Operação especial para a Copa das Confederações vai intensificar controle de fronteiras

18/12/2012 - 14:40
Objetivo é proteger o Brasil da entrada de criminosos. Cerca de 20 mil militares devem participar da ação

O ministro da Defesa, Celso Amorim, disse nesta terça-feira (18.12) que o governo federal planeja uma operação especial, além da que é feita no Plano Estratégico de Fronteiras, para a Copa das Confederações FIFA Brasil 2013, que será disputada entre 15 e 30 de junho do ano que vem em seis cidades brasileiras: Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza e Salvador.

O objetivo é controlar as fronteiras do Brasil para evitar crimes como narcotráfico, contrabando de armas, roubo de animais e outros. Amorim estima que cerca de 20 mil militares devam participar da operação de inteligência. O efetivo das Forças Armadas deve contar com reforços de policiais especializados. “A ideia é fazer isso em algum momento um pouco antes da Copa das Confederações, o que nos permitirá evitar a entrada de vários tipos de criminosos”, explicou.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que um decreto previsto para ser assinado nos próximos dias guiará a ação integrada das policias militares, federais e estaduais em grandes eventos. “Na verdade, teremos as duas linhas de trabalho preservadas na atuação nos grandes eventos, com um órgão coordenador formado pelo ministro da Defesa, o ministro da Justiça e a da Casa Civil [Gleisi Hoffmann], com o apoio do Gabinete de Segurança Institucional, que coordenará as atividades e terá as respectivas linhas de comando respeitadas, mas atuando com planejamento integrado”, disse Cardozo.

Plano dá resultados
A ação voltada para a Copa das Confederações vai além do Plano Estratégico de Fronteiras, que foi criado em junho de 2011 e, segundo José Eduardo Cardozo, Celso Amorim e o vice-presidente da República Michel Temer divulgaram hoje, já trouxe resultados “impressionantes”.

De acordo com dados do governo federal – entre junho de 2011, quando o plano foi lançado, até novembro deste ano –, foram desarticuladas 42 organizações criminosas. Em relação ao período anterior (de janeiro de 2010 a maio de 2011), foram presas 20.737 pessoas em flagrante, o que equivale a um aumento de 701,5%. Além disso, foram apreendidas 2.235 armas de fogo (aumento de 496%), 280.785 munições (347%), 350 toneladas de drogas (329%), 9.545 veículos (295%) e o equivalente a mais de R$ 12 milhões em dinheiro.

Fonte: Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Ainda foram usadas 2.667 viaturas e 481 motos. Na defesa aeroespacial foram 114 ações, além de outras 5.303 de defesa naval
+
Consultor de segurança da entidade para a Copa do Mundo, Andre Pruis manifestou satisfação com trabalho do setor para o evento
+