Luis Fernandes: "Arenas da Copa ajudarão futebol brasileiro a alcançar novo patamar"

10/07/2012 - 13:08
Para o secretário executivo do Ministério do Esporte, que participa do Seminário de Operações de Estádios da Copa do Mundo, em Fortaleza, haverá uma mudança cultural do torcedor na relação com os estádios

Adriano Floriani/ Portal da Copa#Na abertura do "Seminário de Operações de Estádios da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014", em Fortaleza, o secretário executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, destacou que o futebol brasileiro alcançará um patamar superior com o legado das 12 arenas do Mundial e dos outros palcos que estão sendo construídos, mesmo não sendo sedes de partidas oficiais da competição.

“Se tivermos uma visão de conjunto e não focarmos em cada estádio individualmente, o que está sendo estruturado via Copa do Mundo é um legado importante para modernização, profissionalização e melhoria da qualidade do futebol brasileiro, que já é uma potência do futebol mundial. Além das 12 arenas do Mundial, que estarão na ponta de linha de operação, segundo critérios internacionais, temos vários outros estádios em construção, mobilizados pela Copa do Mundo, como o do Grêmio e o do Palmeiras. Teremos uma infraestrutura para a prática do futebol mais compatível com a potência que somos”, disse.

» Sustentabilidade econômica das arenas da Copa em debate
» Modelo de gestão do Mineirão é apresentado durante seminário em Fortaleza

Para Fernandes, também haverá uma mudança cultural do torcedor. “Quando começou a punição aos clubes quando a torcida arremessava objetos no campo, imediatamente a própria torcida virou fiscal para que o clube não fosse prejudicado. Isso forçou uma mudança cultural. Para além dessas ações punitivas, há um fator pedagógico, porque a medida que investimos na qualidade  das arenas isso cria condições para estabelecer uma nova relação do torcedor com o equipamento”.

O secretário executivo citou como exemplo a diferença que havia no modo como um mesmo usuário tratava os trens que eram mal cuidados, no Rio de Janeiro, e o metrô, bem equipado. “O torcedor vai valorizar aquele espaço, no qual ele é o principal usuário e beneficiário. E isso é parte desse salto de qualidade que queremos dar no futebol brasileiro, a partir dos investimentos em infraestrutura que estão sendo feitos. Acredito que haverá um legado cultural como parte dos investimentos na parte material”.

O seminário, promovido pelo Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014, reúne os responsáveis pelos principais estádios brasileiros para discutir gerenciamento, práticas de negócios, quantidade de pessoal operacional, gramados e sustentabilidade. Os operadores também poderão conhecer experiências de sucesso internacionais na gestão de arenas. A mesa de abertura reuniu, além de Fernandes, o secretário da Secopa/CE, Ferruccio Feitosa, os dirigentes do COL Bebeto, Ricardo Trade e Joana Havelange, o representante da FIFA no Brasil Fulvio Danilas, e o presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio.

Adriano Floriani - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+