Paulistas lamentam fim melancólico da Seleção, mas dizem já sentir saudades da Copa

12/07/2014 - 19:42
Na véspera do fim do Mundial, torcedores exaltam ambiente na cidade durante a disputa do torneio

Fotos: Adalberto Leister Filho/Portal da Copa#Torcedor brinca com o atacante Robben, da HolandaPara os torcedores da Seleção Brasileira, a Copa do Mundo acabou um dia antes do previsto e de uma forma bem diferente da que todos esperavam. Ainda assim, o torneio, que voltou a ser realizado no Brasil após 64 anos, já deixa saudades entre os paulistanos, principalmente pelo clima que tomou conta da cidade desde 12 de junho, quando a Arena Corinthians foi o palco da abertura do Mundial.

“Vamos sentir muita falta dos estrangeiros, da energia e do ambiente formado aqui”, afirmou a analista de sistemas Jaqueline Maulen, 26. “Foi muito bom, pude conhecer gente de todo o mundo”, completou ela, que acompanhou a derrota do Brasil para a Holanda por 3 x 0, neste sábado (12.07), na Fan Fest no Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo. “Acho que a Copa poderia continuar por mais um tempo, né?”, pediu o analista de sistemas Mauricio Hessel, 28. “Estamos nos divertindo demais”.

Além da partida inaugural, São Paulo recebeu outros cinco jogos – 375.593 pessoas encheram as arquibancadas da Arena Corinthians, em Itaquera, no total. A cidade também foi destino de centenas de milhares de turistas. A estimativa da prefeitura aponta um número superior a meio milhão de visitantes, 200 mil deles de outros países.

“A gente já está sentindo uma solidão sem os estrangeiros que estiveram aqui esse tempo todo”, afirmou o aposentado Laerte Gregório Francisco, 52. “A confraternização foi linda. Já estou com saudades. Demorou 64 anos para termos novamente a Copa aqui, não sabemos quanto teremos outra agora”.

Francisco estava feliz com o Mundial, mas decepcionado com a equipe nacional. Aproveitou para protestar contra o técnico Luiz Felipe Scolari e se solidarizar com o ex-goleiro Barbosa, morto em 2000, por anos apontado como o vilão da derrota brasileira na Copa de 1950.

“Ele levou só dois gols do Uruguai, agora sofremos sete da Alemanha”, comparou. “Não precisávamos perder dessa forma, com o mundo todo tirando sarro da gente. O Felipão nem era para ser o técnico do time nesse Mundial”, concluiu o aposentado.

Esquenta para o Brasileiro

Com o fim da Copa se aproximando, os paulistas já começam a voltar suas atenções, novamente, para o Campeonato Brasileiro, interrompido em sua nona rodada para a realização do Mundial no país. “Pelo menos o Brasileirão vai dar novo ânimo para a gente, para esquecer essa tragédia. Sou corintiano, e se Deus quiser estarei quinta-feira (17) na Arena Corinthians”, afirmou o motorista Cláudio da Silva, 55. Em terceiro na classificação do torneio, o clube recebe o Internacional em seu estádio às 19h30.

“Estou animado com a volta do Brasileirão, vamos torcer para o nosso time do coração. Só tem perna de pau, mas fazer o quê? É isso que a gente tem”, brincou o aposentado José Luis França, 66, que disse ter “leve preferência” pelo Corinthians também.

O torneio nacional volta na quarta-feira (16) com seis jogos. O líder Cruzeiro, com 19 pontos, atua na quinta-feira, em casa, contra o Vitória. A partida entre Atlético-MG e Chapecoense completa a 10ª rodada apenas no dia 6 de agosto, já que os mineiros disputam o confronto de ida da Recopa Sul-americana contra o Lanús, na Argentina, na quarta-feira.

Antes disso, porém, tem a decisão da Copa do Mundo neste domingo, às 16h, no Maracanã. Alemanha e Argentina se enfrentam pela terceira vez numa final para desempatar o placar nos duelos diretos – um título para os sul-americanos, em 1986, e outro para os europeus, em 1990. A decisão será transmitida na Fan Fest de São Paulo, que abre os portões às 11h e terá show com a banda Capital Inicial.

Adalberto Leister Filho e Leonardo Lourenço, do Portal da Copa em São Paulo

Notícias Relacionadas

No período do Mundial, a capital federal recebeu 633 mil visitantes, sendo 488.903 brasileiros e 143.743 estrangeiros. Números superaram as estimativas iniciais
+
Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Estádio da abertura da Copa já rendeu R$ 6,8 milhões aos cofres corintianos, enquanto em 11 partidas como mandante neste ano, fora de Itaquera, o clube arrecadou R$ 3,2 milhões
+
Principais emissores de turistas foram Argentina, Chile, Colômbia e Estados Unidos
+