Indígenas, estrangeiros e população local dividem a festa em Cuiabá

18/06/2014 - 10:46
Arena Pantanal contou com casa cheia mais uma vez nesta terça, na estreia de Rússia e Coreia do Sul na Copa

Helson França/Portal da Copa#Indígenas das etnias Bakairi e Paresi assistiram à partida na Arena Pantanal

A Arena Pantanal, em Cuiabá, voltou a contar com um bom público no segundo jogo a sediar na Copa do Mundo FIFA 2014. Na partida desta terça-feira (17.07), entre Rússia e Coreia, 37.603 pessoas compareceram ao estádio. A capacidade da arena é de 40 mil pessoas.

Milhares de sul-coreanos e russos venceram a distância e se fizeram presentes. Eles se misturaram a torcedores locais e indígenas, promovendo uma bonita festa, iniciada horas antes do jogo, que terminou empatado em um a um.

Um grupo de 23 índios da etnia Bakairi e outros 10 da etnia Paresi foram ao estádio prestigiar a partida. Eles foram contemplados com ingressos doados pela FIFA ao Governo Federal. Representando 62 aldeias Paresis, Nedino Maizokie, tido como uma das principais lideranças da etnia, disse que vai voltar para casa feliz. "Foi muito emocionante. Nós, indígenas, estamos aqui e também gostamos do futebol jogado pelo branco. Participar de uma Copa é especial', afirmou.

Para o cacique Mario Bakairi, a participação indígena no evento se faz necessária em razão das etnias representarem parte importante da história, vida e cultura do Brasil. "É uma demonstração de respeito para com o nosso povo e cultura", ressaltou.

Multicultural

A interação entre a população local e os visitantes, em especial russos e sul-coreanos, foi uma das marcas da partida. O clima festivo prevaleceu. Cantorias, danças, batucadas, abraços e tentativas de comunicação com base em mímicas eram motivo para muitos sorrisos e troca de gentilezas.

Vindas da Sibéria, as jornalistas russas Irina e Katy se mostraram impressionadas com a receptividade do povo. Empolgadas, também distribuíam abraços grátis, como constava no cartaz confeccionado no momento. "É tudo muito diferente em relação ao lugar de onde viemos. O calor humano das pessoas aqui é algo adorável", afirmou Katy.

A poucos metros dali, sul-coreanos, na companhia de brasileiros, ensaiavam batucadas e gritos de guerra. Após a chegada de Kim Heung Kook, famoso cantor do país e animador oficial da torcida asiática, a festa passou a ser ainda maior. Ao que o carismático Kim bradava, a torcida sul-coreana respondia com pulos e cantorias. "Não faço ideia do que eles estão falando, mas é muito legal e engraçado de ver", analisou a universitária Andressa Moraes, uma das cuiabanas a prestigiar o jogo.

#Coreanos e russos dividiram os espaços da festa, o placar do jogo (1 x 1) e a interação com os cuiabanos

Arena Pantanal

Tanto a entrada como a saída dos torcedores do estádio ocorreram de maneira tranquila, sem tumultos. Ao todo, havia 319 ônibus com a finalidade de fazer o transporte dos torcedores até o estádio.

Os voluntários ajudavam, passando orientações aos torcedores em português, inglês e espanhol também. Não houve registros de atendimento na área de saúde. O funcionamento do estádio, no geral, foi bastante elogiado pelos torcedores.

O cadeirante Roberto de Castro Almeida, 33 anos, disse que não encontrou dificuldades para chegar ao estádio e encontrar o seu lugar. "Foi tudo tranquilo, há uma boa indicação e o acesso é facilitado. A visão daqui que temos do campo também é bem boa", enfatizou.

Antes do jogo, um romeno foi detido nos arredores  e encaminhado para a delegacia do Turista, por estar vendendo 50 ingressos que já estavam cancelados para o jogo entre Rússia e Coreia.

Fan Fest

A FIFA Fan Fest de Cuiabá registrou nesta terça-feira (17.07) o maior público até o momento. Conforme dados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, aproximadamente 43 mil pessoas estiveram presentes no espaço. Durante todo o dia, 29 atendimentos médicos foram realizados no ambiente. De acordo com a Polícia Militar, não houve ocorrência grave na Fan Fest.

Helson França, do Portal da Copa em Cuiabá

Notícias Relacionadas

Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
No período do Mundial, a capital federal recebeu 633 mil visitantes, sendo 488.903 brasileiros e 143.743 estrangeiros. Números superaram as estimativas iniciais
+
Capital do Mato Grosso contou com a atuação de 357 voluntários, em locais como aeroporto, rodoviária, Arena Cultural, entorno da Arena Pantanal, FIFA Fan Fest e Centro Aberto de Mídia
+
Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+