Embaixadores de países que disputarão a Copa estreitam laços com Minas Gerais

13/03/2014 - 14:38
Iniciativa da prefeitura de Belo Horizonte e do governo mineiro, encontro na sede do Ministério do Esporte serviu para aproximar organizadores do torneio e diplomatas, para promoção de iniciativas econômicas e culturais. Foi apresentado o plano da cidade para o Mundial

Francisco Medeiros/ME#Embaixadores dos países participantes da Copa do Mundo de 2014 estiveram no auditório do Ministério do Esporte, nesta quinta-feira (13.03), reunidos com o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, representantes do município e do governo de Minas Gerais. Os diplomatas assistiram a uma apresentação sobre o plano operacional que a cidade pretende pôr em prática no torneio, para áreas como turismo, transporte, segurança, Fan Fest e saúde.

“Trabalhamos em parceria para garantir o sucesso da Copa e oferecer uma bela experiência aos visitantes. A intenção do Brasil é proporcionar uma experiência que encante a todos. E nesta reunião de trabalho, temos a oportunidade de apresentar todas as dimensões do Mundial para que as medidas sejam tomadas com antecedência e para anteciparmos inciativas e divulgação de informações”, afirmou o secretário executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes.

Minas Gerais será a “casa” de Argentina, Chile e Uruguai durante a Copa do Mundo. Os sul-americanos escolheram os Centros de Treinamento do Atlético Mineiro, Cruzeiro e de Sete Lagoas, município da região metropolitana, respectivamente. Na primeira fase, estão agendados os confrontos entre Colômbia x Grécia, Bélgica x Argélia, Argentina x Irã e Costa Rica x Inglaterra para o Mineirão. A arena recebeu cerca de 1,2 milhão de torcedores em 2013, além de shows como os dos cantores Elton John, Paul McCartney e Beyoncé e das bandas Black Sabbath e Megadeath.

Para o prefeito da capital mineira, a reunião foi uma oportunidade de intensificar as relações. “Basicamente, enviamos convites a todos, para saber quais demandas e quais tipos de eventos eles tem interesse em participar. A nossa ideia é estreitar laços. Já tivemos a visita de todos os países que jogarão a primeira fase da Copa em Belo Horizonte”.

O embaixador do Uruguai, Carlos Amorin, afirmou que a maioria dos turistas do país irão às sedes dos jogos da seleção, que na primeira fase passará por Fortaleza, São Paulo e Natal. Mas, como a equipe fixará base em Minas Gerais, o estado receberá um grande fluxo de jornalistas uruguaios.

“Estamos focados no translado de turistas e na atenção aos jornalistas, porque teremos muitos profisisonais de imprensa em Minas Gerais. Pensamos em uma centena de jornalistas e em alguns milhares de turistas, cuja maioria vai para São Paulo, Fortaleza e Natal”, afirmou Amorin, que elogiou Belo Horizonte durante a Copa das Confederações, palco do jogo entre a Seleção Brasileira e a Celeste, pelas semifinais.

Representações e segurança

No centro de convenções Expominas, local que abrigará a FIFA Fan Fest em Belo Horizonte, serão oferecidos para os 32 países participantes da Copa estandes para atendimento consular aos turistas. O embaixador belga manifestou, durante a reunião, o interesse em ocupar o local. Josef Smets antecipou que uma delegação do país visitará a capital mineira nos dias 26 e 28 deste mês e que durante o Mundial será organizado o "Dia da Bélgica" para os torcedores do país. Ele também questionou como será a integração dos policiais belgas com as forças de segurança locais.

O secretário de Turismo e Esporte de Minas Gerais, Tiago Lacerda, afirmou que os representantes de segurança dos outros países poderão atuar no Centro de Comando e Controle Integrado, local que reunirá 35 entidades brasileiras. “A nossa ideia é disponibilizar um assento para cada país que for jogar na cidade. O centro é o melhor local, pois de lá será possível visualizar as imagens de mil câmeras que estão espalhadas pelos principais pontos da cidade”.

O plano de segurança para a cidade prevê a atuação de um efetivo de 1.272 policiais civis e outros 2.500 policiais militares. Dentre outras forças, o estado tem um contingente de 11.755 profissionais. Eles terão à disposição equipamentos como kits anti-bombas, três helicópteros com imageadores aéreos e centros de comando móveis.

Relações Internacionais

A seleção da Costa Rica vai ficar em Santos e se deslocará para as cidades de cada um dos jogos marcados para a seleção (Fortaleza contra o Uruguai, Recife contra a Itália e Belo Horizonte contra a Inglaterra). “Estamos seguindo a logística e protocolo de atividades da FIFA, da parte do governo estamos coordenando atividades com o Itamaraty e com os governos locais. Além disso, temos a visita do presidente que vai assistir ao primeiro ou ao último jogo”, ressaltou o embaixador da Costa Rica, Víctor Monge-Chacón.

Para o diplomata, a Copa do Mundo é uma oportunidade de aumentar a cooperação bilateral e o comércio com o Brasil. “O primeiro objetivo da vinda do presidente é o apoio à seleção. É um orgulho, uma motivação participar de um Mundial aqui. Em segundo lugar, é organizarmos atividades paralelas de promoção, de comércio e de turismo. Vemos de forma positiva a Copa do Mundo na América do Sul, como uma chance de aproximação e para conhecermos e mostrarmos as nossas culturas para o mundo”, completou Monge-Chacón, que estima a vinda de três mil torcedores costarriquenhos ao Brasil.

O primeiro secretário da embaixada da Argélia, Chafik Kellala, destacou a iniciativa do governo argelino para a vinda dos compatriotas para a Copa. “Foi uma reunião importante, com muitas informações sobre logística e segurança, que são preciosas para organizarmos a vinda dos torcedores argelinos. Traremos dois mil torcedores, através de uma viagem promovida pelo governo”, comentou.

O secretário mineiro de turismo e esporte destacou o potencial econômico que pode ser gerado com o intercâmbio. “Sobre o fechamento de negócios temos esse projeto “Gol Belo”, que na Copa das Confederações foi feita uma experiência pequena e que gerou 14 milhões de dólares em negócios. Na Copa do Mundo esse número tende a ser bem maior”.

Números

- Minas Gerais espera receber 120 mil turistas estrangeiros durante a Copa do Mundo;

- Campo Oficial de Treinamento, o Estádio Independência recebeu 58 partidas desde que foi reinaugurado, em 2013, totalizando um público de 509.329 torcedores;

- Belo Horizonte conta com 92 hospitais, sendo 32 públicos, com 10.487 leitos disponíveis;

- O plano de atendimento pré-hospitalar para a Copa contará com 12 ambulâncias do SAMU, três helicópteros e oito Unidades de Pronto Atendimento (UPA);

- Cerca de 15 mil pessoas serão qualificadas para atuar na Copa do Mundo, em cursos de idiomas, guia turístico, dentre outros;

- Para a Copa do Mundo a previsão é de que 132 hotéis e 25.408 leitos estejam disponíveis em Belo Horizonte.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Visitantes gastaram US$ 6,9 bilhões no país. O resultado teve forte influência da Copa do Mundo
+
Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+