Infraero publica contrato para lanchonete popular no aeroporto de Congonhas

18/12/2012 - 18:54
Início das operações da loja, que oferece produtos com preços controlados, é de até quatro meses. Iniciativa se estenderá a todos terminais da Copa do Mundo

A Infraero publicou o extrato do contrato para a instalação da lanchonete popular do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, nesta segunda-feira (17.12). A empresa responsável pelo espaço será a CDPlan Distribuidora Ltda, o valor do contrato é de R$ 67 mil mensais e terá vigência de cinco anos. O prazo estabelecido em edital para o início das operações da loja é de até quatro meses a partir da assinatura do contrato, feita no dia 06 de dezembro.

O estabelecimento ficará em uma área de 68,57 m², na Ala Sul no subsolo do terminal de passageiros de Congonhas, próxima à entrada do estacionamento. O diferencial da lanchonete é a presença de 15 itens com preços controlados, estabelecidos pela Infraero por meio de pesquisas de preço no mercado local. “O objetivo é oferecer aos passageiros um serviço com preços mais acessíveis, cumprindo uma demanda do público e estimulando a concorrência no mix comercial de Congonhas”, afirmou Eliana Akemi, superintendente do aeroporto paulista.

A Infraero planeja levar as lanchonetes populares a todos os aeroportos das cidades-sede da Copa sob a administração da empresa. Os demais terminais da rede também poderão contar com essas lojas de acordo com o planejamento do mix comercial nos aeroportos. Os aeroportos de Curitiba (PR) e Londrina (PR) já contam com as lanchonetes populares e, nos terminais de Recife (PE) e Natal (RN), as lojas estão em fase de instalação. Em Porto Alegre (RS) o contrato já foi assinado e os processos licitatórios para a implantação no Galeão (RJ), Santos Dumont (RJ) e Salvador (BA) estão em andamento.

Fonte: Infraero

Notícias Relacionadas

Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Estádio da abertura da Copa já rendeu R$ 6,8 milhões aos cofres corintianos, enquanto em 11 partidas como mandante neste ano, fora de Itaquera, o clube arrecadou R$ 3,2 milhões
+
Principais emissores de turistas foram Argentina, Chile, Colômbia e Estados Unidos
+
Alguns preferiam alemães por causa da rivalidade com vizinho sul-americano. Outros apoiaram argentinos devido à eliminação brasileira
+