Músicas das Copas são tema de exposição interativa em São Paulo

07/07/2014 - 08:55
Público pode criar versões de sucessos antigos e conhecer os hinos das 32 equipes que iniciaram o Mundial no Brasil

Essa semana final da Copa do Mundo no Brasil é também a última para os fãs do futebol visitarem a exposição multimídia “Músicas de Chuteiras”, no Sesc Pompeia, em São Paulo. A mostra apresenta grandes hinos e canções que caíram na boca do povo durante as disputas dos 20 mundiais desde 1930. A exibição é interativa e permite, inclusive, que os visitantes criem suas próprias músicas a partir de versos de alguns dos sucessos boleiros.

Um dos idealizadores é o jornalista Marcelo Duarte, autor da série de livro “Guia dos Curiosos”, que ganhou do pais discos dedicados às vitórias brasileiras de 1958, 1962 e 1970 e, a partir destes, passou a colecionar álbuns relacionados ao futebol. A exposição reúne também o acervo de dois especialistas no tema, o radialista gaúcho Beto Xavier – que escreveu o livro “Futebol no País da Música”, em 2009 – e o colecionador piauiense Francisco Antônio Neto.

Em mesas interativas, os torcedores poderão conhecer as músicas que empurraram o Brasil desde o campeonato de 1938, quando Carmen Miranda homenageou os brasileiros que queriam ir a França acompanhar o time. Ali também poderão ouvir os hinos nacionais das 32 nações que iniciaram a disputa da Copa deste ano, além de conhecer o significado das letras e o retrospecto dessas equipes nos 19 Mundiais anteriores. Por fim, uma seção apresenta as músicas oficiais que a FIFA selecionou para seus campeonatos.

Galvão por um dia

Os visitantes também terão a chance de, finalmente, mostrar seus talentos como narradores. Foram selecionados cincos lances históricos dos cinco títulos brasileiros para que os torcedores possam dar suas versões para esses momentos. Quem quiser poderá narrar os gols das finais de 1958 (Pelé), 1962 (Vavá), 1970 (Carlos Alberto Torres) e 2002 (Ronaldo) ou o pênalti desperdiçado pelo italiano Roberto Baggio em 1994.

A mostra fica aberta até o dia 13 de julho, justamente o da final do Mundial, de terça a domingo, no Sesc Pompeia (Rua Clélia, 93, São Paulo), a partir das 10h. A entrada é gratuita.

Getty Images#

Pelada

Outra exposição do Sesc que aproveita o tema que toma conta do país desde o dia 12 de junho, quando o Brasil bateu a Croácia por 3 a 1 na abertura da Copa, é a “Futegrafias”, do fotógrafo Caio Vilela, que registrou imagens do futebol pelas ruas do Brasil no livro “Futebol Arte – Do Oiapoque ao Chuí”. A mostra conta com 100 fotos inéditas feitas em cidades como Olinda (PE), Xapuri (AC), São Miguel dos Milagres (AL) e Paraty (RJ). A exibição está aberta na unidade Belenzinho (Rua Padre Adelino, 1000, São Paulo) até o dia 27 de julho.

Getty Images#

Leonardo Lourenço, do Portal da Copa em São Paulo

Notícias Relacionadas

Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Estádio da abertura da Copa já rendeu R$ 6,8 milhões aos cofres corintianos, enquanto em 11 partidas como mandante neste ano, fora de Itaquera, o clube arrecadou R$ 3,2 milhões
+
Cidade hospedou campeões mundiais durante a Copa do Mundo e recebeu legados como Centro de Treinamento e promoção da imagem local
+
Principais emissores de turistas foram Argentina, Chile, Colômbia e Estados Unidos
+