Empresa recebe selo do CNJ por empregar egressos do sistema prisional em obras

21/03/2014 - 19:19
Ao longo do ano passado, OAS contratou 216 egressos para trabalhar em cinco empreendimentos, dentre eles a Arena das Dunas e a Arena Fonte Nova

Divulgação CNJ#Egressos do sistema prisional têm contribuído para erguer estádios da Copa do Mundo de 2014. O projeto de contratação de ex-detentos em obras de infraestrutura da construtora OAS foi reconhecido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a partir da concessão à empresa do Selo Começar de Novo, conferido a instituições públicas e privadas que se destacam em ações de reinserção social.

Ao longo do ano passado, a empresa contratou 216 egressos para trabalhar em cinco de seus empreendimentos, dentre eles a Arena das Dunas, em Natal, e a Arena Fonte Nova, em Salvador, além do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, obras da Copa do Mundo.

De acordo com a gerente de Responsabilidade Social da OAS, Fernanda Oliveira, grande parte dos egressos não tinha experiência na construção civil e foi alocada como servente. “Alguns, depois de alguns meses de trabalho, foram promovidos a cargos mais especializados”, afirmou Fernanda Oliveira, acrescentando que houve receio, em um primeiro momento, por parte dos gestores das obras. “Mas, depois, eles se tornaram grandes incentivadores do programa e avaliaram o processo muito positivamente”, disse.

A seleção dos ex-detentos é feita, primeiramente, pelas Coordenadorias Regionais de Reintegração Social e Cidadania. Os selecionados passam, então, por entrevista técnica e psicológica até serem admitidos nas obras.

A empresa reconhece que o Mundial aqueceu o mercado da construção civil e, consequentemente, o recrutamento de pessoas. “Nosso objetivo é manter as contratações mesmo após a realização da Copa”, afirmou.

Balanço

De acordo com balanço do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas (DMF), do CNJ, 65 empresas de 15 estados já obtiveram o Selo Começar de Novo, de 2012 até agora. A concessão do prêmio é regulamentada pela Portaria CNJ n. 49, de 2010. Pela norma, as instituições públicas e privadas devem comprovar o oferecimento de vagas ou cursos de capacitação para presos, egressos, cumpridores de medidas alternativas ou adolescentes em conflito com a lei de modo a reduzir a reincidência criminal.

Fonte: CNJ

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+