Ministério da Justiça começa a capacitar agentes para segurança em grandes eventos

25/02/2013 - 18:11
Objetivo é formar 50 mil servidores da área para a Copa das Confederações, a Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016

Policiais de vários estados brasileiros, das polícias Militar, Civil e Federal e servidores da Receita Federal, começaram nesta segunda-feira (25.02) o Curso de Gerenciamento de Controle de Fronteiras do Ministério da Justiça, focado na segurança dos grandes eventos previstos no país entre 2013 e 2016. A proposta do ministério é de que sejam capacitados 50 mil servidores da área de segurança para a Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013, a Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Durante duas semanas, os 24 alunos desta turma terão aulas teóricas e práticas ministradas por instrutores americanos. Eles aprenderão a identificar explosivos, além de materiais químicos, biológicos, radioativos e nucleares. O objetivo é que os conhecimentos adquiridos sejam levados a outros profissionais de cada estado e multiplicados.

Segundo o titular da Secretaria Extraordinária para Segurança de Grandes Eventos (Sesge), Valdinho Caetano, 5 mil servidores já foram capacitados. Ele acredita que o trabalho conjunto dessas forças será fundamental para atuar nos grandes eventos e na melhoria da segurança nos estados. “Um dos maiores legados que deixaremos para a segurança do país é que teremos vários profissionais (de diversos setores da área) trabalhando em conjunto”.

Entre os equipamentos que serão usados para reforçar a fiscalização nos grandes eventos, está o cachorro eletrônico, que funcionará como um farejador. Segundo o diretor de Projetos Especiais da Sesge, Mauro Magliano, o equipamento ainda não pode ser encontrado no Brasil, mas já estão sendo feitas articulações para comprá-lo.

» Assista a um vídeo da TV Brasil sobre a capacitação

Fonte: Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Operação no Rio de Janeiro contou com 50 mil interceptações telefônicas e apreendeu cerca de cem ingressos da Copa do Mundo vendidos a preços abusivos
+
Com eles foram localizados cerca de 500 ingressos, R$ 20 mil e US$ 3 mil em espécie
+