Itália treina em Fortaleza de olho em fórmulas para deter a Espanha

25/06/2013 - 17:22
Equipe entra em campo pela semifinal da Copa das Confederações na quinta-feira, no Castelão

O meio campista Marchisio, da Itália, prevê um jogo extremamente complicado diante da Espanha na semifinal, mas não crê que o adversário encontrará em campo a mesma facilidade que teve na final da Eurocopa, em 2012. Naquela ocasião, os espanhóis venceram o duelo por 4 x 0. Segundo o atleta da Juventus, de Turim, mesmo com a a ausência de Balotelli, que se contundiu, foi cortado e voltou para a Itália, a equipe estará focada para o duelo, agendado para quinta-feira, no Castelão, em Fortaleza.

"Sim, o Balotelli é uma perda importante. É um jogador que faz a diferença, que vinha amadurecendo como o time. Mas, independentemente de quem for escolhido para ser o substituto, fará um bom trabalho", afirmou o meio-campista. O treino em que o técnico Cesare Prandelli faria testes em busca do substituto de Balotelli teve apenas 20 minutos abertos à imprensa, no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. No período, houve apenas movimentação física dos atletas, sem bola. O treinador chegou a afirmar, ontem, que sua chance maior seria amarrar o jogo e defini-lo em uma bola.

E, segundo Marchisio, o desafio para deter a Espanha não se resume a evitar que jogadores como Iniesta e Xavi, da Espanha, encontrem espaço para atuar. "São dois dos melhores jogadores do mundo, muito difíceis de serem parados, mas a força da Espanha está em todo o jogo, na posse de bola, na consistência e qualidade", comentou o jogador.

De acordo com ele, o retorno de De Rossi e a possibilidade de contar com Andrea Pirlo ao lado no meio-campo tornam a Itália mais consistente. "Damos mais opções para o treinador montar o time da melhor forma", afirmou o meio-campista, que jogou ao lado de Pirlo e De Rossi na partida de estreia da Itália na Copa das Confederações, contra o México. Na ocasião, Pirlo marcou um golaço de falta e Balotelli fez o gol da vitória por 2 x 1.

Outra preocupação da equipe, segundo Marchisio, é ajustar o balanço defensivo para evitar que a equipe sofra tantos gols quanto na primeira fase. A Itália sofreu oito gols em três partidas. Quatro contra o Brasil, três contra o Japão e um diante do México. "Temos de estar bem fisicamente e evitar sofrer tantos gols", disse, antes do início do treino da equipe. Nesta quarta-feira (26.06), a Itália fará o treino de reconhecimento do gramado no Castelão, palco da semifinal do dia seguinte. 

Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Na arena Castelão, foram 49,4 toneladas, enquanto na Fan Fest foram outras 41,4 toneladas. Atividade envolveu 350 catadores de 17 instituições
+
Espaços oferecem entretenimento, local para descanso, informações turísticas, internet wifi e outras comodidades para os viajantes. No Santos Dumont, 26,8 mil pessoas aproveitaram a estrutura oferecida
+
Holandês era o treinador do AZ Alkmaar, clube que abriu as portas da Europa para o goleiro em 2007
+
Número total de torcedores nas arquibancadas está entre as três maiores dentre as 20 edições do torneio e deve fechar na segunda posição após 13 de julho
+