do Mundial de 2014.

» Assista ao vídeo com os gols e comentários dos torcedores

Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Foram registradas 5.185 demandas nos aeroportos e 75 nos estádios das 12 cidades-sede
+
Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Estimativa é que o volume recolhido aumente a renda de catadores em cerca de 100%. Legado de inclusão social e conscientização ambiental também é destacado
+
Durante o Mundial, a capital mineira recebeu 355 mil visitantes,que gastaram em média R$ 1,2 mil. A estimativa de retorno financeiro indireto é de R$ 1,6 bilhão
+