Família se divide na torcida por seleções no Maracanã

22/06/2014 - 14:06
O belga Nick é casado com a russa Svetlana e juntos têm dois filhos. O mais velho torce pela Rússia e o mais novo pela Bélgica

Fotos: Gabriel Fialho/ Portal da Copa#

A partida entre Bélgica e Rússia neste domingo (22.06), no Maracanã, dividiu a família Cauter. O belga Nick é casado com a russa Svetlana e juntos têm dois filhos. O mais velho, Lex, de oito anos, mostra a torcida com a camisa e a bandeira do país que será a sede da próxima Copa do Mundo, enquanto Yann, de cinco anos, se veste todo de vermelho. Os pais garantem que não influenciaram na escolha.

“Foram eles que escolheram para quem torcer, não fizemos qualquer tipo de pressão. Mas, pelo menos temos um equilíbrio na família”, comenta Nick. O caçula da família arrisca um palpite: 3 x 1 para os belgas, enquanto observa os torcedores fazerem festa na chegada ao Maracanã.

Svetlana elogiou a chegada ao estádio pelo metrô e disse se sentir segura para levar as crianças ao jogo. “É muito mais tranquilo do que as pessoas dizem por aí. Foi muito fácil o deslocamento e seguro. Não sinto receio em trazer meus filhos”, elogiou.

Parte da metade russa da família, Lex arrisca o mesmo palpite do irmão, mas claro, com o placar invertido. “Vai ser 3 x 1 para a Rússia”, afirma o garoto, que tem como ídolo o goleiro Igor Akinfeev, mesmo após a falha no jogo contra a Coreia do Sul na estreia da seleção no Mundial. “Acontece”, justifica.

A família Cauter estava acompanhada de quatro amigos. Novamente, a divisão era equilibrada e estampada nas camisas e bandeiras. Felix Dane é alemão, vive no Rio de Janeiro há dois anos, e é casado com a belga Laure Dane. Ele reforça a torcida dos “Diabos Vermelhos” quando a Alemanha não está em campo.

Do outro lado, a russa Elena Zuykova estava com a filha Ksenia, de oito anos, que arriscou um 4 x 2 para seu país. A mãe, estava na expectativa de assistir pela primeira vez a um jogo de futebol. “Não tenho ideia de como vai ser, é meu primeiro jogo e justo no Maracanã”, revelou. Agora é esperar para ver qual lado sairá comemorando.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+