Governo Federal realiza Seminário de Comunicação

29/02/2012 - 18:14
Ministros do Esporte e da Secretaria de Comunicação, além de representantes das cidades-sede, discutiram a preparação brasileira para o Mundial de 2014

O Ministério do Esporte e a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República promoveram nesta quarta-feira (29.02) o Seminário de Comunicação Governo Federal e Sedes da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Os ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e a ministra da Secretaria de Comunicação (Secom), Helena Chagas, estiveram presentes na cerimônia de abertura.

Representantes de todas as cidades-sede participaram do encontro, que teve como ponto alto a palestra de Mike Lee, consultor de marketing esportivo responsável pela candidatura das Olimpíadas de Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016), além da Copa de 2022, no Qatar.

O Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, elogiou a iniciativa e reafirmou a importância para o Brasil da organização de grandes eventos esportivos. "A Copa é uma celebração, traz a ideia de confraternização e integração entre os povos", disse, destacando a oportunidade de explorar a potencialidade de cada uma das regiões das cidades-sede. "As 12 capitais têm a chance de desfrutar de suas características, suas capacidades e aproveitar a Copa para o desenvolvimento do país."

Para a ministra da Secom, Helena Chagas, o objetivo principal é a troca de informações. "Temos que trabalhar como um time unido para  a organização (do Mundial). Vamos vencer esse desafio e fazer uma belíssima Copa do Mundo". Para a ministra, o Brasil irá mostrar suas características. "Somos o país do futebol, do samba, mas também um país que tirou milhares de pessoas da linha de pobreza, que tem protagonismo no cenário mundial e é forte economicamente."

Em sua palestra, o consultor esportivo Mike Lee destacou dados de outras Copas do Mundo e salientou que o megaevento proporciona o reconhecimento da marca do Brasil e das cidades-sede. "O mundo vai voltar os olhos para o Brasil e é o momento de mostrar que o país é capaz", comentou.

Lee destacou estratégias para atuar na divulgação das belezas do Brasil para os meios de comunicação e, consequentemente, para os torcedores e turistas.  Lee divulgou números de pesquisas feitas sobre impactos nas copas da Alemanha e da África do Sul. Na área de turismo, 2 milhões de estrangeiros visitaram a Alemanha durante a Copa de 2006 e a venda no varejo teve impacto de até 2 bilhões de euros. Na África do Sul, 310 mil estrangeiros foram à Copa, sendo que 80% visitaram o país pela primeira vez. Os gastos estrangeiros atingiram cerca de 3,6 bilhões de Rands, quase R$ 1 bilhão.

Mike Lee classificou como "gigantes" os efeitos ocasionados pela Copa nos países-sede. "Dos  turistas estrangeiros que estiveram na Alemanha, 88% recomendariam aos amigos o país como destino. Na África do Sul, esse número chega a 96%", relatou. "A Copa tem grande importância e chama muito a atenção do mundo. É a oportunidade de trabalhar a marca do Brasil. Não apenas de sua relevância para o futebol, mas mostrar o que vocês são capazes de fazer", disse.

Cidades-sede
Representantes dos comitês estaduais e municipais da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 apresentaram no seminário a situação atual da organização do Mundial e as ações de comunicação desenvolvidas nas cidades.

Rafael Brais - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Confira o artigo do consultor de marketing das candidaturas olímpicas de Londres e Rio, Mike Lee, publicado no jornal O Globo desta quinta-feira (24.07).
+
Foram produzidas mais de 60 mil matérias sobre o Brasil veiculadas em todo o mundo. De acordo com pesquisa realizada pela Fipe, 96,5% dos jornalistas internacionais recomendariam uma viagem ao país
+