Pirlo evita falar de despedida e garante uma Itália confiante para se classificar diante do Uruguai

23/06/2014 - 13:30
Em entrevista coletiva na Arena das Dunas, meia da Azurra fala que só a vitória lhe vem a cabeça

Na véspera da partida decisiva contra o Uruguai pela Copa do Mundo FIFA 2014, sob chuva, a Itália realizou o treino de reconhecimento no gramado da Arena das Dunas, em Natal, por volta das 12h30. Antes da partida contra a Celeste, que acontece nesta terça-feira (24.06), às 13h, o meia Andrea Pirlo e o treinador Cesare Prandelli concederam entrevista coletiva.

A Itália precisa de um empate para se classificar no Grupo D, mas em caso de derrota será eliminada precocemente. Eliminação que decretaria a provável despedida do meia Pirlo da seleção italiana, já que o craque anunciou que após a Copa se aposentaria do time nacional. “Espero ganhar e continuar avançando. Isso não me passou pela cabeça e nem vai passar. O objetivo agora é ganhar e continuar no torneio, jogando com essa camisa que é a mais maravilhosa um jogador pode imaginar”, falou o número 21 do time.

Dependendo de suas próprias forças para avançar, o grupo liderado por Pirlo diz estar consciente e confiante de que sairá da Arena das Dunas classificado. Porém, assim como o goleiro Buffon disse em coletiva neste domingo (22.06), se a vaga nas oitavas de final não vier será uma decepção pessoal. “Claro que seria uma grande decepção não só pra mim, mas para todo o time. Mas não consideramos isso e estamos nos preparando para que não aconteça. Sabemos da nossa força e tudo depende da gente”.

Clima e geografia

O ídolo da Azurra também comentou sobre questões climáticas e geográficas. Para Pirlo, esses fatores são “claramente importantes principalmente quando se chega em países com calor e alta umidade, em que as pessoas estão acostumadas com essas condições climáticas. Isso fica em favor de quem está acostumado, mas na Copa as dificuldades são iguais para todos”.

No Mundial no Brasil, a Itália enfrentou a Inglaterra em Manaus e a Costa Rica em Recife. Segundo o meia, os climas são muito diferentes e interferem na partida, no quesito desgaste físico. “Nós vimos pela TV times com o mesmo problema, como Alemanha e Argentina. Mas isso fica em segundo plano em virtude do tamanho do jogo”, falou, em referência à partida contra o Uruguai.

Treinador despista sobre o time

Cesare Prandelli procurou despistar sobre qual seria a equipe que lançaria contra a Celeste. “Dedicamos um bom tempo para escalação e sistema tático, mas não vou falar sobre a escalação. Nem o Uruguai vai divulgar, até porque este jogo vale qualificação e é o mais importante da minha carreira profissional. Se as partidas da Copa já são importantes, as decisivas são ainda mais. Esse jogo pode ser considerado semifinal ou final. Vamos brigar pela classificação e os nossos jogadores têm que ser confiantes e acreditar até o fim. Estamos determinados e confiantes na vitória”, disse Prandelli.

Apesar de não confirmar, a Itália deve atuar bem diferente tanto na escalação quanto na forma tática que foi derrotada pela Costa Rica na rodada anterior do Grupo D. Sem o volante De Rossi, machucado, a vaga deve ser preenchida por Verratti. O meia Candreva deve ser sacado para a entrada do atacante Immobile, levando a equipe a atuar no 3-5-2. Antes na lateral esquerda, Darmian pode ir para a direita, com Abate sendo sacado e De Sciglio, recuperado de lesão, passaria a jogar pela esquerda. Desta maneira, o desenho da seleção italiana teria Buffon, Barzagli, Bonucci e Chiellini; Darmian, Verratti, Pirlo, Marchisio e De Sciglio; Immobile e Balotelli.

“A partir do momento que você decide jogar com dois atacantes, precisa mudar algo no esquema tático. Não é o numero de atacantes que importa, mas a capacidade de atacar. Temos ideias, mas não oficiais. Até o último momento quero todos prontos para entrar em campo. Para atingir o resultado positivo temos que entrar no jogo pensando na vitória, não no empate. Se empatar é porque conseguimos manter equilíbrio (com o adversário), mas não quero ver meu time levar um gol. Se levar então temos que ser bons para contra-atacarmos imediatamente. Os jogos passados não valem mais nada, o que importa é amanhã. Em caso de dificuldade, vamos com força e coragem para buscar o gol”, afirmou o treinador.

Paulo Victor Correia, do Portal da Copa em Natal (RN)

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
O artilheiro do Mundial com seis gols ainda alcançou a terceira posição com o tento anotado contra o Japão, em enquete promovida pela FIFA
+
Levantamento ouviu mil pessoas, no período de 12 a 25 de junho, e engloba visitantes estrangeiros e nacionais
+
O ex-zagueiro italiano, Fabio Cannavaro, afirma que joelho alto do lateral colombiano leva a pensar que houve intenção de machucar camisa 10 brasileiro. Fenômeno concorda
+