Ministro do Desenvolvimento Agrário visita produtores gaúchos selecionados para projeto durante a Copa

15/02/2013 - 11:44
Produção agrícola de 89 empreendimentos em todo o país será vendida nas cidades-sede do Mundial pro meio do “Talentos do Brasil Rural”

O Ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, visitou produtores rurais na região do Vale dos Vinhedos (RS) selecionados pelo projeto Talentos do Brasil Rural. O objetivo é inserir produtos da agricultura familiar no mercado das 12 sedes da Copa do Mundo da FIFA 2014. Em todo o país, 89 empreendimentos foram selecionados.

Na cidade de Bento Gonçalves, o ministro visitou as famílias Strapazzon e Larentis, que produzirão sucos e vinhos para serem consumidos durante a Copa. Para serem selecionadas, a Cantina Strapazzon e a Vinícola Família Larentis precisaram seguir uma série de pré-requisitos. Um deles era a exigência de que o empreendimento tivesse agricultura familiar. O outro era que fizessem parte de um roteiro estruturado de turismo para receber os visitantes das cidades-sede da Copa de 2014.

O investimento total no projeto, resultado de uma iniciativa do MDA, em parceria com o Ministério do Turismo e com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), ultrapassa os R$ 4 milhões.

O Sebrae do Rio Grande do Sul é quem está executando o projeto em todo o Brasil. “Selecionamos empreendimentos em melhor estágio de desenvolvimento, até mesmo porque precisamos mostrar que empreendimentos da agricultura familiar podem fornecer para grandes redes, sem problemas de entregas. O receio no mercado é a capacidade produtiva, o prazo, o preço. Então, não podemos arriscar nesse sentido”, disse coordenadora do Sebrae RS, Vânia Regina Fernandes.

A Copa das Confederações, marcada para junho deste ano, será um treinamento para essas cooperativas e associações da agricultura familiar.

Projeto
O Talentos do Brasil Rural, que tem abrangência nacional, busca inserir produtos e serviços da agricultura familiar no mercado turístico, agregando valor à oferta do setor. O foco da comercialização é o turista que virá ao Brasil antes, durante e depois da Copa do Mundo da FIFA 2014.

A ideia é que os visitantes nacionais e internacionais sejam contemplados com um mercado turístico caracterizado por produtos da agricultura familiar, seja nos cosméticos distribuídos no hotel, em sua alimentação com produtos orgânicos, no artesanato presente em lojas que vendem recordações do lugar, ou ainda em um passeio a um destino rural. Outro objetivo é impulsionar a preparação da agricultura familiar para vencer o desafio de fornecer produtos para o consumo internacional.

“A ideia é aproveitar as oportunidades da Copa imaginando que o turista vai, além de ver os jogos, conhecer o turismo rural no entorno das cidades-sede”, disse o diretor do Departamento de Agregação de Valor e Renda do MDA, Arnoldo de Campos.

Fonte: MDA

Notícias Relacionadas

Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
Foi movimentado mais de um bilhão de reais na economia do estado, que recebeu 160 mil turistas estrangeiros e teve taxa média de ocupação hoteleira de 80%
+
Quiosques foram instalados em dez cidades-sede da Copa do Mundo. Produtos da agricultura familiar também foram usados para formar os 20 mil kits de lanches para os voluntários
+
Polícia Rodoviária Federal decidiu reforçar a vigilância em rodovias de acesso ao estado do Rio Grande do Sul usadas por torcedores do país
+