México chegará no dia 7 de junho ao Brasil para treinamentos em Santos (SP)

18/02/2014 - 22:30
Treinador mexicano, Miguel Herrera, está em Florianópolis para Seminário de Seleções. Equipe fará amistosos contra Nigéria, Equador, Bósnia e Portugal antes da estreia na Copa

Há três meses no comando da seleção mexicana, Miguel Herrera foi o responsável por levar a equipe à 15ª participação em Copas do Mundo. O treinador está em Florianópolis para o Seminário de Seleções da FIFA, que reúne os comandantes das 32 equipes do Mundial para tratar das questões técnicas e de logística da competição. No mesmo grupo do Brasil, Herrera destaca a importância do México estrear bem contra Camarões e joga o favoritismo para a Seleção Brasileira.

“A estreia é muito importante. O Brasil joga em casa, é o favorito e, além disso, é o mais forte do mundo, a história diz. Mas vamos com tudo, afinal sabemos que ganhar a primeira vai ser importantíssimo, para depois lutar contra as outras duas equipes pelo bilhete premiado, pois todos dizem que só vai haver uma vaga no grupo, porque seguramente a outra vai ser do Brasil”, disse Herrera.

Danilo Borges/ Portal da Copa#Para ele, é preciso atenção com toda a Seleção Brasileira, apesar de destacar Neymar. “Ele é o que chama mais a atenção, mas toda a equipe, cada nome que está ali, são jogadores importantes que estão em todas as partes do mundo. Estamos atentos a todos”, afirmou Herrera, antes de revelar uma estratégia para o jogo contra o Brasil. “A torcida vai estar toda contra nós, mas temos a ideia que essa pressão pode virar contra os brasileiros se jogarmos bem, mas sabemos que é uma equipe muito difícil”.

O treinador foi o quarto nome a dirigir a equipe durante as Eliminatórias, em uma campanha que quase deixou o México fora do Mundial. A vaga veio na repescagem contra a Nova Zelândia. Além de destacar a força do Grupo A, que ainda conta com a Croácia, o técnico mexicano ressaltou a dificuldade no cruzamento das oitavas de final, quando os dois melhores da chave enfrentarão os outros classificados do Grupo B, que tem Espanha, Holanda, Chile e Austrália. “Vamos procurar fazer o melhor Mundial. Sabemos que o grupo é difícil e o cruzamento é forte, mas vamos ver”, disse Herrera, que apontou Espanha e Alemanha, além do Brasil, como favoritos ao título.

Preparação

O treinador revelou a programação do México para a Copa do Mundo. A equipe desembarcará no Brasil apenas no dia 7 de junho e ficará hospedada e treinando em Santos (SP), onde Herrera poderá testar o esquema 3-5-2, do qual é mais adepto. Antes, os mexicanos farão amistosos contra Nigéria, Equador, Bósnia e Portugal.

“Está marcado um jogo contra a Nigéria, no dia 5 de março, no dia 31 de maio contra o Equador, depois contra a Bósnia no dia 3 de junho e Portugal no dia 6 de junho. Em seguida viajamos para o Brasil”, afirmou Herrera.

O técnico mexicano disse que as distâncias serão o fator de maior desgaste para a equipe, mas ressaltou que o clima pode ser um aliado e que não há preocupação com questões de segurança. “Acredito que a distância é uma preocupação. Vamos ter temperaturas altas, mas no México temos temperaturas similares e estamos acostumados a este tipo de clima. Na verdade, todos os eventos massivos, no mundo inteiro, têm boa segurança e temos que aproveitar e tratar de dar alegria à torcida”.

» Saiba mais sobre o Grupo A da Copa

Jogos da Copa

A caminhada mexicana em 2014 terá início na Arena das Dunas, em Natal, contra Camarões. O duelo será no dia 13 de junho. O segundo jogo será contra o Brasil, no Castelão, em Fortaleza. A partida de 2014 está agendada para o dia 17 de junho. Depois, os mexicanos seguem até Recife, para encarar a Croácia na rodada decisiva da fase de grupos, na Arena Pernambuco, no dia 23 de junho.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+