FIFA anuncia que compensou a emissão de 331 mil toneladas de carbono resultante da realização da Copa

21/06/2014 - 16:47
Número corresponde às operações da entidade, como viagens e acomodações de funcionários, oficiais, equipes, voluntários e convidados, além dos eventos realizados nos estádios, escritórios e da produção televisiva

A FIFA anunciou que compensou a emissão de 331 mil toneladas de carbono resultante da realização da Copa do Mundo e selecionou os projetos para a redução da pegada do megaevento. O número corresponde a todas as emissões decorrentes das operações da entidade, como viagens e acomodações de funcionários, oficiais, equipes, voluntários e convidados, além daquelas resultantes dos eventos realizados nos estádios, escritórios e da produção televisiva.

No último mês, a FIFA e o Comitê Organizador Local (COL) lançaram uma campanha convocando os torcedores a participarem de um concurso no qual eles compensarão as emissões de carbono resultantes de suas viagens ao evento. Das 331 mil toneladas de carbono que serão compensadas, 251 mil são emissões da própria entidade máxima do futebol e 80 mil dos torcedores.

Compradores de ingressos de todo o mundo foram convidados a compensar gratuitamente as emissões resultantes de sua viagem ao torneio, independentemente do lugar de onde estejam partindo, e a entrar em um sorteio para ganhar dois ingressos para a final da Copa do Mundo, incluindo a viagem e a acomodação. Mais de 17.000 torcedores se cadastraram em pouco mais de cinco dias, registrando 40.880 viagens de ida e volta para o Mundial.

“Estamos muito felizes com o resultado desse programa e dessa campanha”, disse Federico Addiechi, diretor de Responsabilidade Social Corporativa da FIFA. “A FIFA e o COL assumiram o compromisso de compensar todas as suas próprias emissões de carbono, mas também queríamos usar a oportunidade da Copa do Mundo para abordar milhões de pessoas e conscientizá-las sobre o impacto ambiental das nossas viagens e as formas de mitigá-lo. Hoje, gostaríamos de agradecer aos milhares de torcedores que se juntaram a nós na tarefa de limitar o impacto ambiental do evento”.

O portfólio de projetos de baixo carbono no Brasil e o programa de gestão de carbono sem fins lucrativos BP Target Neutral escolhidos passaram por um rigoroso processo de licitação e cumprem os padrões definidos pela International Carbon Reduction and Offsetting Alliance (ICROA). A seleção final foi realizada por um painel independente de ONGs ambientais. Além de impactos ambientais positivos, esses projetos também oferecem benefícios sociais e econômicos para muitas comunidades brasileiras.

“Esses programas vão ao encontro da necessidade de se aumentar a conscientização sobre a questão climática e o entendimento de que a proteção climática e o desenvolvimento podem caminhar lado a lado. Além disso, reduzem as emissões de carbono com credibilidade. Os projetos abrangem diferentes setores e regiões do país, assim como uma série de atividades, de modo que são uma contribuição importante para a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas. Espero que o sucesso deste programa incentive outras associações esportivas a seguir este caminho”, disse Suzana Kahn, presidente do Comitê Científico do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Entre as iniciativas apoiadas está o projeto Purus, que contribui com a preservação de 36 mil hectares de floresta tropical nativa contra o desmatamento e com a fabricação de tijolos de biomassa e a produção de energia.

Leia Também

» Brasil compensa sete vezes mais as emissões estimadas para a Copa

Fonte: FIFA

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+