Na Arena Pernambuco, Itália e Costa Rica brigam pela liderança do Grupo D

20/06/2014 - 06:55
Esquema de mobilidade para a partida foi antecipado para driblar fluxo de carros do feriado de São João

Claudio Villa/ Getty Images#Depois de vencer o Uruguai, Costa Rica ganhou a atenção da Itália: ordem  é humildade

De um lado, uma seleção tetracampeã. Do outro, uma equipe que tem sido considerada uma das grandes surpresas da Copa do Mundo. Embalados por vitórias na primeira rodada, Itália e Costa Rica se enfrentam em partida válida pelo Grupo D, às 13h, desta sexta-feira (20.06), na Arena Pernambuco. Na tarde desta quinta-feira, as duas equipes fizeram reconhecimento do gramado. A partida deverá ter público de mais de 40 mil pessoas.

Na Itália, a palavra de ordem é humildade. Após assistirem aos 3 x 1 impostos pelos costarriquenhos ao Uruguai, o técnico Cesare Prandelli e seus comandados estão atentos à explosividade dos sul-americanos na saída de bola. “É um time completo, que só pode ser enfrentado de um modo: temos que ser capazes de mudar o esquema tático durante o jogo”, alertou Prandelli durante coletiva após treino na Arena Pernambuco.

O treinador avaliou o atacante adversário Joel Campbell como um jogador moderno. Ele ainda afastou uma excessiva dependência por parte dos italianos com relação ao atacante Mario Balotelli, ideia reforçada pelo próprio jogador, que marcou o gol da vitória da Azzurra diante da Inglaterra, na primeira rodada. “Espero que seja a Copa da Itália e não do Mario Balotelli. Quem ganha é o time. Não quero ser o craque, quero ganhar”, afirmou. Sobre os desfalques e o possível retorno de Buffon à equipe, Prandelli revelou que só fechará a relação dos que entrarão em campo na manhã desta sexta-feira. “Buffon nos últimos três dias esteve ótimo no treino. Vamos ver amanhã se ele pode jogar.”

Já para a Costa Rica, o clima é de confiança. Segundo o próprio técnico Jorge Luiz Pinto, a folgada vitória diante da Celeste, logo na estreia no Mundial, deu mais tranquilidade à equipe. Ele reconhece, entretanto, que a boa estreia pode não significar muito. “Se encontramos Buffon em uma boa tarde, ele pega todas. A mesma coisa com Pirlo e Balotelli. Vamos estar preocupados com todos”, afirmou, admitindo uma atenção especial ao meia Andrea Pirlo. “É o mais cerebral da Itália”, pontuou o técnico, que deve manter o esquema com cinco jogadores na defesa para conter o avanço dos adversários.

A ideia dos latinos é aproveitar a quebra de tabus. “Diziam que Espanha ia fazer a final com o Brasil e... Então vamos lá!”, disse o treinador, lembrando que sua equipe quer construir o respeito já conquistado por outras. Para isso, a arma deve ser a observação. Luiz Pinto revelou ter realizado um minucioso estudo da seleção italiana. Quem toca mais a bola, quem divide mais. Está tudo anotado para não haver surpresa e, quem sabe, garantir um feito histórico: vencer dois campeões mundiais ainda na primeira fase da competição.

Fator clima

De volta ao Recife um ano após ter derrotado o Japão pela Copa das Confederações, Prandelli avaliou a cidade. “O que vemos agora é que o trabalho está concluído. O estádio é realmente ótimo. Sobre o clima, nós já sabíamos que iríamos encontrar calor e umidade, viemos preparados para isso”, pontuou. Para ele, entretanto, os costarriquenhos levam vantagem por estarem acostumados com as condições climáticas.

Por outro lado, Luiz Pinto diz que não vai se confiar nessa suposta facilidade. “O calor afeta as duas equipes. Com calor ou sem calor temos que atacar, correr e defender. Isso não é desculpa no futebol”, disparou o treinador costarriquenho, lembrando que a Itália jogou em Manaus, onde a alta temperatura e a umidade são ainda mais complicados.

Mobilidade

Com três opções de modais, o plano de mobilidade até Arena Pernambuco terá início mais cedo do que o normal nesta sexta-feira (20.06). Isso porque o feriado de São João provocará um aumento no fluxo de carros nas BRs em direção ao interior do estádio. Dessa forma, a recomendação para que os torcedores saiam com ainda mais antecedência tem sido reforçada pelo Governo do Estado. O jogo começará às 13h, mas os portões do estádio estarão abertos desde as 10h.
 
No caso dos estacionamentos periféricos (RioMar, Cordeiro e Parqtel), a partir das 8h os locais estarão abertos e disponíveis com os ônibus circulares para levar os torcedores ao estádio. Atuando com 24 trens para a Arena, o metrô terá o horário normal de funcionamento, a partir das 5h. Tanto nos estacionamentos como no metrô, os torcedores precisam pegar um ônibus circular para chegar ao estádio.

Com estreia bem-sucedida realizada no jogo entre Japão e Costa do Marfim, no último sábado, os BRTs passarão a operar normalmente a partir das 8h30, partindo das estações da Avenida Guararapes e do Derby. Serão 37 BRTs operando no corredor Leste/Oeste e mais três operando no Norte/Sul; este último terá horários fixos na ida: os ônibus sairão às 8h30, 9h, 9h30, 10h, 10h30, 11h e 11h30; no retorno, a quantidade de saídas para esse corredor dependerá da demanda. O sistema é o único que leva os passageiros direto à Arena, sem trasbordo.

Ficha do jogo

Local: Arena Pernambuco (Recife)
Horário: 13h
Árbitro:  Enrique Osses (Chile)
Assistentes: Carlos Astroza e Sergio Roman (Chile)

Itália: Gianluigi Buffon (Salvatore Sirigu); Ignazio Abate, Andrea Barzagli, Gabriel Paletta, Giorgio Chiellini; Claudio Marchisio, Daniele De Rossi, Andrea Pirlo, Thiago Motta; Antonio Candreva e Mario Balotelli.
Técnico: Cesare Prandelli.

Costa Rica: Keylor Navas; Cristian Gamboa, Óscar Duarte, Giancarlo González, Michael Umaña, Júnior Diaz (Roy Miller); Christian Bolaños, Celso Borges, Yeltsin Tejeda, Bryan Ruiz; Joel Campbell.
Técnico: Jorge Luis Pinto.

Laura Cortizo, do Portal da Copa em Recife
 

Notícias Relacionadas

Tarifa é de R$ 2,15 e os usuários que desejarem experimentar o novo modal poderão utilizar o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM)
+
Espaços oferecem entretenimento, local para descanso, informações turísticas, internet wifi e outras comodidades para os viajantes. No Santos Dumont, 26,8 mil pessoas aproveitaram a estrutura oferecida
+
Estádios da Copa 2014 são pioneiros na busca de certificação ambiental internacional
+
Antes do sufoco da classificação diante da Costa Rica, na última partida da Fonte Nova no Mundial, torcedores promoveram a segunda Orange Square
+