Ministra de Direitos Humanos destaca estrutura para proteção da infância na Copa

28/05/2014 - 11:37
Ideli Salvatti participou do seminário “Impacto das Grandes Obras na Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” na Câmara dos Deputados

Toda a estrutura dos governos Federal, estaduais e municipais estará mobilizada para a proteção dos direitos de crianças e adolescentes durante a Copa do Mundo. É o que a ministra Ideli Salvatti, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), afirmou nesta terça-feira (27.05). Ela participou do seminário “Impacto das Grandes Obras na Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, promovido na Câmara dos Deputados.

“Estamos aproveitando a oportunidade da Copa para consolidarmos uma política articulada, onde os governos estarão todos atuando na proteção das nossas crianças e adolescentes”, explicou a ministra, lembrando que essa integração já foi testada durante a Copa das Confederações.

“Denominamos essa ação de Agenda de Convergência, pois ela articula Conselhos Tutelares, guardas municipais, delegacias de polícia, juizados da infância, Polícia Civil, Polícia Militar, Centros de Referencia de Assistência Social, Polícia Federal, todos mobilizados para reprimir, combater e punir violações, protegendo nossas crianças”, explicou.

Tolerância Zero

A ministra lembrou que a presidenta Dilma Rousseff determinou tolerância zero contra a violação de direitos da infância, especialmente no contexto de grandes obras e eventos. “Assim que soubemos pela Interpol da possibilidade da entrada de pedófilos no país durante a Copa, a presidenta nos orientou a editar uma portaria que impedisse a entrada de pessoas que estejam em listas internacionais de violência sexual”, destacou.

A ministra alertou sobre a importância da vigilância da sociedade. “Só vamos ser bem sucedidos nesta ação se houver ampla participação da população e das entidades que atuam na defesa de nossas crianças e adolescentes”, frisou.

A atuação poderá ser feita por intermédio dos canais de denúncia, como o Disque Direitos Humanos – Disque 100, e também pelo aplicativo Proteja Brasil, para smartphones, que permite o acesso direto do celular a todos os endereços e telefones mais próximos de atendimento à criança.

O seminário teve como objetivo buscar com parlamentares, especialistas, gestores e pessoas ligadas à defesa dos direitos de crianças e adolescentes, propostas concretas e viáveis para proteção da infância, e também para refletir sobre a aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA – Lei 8.069/90).

Fonte: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

Notícias Relacionadas

Durante o Mundial foram feitas 11.251 denúncias de abusos contra crianças e adolescentes
+
Foram mais de 14 mil downloads do aplicativo e 642 registros, além de 740 ligações das mais diversas partes do país
+
A ação acontecerá nesta terça-feira em cidades-sede da Copa do Mundo
+
Livro produzido pela Secretaria de Copa do estado será distribuído a delegações e turistas em vários pontos do estado
+