Gandulas que vão atuar na abertura da Copa das Confederações são apresentados em Brasília

11/04/2013 - 15:34
Foram selecionados 17 adolescentes, sendo 14 titulares e três reservas. Jovens sabem da responsabilidade da função, mas não escondem ansiedade para o dia 15 de junho

Fotos: Francisco Medeiros/ME/Portal da Copa#Pedro é lateral-direito e fã de Daniel Alves, do BarcelonaPedro Henrique Rodrigues é lateral-direito do Olímpia Futebol Clube, equipe de Ceilândia, no Distrito Federal. O grande ídolo do jovem de 14 anos é Daniel Alves, jogador da mesma função no Barcelona e na Seleção Brasileira. Em 15 de junho de 2013, Pedro terá um grande desafio: segurar a emoção ao atuar como gandula ao lado desse e de vários outros craques.

Ele é um dos  17 adolescentes selecionados para a partida de abertura da Copa das Confederações FIFA 2013, entre Brasil e Japão,  sendo 14 gandulas titulares e 3 reservas. Eles foram apresentados oficialmente nesta quinta-feira (11.04) em cerimônia no Palácio do Buriti, organizada pelo Governo do Distrito Federal em parceria com a Coca-Cola.

“Vai ser sensacional ver o jogo de pertinho, estar dentro do estádio lotado, mas tem que ser imparcial durante o jogo. Temos que fazer a nossa função e manter o foco, mas nunca vou esquecer esse dia”, disse Pedro.

Até serem escolhidos, eles passaram por várias etapas. Primeiro, participaram da Copa Coca-Cola, um torneio de futebol realizado em todo o país no ano passado reunindo 10 mil jovens de 14 a 16 anos. Os vencedores das etapas regionais e da etapa nacional  passaram por treinamento teórico e prático, organizado pela Coca-Cola, no início de março. Ao todo, foram selecionados 138 gandulas para os jogos da Copa das Confederações, incluindo os 17 de Brasília. Os meninos que atuarão na capital federal são do time do Olímpia de Ceilândia, e as meninas jogam no Aliança Futebol Clube, de Goiânia.

“O treinamento foi bem duro. Não é como a gente imagina por ver na televisão o gandula só buscando a bola e voltando. Tem um procedimento longo  para você se preparar para estar ali, ocupando aquele espaço”,  explicou Kleane Alves Gomes, também selecionada.

Ela conta que a ansiedade está grande, mas que vai manter a seriedade durante a partida. “Sei que a emoção vai ser grande,  mas a gente está lá para cumprir o trabalho”, disse.

Para Hellen Cássia da Silva, as sensações de expectativa e responsabilidade se misturam, mas ela também não perde o foco.  “Não vejo a hora de chegar, a gente vai ser visto por todo mundo. Temos que manter a postura, mas vai ser emocionante estar ao lado dos jogadores”, disse.

#Meninos são do Olímpia, de Ceilândia (DF), e as meninas do Aliança, de Goiânia (GO)

Assim como Pedro, Kleane e Hellen, todos os escolhidos contam os dias para a abertura da Copa das Confederações. Eles querem ser jogadores de futebol, e a experiência de ser gandula num estádio cheio, em dia de competição internacional, com o Brasil em campo, já mexe com a imaginação deles. “Poucos garotos tem essa chance e vou aproveitar. É mais um aprendizado. É mais uma animação, porque quero ser jogador e não vou desistir”, contou Carlosed Lopes Barros,  de 14 anos.

Ídolos

Os ídolos de cada um variam de acordo com a posição em que atuam. Thor Alves joga no meio de campo e não perde um lance de Ronaldinho Gaúcho, do Atlético Mineiro. “Ele é craque demais.  Tem que ser convocado!”, cobrou. Já Wilian Lima considera Thiago Silva, zagueiro do Paris Saint-Germain, o melhor do mundo. Ele está otimista com a atuação da Seleção Brasileira na Copa das Confederações e na Copa do Mundo. “Brasil é Brasil, sempre surpreende”. 

Alex Archanjo, atacante, admira Neymar, do Santos, e Cristiano Ronaldo, do Real Madrid.  Ele tem 14 anos e mal se lembra da Copa de 2002, quando o Brasil foi pentacampeão.  Agora ele quer comemorar o hexa sem esquecer nenhum detalhe. “Em 2002, eu só lembro de uma carreata que teve aqui em Brasília para comemorar. Minha mãe me trouxe para ver. Agora quero ver de verdade o Brasil campeão”, contou.

Apresentação oficial

Durante a cerimônia, as autoridades comentaram a importância da Copa das Confederações para o Brasil e felicitaram os gandulas escolhidos. “Quero parabenizar pela dedicação, pela competência e tenho certeza de que a experiência será maravilhosa para todos vocês. Vocês vão representar os jovens de todo o centro-oeste brasileiro”, disse o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz.

“A seleção dos gandulas é uma premiação para esses jovens que jogam futebol, fazem exercícios, têm uma vida saudável e são exemplo para outros meninos e meninas do Brasil”, disse Victor Bicca Neto, diretor de Assuntos Governamentais, Comunicação e Sustentabilidade para a Copa do Mundo da FIFA 2014 da Coca-Cola Brasil.

Carol Delmazo – Portal da Copa

 

Notícias Relacionadas

As duas equipes se enfrentarão em Singapura. Este será o quarto jogo do Brasil neste segundo semestre
+
No período do Mundial, a capital federal recebeu 633 mil visitantes, sendo 488.903 brasileiros e 143.743 estrangeiros. Números superaram as estimativas iniciais
+
Brasil enfrentará a Colômbia em 5 de setembro e o Equador no dia 9. Os jogos serão nos Estados Unidos
+
Taffarel será o preparador de goleiros, enquanto Mauro Silva ocupará o cargo de assistente técnico, criado para ser rotativo. Andrey Lopes será o auxiliar
+