“Ensinei Romero a pegar pênaltis e isso dói”, diz Van Gaal sobre o herói da classificação argentina

09/07/2014 - 23:00
Holandês era o treinador do AZ Alkmaar, clube que abriu as portas da Europa para o goleiro em 2007

Getty Images#A decepção por ficar de fora da final da Copa de 2014 teve um elemento extra de crueldade para o técnico holandês Louis Van Gaal. Na disputa de pênaltis que definiu a semifinal entre Holanda e Argentina, brilhou a estrela de Sergio Romero, com duas defesas. O goleiro argentino de 27 anos hoje atua pelo Mônaco, da França, mas as portas da Europa foram abertas a ele pelo clube holandês AZ Alkmaar, em 2007. O técnico daquela equipe era o próprio Van Gaal.

“Ensinei Romero a pegar pênaltis e é claro que isso dói”, disse o treinador após a partida. Ao voltar a falar do assunto pouco depois na mesma entrevista, ele disse que a frase teve um tom de brincadeira, referindo-se exatamente a esse trabalho conjunto no AZ Alkmaar, e elogiou o jogador. “Nós o trouxemos para a Europa porque ele é um grande talento”, reforçou.

Eleito o melhor em campo, Romero agradeceu o apoio dos companheiros, da comissão técnica e, sobretudo, a confiança do técnico Alejandro Sabella. Mas ele também recordou os tempos de Alkmaar e falou da importância de Van Gaal naquele momento de sua carreira.

“Louis me ajudou muito quando cheguei à Holanda, um país tão diferente, com cultura diferente, uma língua tão difícil. Ele ajuda muito os jogadores a crescer, a estarem mais atentos. Ele dizia: goleiro não é goleiro, é um jogador a mais, são 11 jogadores. Eu tinha 20 anos, tinha acabado de chegar, vou agradecê-lo por toda a vida pela mão que me deu em um país tão diferente”, disse Romero.

Cillessen x Krul

Na partida contra a Costa Rica, Van Gaal trocou o goleiro Cillessen pelo reserva Krul somente para a disputa de pênaltis. A mudança funcionou: Krul, com maior envergadura e muitas informações sobre os jogadores costarriquenhos, pegou duas cobranças e se consagrou. Contra a Argentina, o técnico holandês não repetiu a substituição: não por que não queria, mas somente porque não podia.

"Se eu tivesse tido a oportunidade de substituir, sim eu teria feito, mas eu já tinha substituído três vezes, não dava", disse. Van Gaal trocou o zagueiro Bruno Indi – que havia levado cartão amarelo – por Janmaat, colocou Clasie no lugar de De Jong, que voltava de contusão, e Huntelaar entrou na vaga de Van Persie, que estava “exausto”, segundo o técnico.

Para Van Gaal, a partida contra a Argentina foi bastante equilibrada, mas a equipe europeia criou menos oportunidades de gol que nos outros jogos. A Holanda, para ele, fez uma competição excelente, independentemente do que aconteça na disputa pelo terceiro lugar, considerada pelo técnico um jogo que “nunca deveria existir em nenhuma competição de futebol”.

Brasil e Holanda jogam pela terceira colocação no sábado (12.07), às 17h, no Estádio Nacional de Brasília. A final entre Argentina e Alemanha será no domingo (13.07), às 16h, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Carol Delmazo - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Aeroportos, segurança pública e atrativos turísticos têm mais de 80% de aprovação entre os profissionais de imprensa
+
Ao todo, 1,6 milhão de passageiros passaram pelos terminais entre 10/6 e 13/7. A cada 10 passageiros que desembarcaram no país, um passou pela capital
+