Entrevista: Luis Fernandes, secretário executivo do Ministério do Esporte

25/01/2012 - 16:47
Antes da posse, o titular do cargo que será responsável pela coordenação de megaeventos esportivos anunciou que irá criar um grupo especial para aproveitar oportunidades técnicas e produtivas que surgirão com o Mundial de 2014

Glauber Queiroz/ME#O novo Secretário-Executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, foi empossado pelo chefe da pasta, Aldo Rebelo, em 25 de janeiro. Antes de assumir oficialmente o posto, o cientista político e professor da PUC-RJ e da UFRJ, com passagem pela secretaria executiva do Ministério da Ciência e Tecnologia, conversou com o Portal da Copa. Ele comentou os desafios adicionais que terá pela frente, já que o cargo passou a incluir a incumbência de coordenar a organização dos megaeventos esportivos que o Brasil sediará nos próximos anos.

“A secretaria tem uma função de integração dentro do Ministério do Esporte e a capacidade de mobilizar as cadeias produtivas, tecnológicas e de inovação para fora da pasta, pois há uma série de desafios comuns ao país, seja de mobilidade urbana ou de tecnologia da informação”, afirmou Fernandes."Trazer a organização dos grandes eventos para a Secretaria Executiva facilita a construção de parcerias, como com o BNDES, o CNPQ, empresários e outros ministérios.

O secretário afirmou que pretende criar um grupo técnico para dar subsídios e sugestões ao Grupo Executivo da Copa (Gecopa) e às Câmaras Temáticas, que formam a estrutura do planejamento para o Mundial. “Temos que canalizar recursos nas prioridades estratégicas, que são os megaeventos, pois são oportunidades para alavancar o desenvolvimento do país e a imagem do Brasil no exterior. O grupo técnico que vamos criar vai servir para mobilizar o que há de mais avançado na área técnica e produtiva.”
 
Fernandes ainda revelou a intenção de aprofundar o papel do Ministério do Esporte como massificador da prática esportiva entre os brasileiros. “O desafio é estruturar políticas públicas com um enraizamento que garanta o esporte como direito à cidadania”.
 

Torcedor
Na conversa com o Portal da Copa, o secretário executivo também falou de sua relação com o futebol, como torcedor assíduo nos estádios, em especial o do Vasco, seu time de coração. Tanto que se orgulha de ter presenciado da arquibancada o milésimo gol de Pelé, contra o Vasco, e o de Romário, pelo time de São Januário. “Fui um dos poucos felizardos que puderam assistir ao vivo, no estádio, o milésimo gol do Pelé e o milésimo do Romário”, brincou.

Para Fernandes, o futebol serviu, no Brasil, como um dos caminhos para estruturação e consolidação da identidade nacional, que se deu, segundo ele, de forma diferente na Europa, através de conflitos e guerras. “O esporte é um canal de formação cidadã, de consolidação de valores, de desenvolvimento pessoal, de garantia de melhores condições de saúde e de vida”.
 
Frequentador de provas de fundo do atletismo, como a meia-maratona, o secretário se diz apaixonado por esporte e espera aproveitar a trajetória como gestor para uma área que, segundo ele, “toca fundo o coração e gera um prazer muito grande.” A missão que terá pela frente ele sintetiza: “Com os grandes eventos, o Brasil tem que surpreender, encantar e emocionar o mundo”.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+