Em Pernambuco, balanço de mobilidade destaca margem de segurança

15/06/2014 - 19:58
Secretarias estaduais de mobilidade, segurança e saúde avaliaram positivamente o primeiro dia de Copa do Mundo

A tranquilidade no acesso dos torcedores à Arena Pernambuco, para o jogo entre Japão e Costa do Marfim, foi destacada pelas autoridades municipais e estaduais neste domingo. O governo estadual informou ter trabalhado com uma margem de segurança. Prevendo números maiores para o transporte público, a operação de mobilidade fluiu sem maiores problemas, encerrando totalmente três horas após a partida. O plano abrangeu 58% das 40.672 pessoas que assistiram ao espetáculo. Os 42% restantes correspondem aos veículos credenciados pela FIFA, que incluem turistas em ônibus fretados.

O metrô da cidade operou com 24 trens e foi responsável por transportar 25% do público (10.097). Já os estacionamentos periféricos somaram 27,5%, o que significa 11.023 torcedores. Já o sistema de Bus Rapi Transit (BRT), que estreou  no Mundial, funcionou com 25 veículos e transportou 5,5% das pessoas que iam à Arena (2.161). O sistema foi aprovado por usuários estrangeiros e brasileiros.

Com o sucesso do BRT, a ideia é aumentar o número de veículos durante o torneio. “Há uma possibilidade bem concreta de ampliar o BRT,  uma vez que ele, além de ser rápido, não demanda trasbordo”, explicou a secretária estadual de mobilidade, Ana Suassuna, em coletiva de imprensa sobre o balanço de operações de mobilidade, segurança e saúde.

O secretário especial da Copa do Mundo em Pernambuco, Ricardo Leitão, destacou o fato de o modal ter sido viabilizado pela construção de um novo anel viário, financiado pelo Governo Federal e Governo do Estado. “O BRT só foi possível por causa da construção do Ramal da Copa, um novo acesso rodoviário com seis faixas para a Arena Pernambuco”, pontuou.

Ilha

Não é a primeira vez que Pernambuco recebe um jogo de Copa do Mundo. Em 1950, os recifenses assistiram, na Ilha do Retiro, o Chile derrotar os Estados Unidos por 5 x 2. Entretanto, o número de jogos, turistas e obras voltadas para o mundial são bem diferentes dos registrados há 64 anos. Nunca tantas obras urbanas haviam sido feitas ao mesmo tempo na Região Metropolitana do Recife.

Além do Ramal da Copa, estão entre as entregas da matriz de responsabilidade já realizadas o Terminal Integrado Cosme e Damião, a duplicação da BR-408, o viaduto da BR-408, a passarela do aeroporto ao metrô e a própria Arena Pernambuco. Ainda em funcionamento operacional, estão os Corredores Norte-Sul e Leste-Oeste da capital pernambucana. Isso sem contar com a Via Mangue, obra realizada pelo Governo Federal em parceria com a Prefeitura do Recife e que teve um dos trechos inaugurados na última sexta-feira.

Saúde

A operação de saúde também registrou um clima de normalidade durante a partida do sábado. Segundo a secretária estadual de Saúde, Ana Maria Albuquerque, foram realizados 56 atendimentos no interior da Arena, todos resolvidos no próprio local. Já na Unidade Avançada de Apoio, instalada do lado de fora do estádio, houve quatro atendimentos sem maiores gravidades. A vigilância epidemiológica ao encontrou nenhuma suspeita. Já a vigilância sanitária realizou 49 inspeções, mas não constatou nenhuma irregularidade. Por fim, na Operação Lei Seca os números foram maiores: foram realizados 1.282 testes de alcoolemia, que resultaram em 23 Carteiras Nacionais de Habilitação apreendidas e um crime de trânsito.

Segurança

O coordenador do centro Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), Alexandre Lucena, avaliou de forma positiva o quesito segurança. Segundo ele, foram registrados 12 extravios de documentos e a queima de dois pneus na linha férrea próxima à Arena. “Não era protesto nem roubo. Era só uma sabotagem da operação de mobilidade. Mas agimos junto com a CBTU e em 15 minutos os trilhos estavam liberados. Já abrimos inquérito para investigar o ocorrido”, explicou.

Laura Cortizo, do Portal da Copa no Recife (PE)

Notícias Relacionadas

Foi movimentado mais de um bilhão de reais na economia do estado, que recebeu 160 mil turistas estrangeiros e teve taxa média de ocupação hoteleira de 80%
+
BRT carioca teve seis novas estações inauguradas neste fim de semana e liga a Barra da Tijuca ao aeroporto do Galeão
+
Tarifa é de R$ 2,15 e os usuários que desejarem experimentar o novo modal poderão utilizar o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM)
+
Jogos na Arena da Amazônia foram vistos por mais de 240 milhões de pessoas
+