Governo do Amazonas desenvolve estratégia para a Polícia Civil na Copa

17/10/2012 - 16:56
Edital para concurso público direcionado aos cargos de escrivão, investigador, perito e delegado da Polícia Civil será lançado em breve

O Governo do Amazonas divulgou nesta quarta-feira (17.10) sua visão estratégica para atuar durante a Copa 2014. Conforme explicou o delegado Arthur Lyra, títular da Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), serão três os eixos de atuação da Polícia Civil: inteligência policial, perícia forense e investigação.

O governo dará reforço ao corpo técnico da Polícia Civil lançando, em data a ser anunciada, o edital para concurso público direcionado aos cargos de escrivão, investigador, perito e delegado de polícia. O objetivo é alcançar o efetivo demandado pela FIFA. Será criado um novo instituto de genética forense, que ampliará o atual laboratório de genética com a aquisição de equipamentos e qualificação de servidores.

Lyra explicou que será criado o Departamento de Investigação Criminal (DEIC), estrutura que reunirá todas as delegacias especializadas, visando otimizar tempo e recursos empregados em investigações, abarcando em sua estrutura o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), unindo a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestro (DEHS) e o Setor de Proteção a Vitimas e Testemunhas.

O Instituto Médico Legal (IML), Instituto de Criminalística (IC) e Instituto de Identificação (II) também passarão por reestruturação no estado.

Fonte: Governo do Estado do Amazonas

Notícias Relacionadas

Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
Foram registradas 5.185 demandas nos aeroportos e 75 nos estádios das 12 cidades-sede
+
Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Profissionais federais e distritais trabalharão juntos em evento que terá 19 chefes de Estado
+