Delegação russa acompanha organização da Copa no Brasil

24/06/2014 - 16:25
País vai sediar o Mundial de 2018 e grupo de organizadores tem se reunido com autoridades brasileiras para trocar informações

Uma delegação do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo da Rússia 2018 está no Brasil acompanhando a organização do Mundial realizado no país. A ideia é receberem informações e verem de perto todos os processos que envolvem sediar o maior evento esportivo do mundo, que transcorre nas 12 sedes brasileiras e tem a final marcada para 13 de julho, no Rio de Janeiro.

A delegação russa tem se reunido com frequência com membros do COL da Copa no Brasil e recentemente se encontraram com autoridades do Rio de Janeiro: o governador Luiz Fernando Pezão, o secretário estadual de segurança José Mariano Beltrame, o secretário estadual de turismo Claudio Magnavita, entre outros. “A Copa no Brasil é, em essência, nossa principal e única oportunidade de observar em tempo real como o torneio é realizado”, disse o presidente do COL e ministro dos esportes russo, Vitaly Mutko. “Por isso, desenvolvemos um programa de cooperação e observação que vai utilizar praticamente todas as pessoas envolvidas na preparação da Copa do Mundo de 2018. Assim eles podem ver o que vamos enfrentar daqui a quatro anos.”

Segundo o diretor executivo do COL da Copa da Rússia, Alexey Sorokin, de 30 a 40 russos estão envolvidos diretamente no programa de observação do Mundial de 2014. Ao todo, a delegação tem cerca de 100 pessoas. Eles visitaram o Estádio Maracanã, onde a Rússia perdeu para a Bélgica por 1 x 0 no último domingo (22.06). “Pudemos acompanhar que a organização da Copa no Brasil tem sido muito bem feita. Com certeza temos muito a nos beneficiar desse intercâmbio.”

O país também resolveu instalar no Rio de Janeiro desde o início da competição a Casa da Rússia, espécie de de quartel general das organizações governamentais, empresas e mídia do pais. Com áreas de hospitalidade, salas de reuniões, restaurantes, bares e área de imprensa exclusiva para os credenciados numa área de 1.120 metros quadrados, o local serve para promover o país em localização privilegiada: de frente para a Baía de Guanabara e o Pão de Açúcar, ao lado do Aeroporto Santos Dumont e a 15 minutos do Estádio Maracanã, palco da final do Mundial.

“O Brasil é um país de dimensão continental e é uma boa oportunidade para a delegação russa observar a cidade e o estado. Estamos à disposição para auxiliar, ajudar no que for preciso e também aprender”, disse o governador fluminense em encontro com a delegação russa.

O subsecretário de relações internacionais do estado, Pedro Spadale, explicou o intuito dos encontros com os russos. “Foram passadas informações sobre responsabilidades do governo federal, estadual e municipal, sobre como foi realizada a coordenação do evento no Rio assim como os principais desafios", afirmou. "Essa iniciativa é importante porque estamos cumprindo o papel de transmitir experiências e realizando um trabalho de aprofundamento de relações com a Rússia. Além disso, essa relação pode se desdobrar em uma futura oportunidade de negócios para empresas brasileiras que se envolveram na preparação da Copa do Brasil e que já terão know-how para prestar serviços no exterior.”

Giuliander Carpes, do Portal da Copa no Rio de Janeiro

Notícias Relacionadas

Visitantes gastaram US$ 6,9 bilhões no país. O resultado teve forte influência da Copa do Mundo
+
Dilma Rousseff ainda convidou os turistas para que retornem para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro
+
Alemães, cujas empresas empregam 250 mil pessoas no Brasil, desafiam anfitriões por uma vaga na final da Copa
+
Empresários estrangeiros participam de reuniões, rodadas de negócios, estreitam relações e aumentam possibilidades de inserção de produtos em vários países
+