Em reunião final com as sedes, FIFA e Ministério do Esporte, Porto Alegre apresenta números e legados da Copa

31/07/2014 - 18:10
Foi movimentado mais de um bilhão de reais na economia do estado, que recebeu 160 mil turistas estrangeiros e teve taxa média de ocupação hoteleira de 80%

Representantes das 12 cidades-sede que receberam a Copa do Mundo de 2014 estiveram reunidos, nesta quarta-feira (30.07), no Rio de Janeiro para o "Fórum Final com as Sedes". O evento contou com as participações do secretário executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, do CEO do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Trade, e do diretor da FIFA no Brasil, Ron Delmont.

Os números do Rio Grande do Sul e de Porto Alegre, palco de cinco partidas do Mundial, foram apresentados pelo coordenador executivo do Comitê Gestor da Copa 2014 RS (CGCopa), Maurício Nunes Santos, e pelo secretário Extraordinário para a Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre, João Bosco Vaz, respectivamente.

Para Maurício Santos, a área de segurança ficará com um dos principais legados do Mundial. O setor recebeu cerca de R$ 80 milhões em investimentos federais, sendo R$ 12 milhões em novos equipamentos - como o imageador aerotransportado - e o treinamento dos profissionais. “A construção do moderno Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICC) é um dos grandes benefícios proporcionados pela Copa 2014. Assim como na segurança pública, o estado se organizou em todas as áreas para realizar a Copa 2014 e o resultado foi um grande evento, seguro e com retorno positivo para o estado”, enfatizou.

Para o secretario-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, a experiência bem sucedida alavanca oportunidades para o país e as cidades-sede. "Estamos encerrando um evento amplamente vitorioso. Sucesso que se deve ao trabalho que fizemos em conjunto. Essa é a principal lição", avaliou.

Representando a FIFA, Ron DelMont, exaltou o espírito de colaboração na preparação ao longo dos últimos sete anos. "Espero que tenhamos deixado legados e aprendizados para os próximos grandes eventos que sediarão", afirmou, exaltando a atmosfera, a hospitalidade e o espírito de celebração dos brasileiros.

» Principais números da Copa no Rio Grande do Sul:

- Movimentação de mais de R$ 1 bilhão na economia do estado;

- 80% ocupação hoteleira média (raio de200 kmde POA): Região Metropolitana, Serra Gaúcha, Campos de Cima da Serra, Litoral Norte e Região dos Vales;

- Aumento de 50% da demanda do comércio: bares, restaurantes e similares;

- Aumento de 40% nos serviços de turismo: guias, transporte e equipamentos turísticos;

- 350 mil turistas no estado: 160 mil internacionais (90 mil argentinos, 16 mil alemães, 12 mil norte-americanos, 10 mil australianos, 4,1 mil argelinos, 4 mil franceses, 4 mil holandeses, mil sul-coreanos, mil hondurenhos, mil equatorianos e outros 17 mil de outras nacionalidades) e 190 mil nacionais;

- Turistas consumiram R$ 150 milhões em produtos (FCDLS-RS);

- Hotelaria e gastronomia faturaram R$ 200 milhões (SINDPOA);

- Visitas internacionais: rei, rainha, presidentes, embaixadores e cônsules de 18 países;

- Cultura: cerca de 15 mil pessoas na Casa de Cultura Mário Quintana.

» Principais legados

- O envolvimento da cidade e do estado para a realização do megaevento, com a população dando exemplo de acolhimento e receptividade;

- A visibilidade que Porto Alegre conquistou através da transmissão mundial dos jogos e durante o período da Copa, na cobertura da imprensa e no impacto positivo junto aos visitantes, especialmente estrangeiros;

- Novos estádios e espaços esportivos qualificados no estado (Hotel Vila Ventura e demais municípios que se candidataram a CT);

- Reforço Energético: Subestação Menino Deus da CEEE (R$ 35 milhões, beneficia cerca de 150 mil pessoas, especialmente dos bairros Assunção, Cristal, Menino Deus, Praia de Belas e Santa Teresa, zona Sul de Porto Alegre);

- Construção e/ou ampliação de 14 obras, sendo: 8 de reforço no sistema de Distribuição; 6 do sistema de Transmissão,em Porto Alegree Região Metropolitana;

- Gramado e Novo Hamburgo: principais destinos do Rio Grande do Sul durante a competição depois de Porto Alegre (MinTur);

- Segurança Pública: Investimentos federais: R$ 80 milhões;

- R$ 12 milhões em equipamentos (destaque imageador aerotransportado) e treinamento dos profissionais;

- Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICC): telão para a reprodução de imagens de 101 câmeras da SSP e EPTC, total: 2.100 câmeras de Porto Alegre que estão sendo incluídas; funcionamento 24 horas/dia;

- Saúde: trabalho integrado: Secretaria Estadual de Saúde (SES), Prefeitura, Ministério da Saúde e ANVISA e a Força Estadual de Saúde, capaz de mobilizar profissionais em todo o Estado para o atendimento de incidentes com múltiplas vítimas.

Fonte: Governo do Rio Grande do Sul

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+