França e Alemanha fazem clássico europeu pelas quartas de final às 13h no Maracanã

04/07/2014 - 01:28
Vencedor do confronto enfrentará classificado de Brasil x Colômbia na semifinal. Prefeitura do Rio de Janeiro decretou feriado integral nesta sexta. Confira a operação de segurança e transporte do jogo e da Fan Fest em Copacabana

Getty Images#Didier Deschamps comanda o treino da França no MaracanãFrança e Alemanha fazem o clássico europeu das quartas de final da Copa do Mundo nesta sexta-feira (04.07) às 13h, no Maracanã. A partida no Rio de Janeiro reunirá quatro títulos mundiais em campo, uma rivalidade histórica que ultrapassa as quatro linhas, além de grandes estrelas no cenário futebolístico, como Benzema, Pogba e Lloris do lado francês e Müller, Özil, Schweinsteiger e Neuer do lado alemão.

Se os franceses chegaram desacreditados na Copa do Mundo, as apresentações contra Honduras, Suíça e Nigéria aumentaram a confiança na equipe e credenciaram os Bleus como candidatos ao título. Talvez, por isso, o técnico Didier Deschamps não veja tanta pressão sobre o grupo. “Não há razão para estarmos tensos. Temos uma partida de quartas de final com um rival experiente e forte, mas, é um prazer disputar um duelo como esse e estamos nos preparando da melhor maneira”, comentou durante a coletiva na véspera da partida.

“Não há medo de eliminação. Estamos diante de uma partida onde tudo é possível. É um grande prazer poder enfrentar a Alemanha. Estamos animados e com vontade de vencer. A verdade é a verdade em campo e vamos tentar ter o melhor desempenho”, completou o goleiro Lloris.

Por outro lado, a Alemanha, que chegou para a disputa como uma das favoritas a levantar a taça, ainda não apresentou um futebol que mostrasse todo o potencial da equipe, pelo menos na opinião do técnico Joachin Löw. “Nós não mostramos nosso melhor até aqui. Jogamos contra Gana e EUA que não tinham nada a perder, o que faz com que as coisas fiquem mais difíceis. Era o jogo da vida deles e isso é uma vantagem psicológica. Do ponto de vista futebolístico, acredito que nenhuma seleção chegou ao máximo desempenho. Não é fácil conseguir isso numa Copa. Quando vemos os classificados para as quartas de final, nenhum passou pela fase anterior com facilidade”.

A expectativa do povo alemão quanto ao desempenho da equipe faz com os jogadores tenham que lidar com uma pressão maior pelos resultados positivos, o que para o meio-campista Toni Kroos não é novidade. “Pressão não é algo novo para nós. Ela existe porque somos jogadores de elevado nível e temos capacidade de fazer grandes realizações. No nosso país todos querem o título, outro resultado seria uma derrota. Mostramos que somos capazes e espero que possamos continuar nesse caminho”, afirmou após o treino de reconhecimento do gramado do Maracanã. Desta vez, as equipes puderam treinar no local na véspera do duelo.Fotos: Getty Images#França e Alemanha não tiveram vida fácil para superar os africanos Nigéria e Argélia, respectivamente, nas oitavas de final

Ao ataque

A proposta das duas equipes é pelo jogo ofensivo, com posse de bola e troca de passes. O confronto colocará frente a frente o terceiro melhor ataque da Copa do Mundo, a França (dez gols), contra o quarto melhor ataque, a Alemanha (nove gols).

“Em termos de técnica e tática o nível da partida será alto. Os alemães têm a proposta de jogo deles e temos que estar preparados. Eles podem atacar, mas também temos nossas qualidades. Em uma partida decisiva há uma fase de observação e é preciso serenidade para tocar a bola e sentir o jogo. O menor erro contra a Alemanha pode custar caro e estamos cientes disso”, afirmou Lloris.

Getty Images#Para Löw, Alemanha ainda não apresentou todo futebol que é capaz de jogar

Além da força no ataque, os franceses têm uma das defesas menos vazadas do torneio (dois gols), enquanto os alemães são donos do melhor índice de passes certos da competição: 84%. Para Toni Kroos, a chave da vitória está no domínio do meio-campo. “Certamente a França é uma equipe com um nível elevado. Sabemos o que vamos enfrentar. Eles mostraram ter um meio-campo forte, então, será importante termos posse de bola. Este tipo de jogo é decidido no meio-campo”, analisou.

Escalações

Com todos os atletas à disposição, inclusive os zagueiros Sakho, recuperado de lesão muscular, e Varane, que teve um quadro de desidratação, o comandante francês Didier Deschamps deve levar a campo a seguinte equipe: Lloris; Debuchy, Varane, Sakho e Evra; Cabaye, Matuidi, Pogba e Valbuena; Benzema e Giroud (Griezmann).

O treinador alemão está satisfeito com as atuações de Lahm tanto na lateral como no meio de campo e pode usar a mudança de posicionamento do atleta como uma variação durante a partida. “Vamos levar em consideração o que acontece na equipe para tomar as decisões. Vamos ver qual a melhor solução para cada partida”, disse Löw.

Caso mantenha o jogador na posição de volante, a provável equipe que irá a campo será: Neuer, Boateng, Mertesacker, Hummels e Höwedes; Lahm, Schweinsteiger e Kroos; Özil, Müller e Götze (Schürrle).

O trio de arbitragem para a partida é argentino. Nestor Pitana será auxiliado por Hernán Maidana e Juan Pablo Belatti.

Campanhas

A França estreou com uma vitória de 3 x 0 contra Honduras pelo Grupo E. Na segunda rodada, nova goleada, desta vez por 5 x 2 sobre a Suíça. A campanha na primeira fase terminou com um 0 x 0 contra o Equador. Nas oitavas de final os Bleus derrotaram a Nigéria por 2 x 0.

A Alemanha fez 4 x 0 sobre Portugal em sua estreia no Mundial. Na sequência, os alemães empataram em 2 x 2 com Gana e derrotaram os EUA por 1x0 pelo Grupo G. Nas oitavas de final, vitória por 2 x 1 contra a Argélia na prorrogação.

Histórico

Esta será a terceira vez que França e Alemanha se enfrentam na história das Copas. O primeiro duelo foi na disputa do terceiro lugar do Mundial de 1958, que terminou com vitória francesa por 6 x 3. Nas outras duas ocasiões, os alemães levaram a melhor e eliminaram os rivais nas semifinais. Em 1982, após empate em 3 x 3 no tempo normal, a vitória veio nos pênaltis por 5 x 4. Em 1986, o triunfo foi por 2 x 0.

Palco

O Maracanã receberá sua sexta partida neste Mundial e pela segunda vez com os franceses em campo. A primeira foi no empate em 0 x 0 com o Equador. “Casa” dos sul-americanos, a arena também teve os duelos entre Argentina 2 x 1 Bósnia-Herzegovina, Chile 2 x 0 Espanha, além de Colômbia 2 x 0 Uruguai. A única partida sem contar com uma equipe vizinha ao Brasil foi entre os europeus Bélgica 1 x 0 Rússia.

A história do estádio e a força das arquibancadas, que tem a maior média de público do torneio – quase 74 mil torcedores por jogo, não têm inspirado os artilheiros no estádio carioca, que tem média de 1,6 gol por partida.

» Conheça os detalhes do Maracanã

Operação

A prefeitura do Rio de Janeiro decretou feriado integral na cidade, para reduzir o fluxo de veículos, minimizar possíveis transtornos para a população e agilizar o deslocamento dos torcedores para o estádio. Além da partida no Maracanã às 13h, o Brasil joga contra a Colômbia em Fortaleza às 17h.

O fechamento das vias do entorno do Maracanã terá início oito horas antes do início da partida, às 5h. A segunda parte das interdições ocorrerá com sete horas de antecedência, às 6h. A reabertura das vias ocorrerá duas horas após o término do jogo, contando, caso ocorra, prorrogação e pênaltis.

A prefeitura recomenda que os motoristas evitem trafegar de carro na região da grande Tijuca e na Radial Oeste/ São Francisco Xavier. No perímetro de 800 metros ao redor do estádio somente torcedores com ingressos poderão circular.

» Vai assistir aos jogos da Copa no estádio? Saiba quais objetos você não pode levar às arenas

Segurança

A Polícia Militar contará com um efetivo de quatro mil profissionais, que dentre outras atribuições, fiscalizam a entrada dos torcedores com ingressos, profissionais e moradores credenciados no perímetro de segurança até duas horas após o jogo. Haverá outros 1,2 mil policiais na Fan Fest em Copacabana.

No Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) representantes das forças de segurança coordenam todas as ações. No local, a movimentação dos torcedores e o deslocamento das delegações são monitorados. As imagens são transmitidas por meio do Vídeo Wall, um telão de cinco metros de altura por 17 metros de comprimento, com 98 monitores LED, que exibe mapas e as principais imagens da cidade.

Além do CICC, mais dois centros reforçam a segurança. Um fica dentro do Maracanã e outro em um caminhão, o CICC Móvel, no entorno do estádio. Plataformas de observação elevada também auxiliam no monitoramento.

O atendimento da Polícia Civil também é feito em uma delegacia móvel, que conta com sala para o delegado, cinco estações de trabalho, cela para dois presos e um alojamento. O local tem capacidade para atender até cinco pessoas ao mesmo tempo. Também há reforço no atendimento da Delegacia de Atendimento ao Turista (Deat).

Agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública e guardas municipais vão fiscalizar toda a região do estádio para coibir ações de marketing de emboscada, venda irregular de produtos por ambulantes, consumo de bebidas alcoólicas e estacionamento irregular.

Transporte público

Como em todos os jogos, a recomendação é o uso prioritário do transporte público. Torcedores com ingresso que se deslocarem da zona norte e zona sul podem usar as linhas 1 e 2 do metrô sem precisar pagar passagem. A transferência entre as duas linhas pode ser feita em todas as estações no trecho compartilhado entre Central e Botafogo.

Para facilitar o deslocamento até o estádio, os torcedores deverão priorizar a estação de acordo com o seu portão de entrada – há letreiros com informações dentro do próprio sistema do metrô. Todas as estações ficam em um raio de dez minutos de caminhada do estádio e o trajeto será sinalizado com placas instaladas pela prefeitura.

Quem tem ingressos para os portões A (bilhetes com a cor azul), B e C (amarelo) deve desembarcar na estação Maracanã – onde há uma integração com os trens metropolitanos. A estação São Cristóvão é prioritária para quem terá de entrar pelos portões E e F (verde). O público que acessará o estádio pelo portão D (vermelho) deve utilizar a estação São Francisco Xavier.

No modal, há 40 funcionários voluntários, fluentes em idiomas, que estão à disposição nas estações de maior movimento para orientar o público.

BRT Transcarioca

Os torcedores que saírem do Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) ou da zona oeste poderão utilizar o BRT Transcarioca para se deslocarem até o Maracanã. Haverá ônibus expressos saindo do terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, do Fundão e do aeroporto. Os passageiros devem desembarcar na estação Vicente de Carvalho e fazer a integração com a linha 2 do metrô no mesmo local.

Quem chegar no Aeroporto Santos Dumont no dia da partida também pode pegar um ônibus gratuito até a estação Cinelândia, no centro, e seguir de metrô até a arena.

Motoristas de veículos fretados que desejarem circular pelo Rio de Janeiro devem estar atentos às regras decretadas no Diário Oficial. Um bolsão de estacionamento foi montado na Ilha do Fundão para ônibus e vans. Os passageiros deverão desembarcar no local e utilizar o transporte público da cidade.

Fan Fest

A Fan Fest, que já levou 630.528 pessoas às areias de Copacabana, reabrirá na sexta-feira às 11h para a transmissão dos jogos e contará com a bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel, o bloco Carrossel de Emoções e a Blitz. A lotação máxima é de 20 mil pessoas simultaneamente e os portões são fechados quando a capacidade chega ao limite máximo. A entrada é gratuita e o local fica aberto até às 22h.

Será montada a área de lazer na Avenida Atlântica a partir das 7h desta sexta-feira. Já meia hora antes do início da partida do Brasil (16h30) a pista junto às edificações também será bloqueada no trecho entre a Rua Figueiredo de Magalhães e a Avenida Princesa Isabel. Todo o tráfego será desviado para Rua Figueiredo de Magalhães e Avenida Nossa Senhora de Copacabana. Essa interdição ficará mantida até às 21h.

» Confira o esquema completo para a partida

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+