Gleisi Hoffmann comenta as concessões de aeroportos no Bom Dia, Ministro

15/03/2013 - 11:19
No programa desta sexta-feira (15.03), ministra-chefe da Casa Civil disse que o governo acompanha de perto o trabalho em Guarulhos, Viracopos e Brasília e que os editais para o leilão de Confins e Galeão devem sair em agosto

Elza Fiuza/ Abr#

No programa Bom Dia, Ministro desta sexta-feira (15.03), a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, falou sobre as concessões dos aeroportos e disse que o governo federal está acompanhando de perto o trabalho das operadoras.

“Fizemos a concessão de três grandes aeroportos: o de Guarulhos, o aeroporto de Campinas e o de Brasília. Estamos acompanhando de perto os investimentos dessas concessionárias nesses aeroportos e elas realmente têm se esforçado muito para que a gente possa ter os investimentos para a Copa”, disse a ministra.

Gleisi Hoffmann informou que os editais de leilão para a concessão do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Minas Gerais, devem ser lançados em agosto. Ela comentou ainda a importância das concessões e os investimentos em aeroportos regionais.

“Nós queremos, com a concessão, trazer grandes operadoras para melhorar a qualidade dos serviços prestados e para que a gente possa oferecer essa qualidade ao cidadão que cada vez mais utiliza os aeroportos. A Infraero vai participar desse processo, para ganhar conhecimento sobre boas práticas de gestão e reproduzir isso na rede de aeroportos que ela faz a gestão. Nós também estamos aproveitando para fazer investimentos em aeroportos regionais, são 270  que receberão recursos para melhorar os terminais de passageiros e aumentar a pista de pouso. Com esses investimentos, nós podemos levar voos regulares para esses aeroportos”, disse.

Investimentos em logística

A maior parte do programa foi dedicada a respostas sobre os programas de investimento em logística, tanto o de rodovias e ferrovias, lançado em agosto do ano passado, quanto o de portos, divulgado em dezembro de 2012.  A ministra explicou que esses programas buscam a melhoria da infraestrutura do país a longo prazo e não têm relação direta com os grandes eventos esportivos.

“Temos uma preocupação muito grande com os investimentos em infraestrutura e adequação do país para receber os grandes eventos. Mas são intervenções vindas de decisões que nós tomamos lá trás, principalmente voltadas aos aeroportos, estádios e mobilidade urbana nas cidades onde vão acontecer esses eventos. Os investimentos em logística de rodovias e ferrovias e depois de portos têm como foco melhorar a infraestrutura no Brasil independente dos grandes eventos. Queremos que o país seja competitivo, tenha redução nos custos e realmente possa ter um desenvolvimento continuado e sustentável”, explicou Gleisi Hoffmann.

Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Planejamento minucioso que foi feito para o Mundial deve servir de base para a gestão e operação dos aeroportos brasileiros, na opinião do ministro da Aviação Civil, Moreira Franco
+
Argentina, Chile e Uruguai são os países da região que enviaram mais visitantes ao país por avião
+
Foram registradas 5.185 demandas nos aeroportos e 75 nos estádios das 12 cidades-sede
+
Aeroportos, segurança pública e atrativos turísticos têm mais de 80% de aprovação entre os profissionais de imprensa
+