Planos operacionais: transporte público de Belo Horizonte ganha reforço do BRT para a mobilidade

02/04/2014 - 17:17
Encontro reúne representantes de áreas estratégicas do Governo Federal, do Governo de Minas Gerais, da Prefeitura de Belo Horizonte e do Comitê Organizador Local

Considerada fundamental para o êxito da Copa das Confederações em Minas Gerais, a reunião de trabalho sobre os planos operacionais voltou a ser realizada em Belo Horizonte nesta quarta-feira (02.04), dessa vez com o foco na Copa do Mundo. O Mineirão receberá seis jogos do Mundial, incluindo uma semifinal, e centros de treinamentos localizados no estado abrigarão três seleções em sua preparação para o torneio. Por isso, o planejamento de ações terá de abranger novos fatores.

O encontro reúne representantes de áreas estratégicas do Governo Federal, do Governo de Minas Gerais, da Prefeitura de Belo Horizonte e do Comitê Organizador Local (COL). O debate inclui os setores de transporte, mobilidade, aeroportos, acomodações e receptivo turístico, saúde e vigilância sanitária, segurança, cultura, meio ambiente, telecomunicações e energia.

Foto: Paulino Menezes/Portal da Copa/ME#

"Nós já tivemos uma experiência exitosa na Copa das Confederações (em junho de 2013). Teremos novos desafios na Copa do Mundo. Há um perfil um pouco diferente na demanda de ingressos, o que coloca desafios adicionais para todo o planejamento operacional”, exemplificou o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, durante a abertura do evento, que também contou com a presença do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, do secretário estadual de Turismo e Esportes, Tiago Lacerda, do secretário municipal extraordinário para a Copa do Mundo, Camillo Fraga, e do CEO do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Trade.

Além de já ter a experiência da Copa das Confederações, Belo Horizonte e Minas Gerais estão adiantados em relação ao legado deixado para a população mineira, na opinião do ministro Aldo Rebelo. Ele citou as obras de mobilidade urbana que já foram inauguradas ou estão em reta final de construção na capital mineira, como o viaduto José Alencar, no cruzamento das avenidas Antônio Carlos e Abraão Caram, e o BRT.

Três linhas do BRT circulam desde março pelo corredor Cristiano Machado, a partir da Estação São Gabriel, transportando cerca de 30 mil passageiros em cada dia útil. Com a operação completa, incluindo a avenida Antônio Carlos, serão 700 mil beneficiados. “Esse novo sistema de transporte será um importante aliado do plano de mobilidade de Belo Horizonte para a Copa do Mundo e um legado para a população. O uso do transporte público será priorizado, como na Copa das Confederações, que foi uma ótima experiência para subsidiar o planejamento para o Mundial”, explicou Camillo Fraga.

O ministro também destacou os três centros de treinamento que servirão de base de treinos para as seleções da Argentina (Cidade do Galo, em Vespasiano), do Chile (Toca da Raposa, em Belo Horizonte) e do Uruguai (Arena do Jacaré, em Sete Lagoas). “O êxito da Copa em Minas será importante para o êxito da Copa no Brasil. Já temos aqui três centros de treinamento, vão chegar aqui três seleções, ou seja, na pré-Copa já temos um papel importante em acolher e causar a primeira e mais permanente impressão a essas seleções”, disse Rebelo.

Para o secretário estadual de Turismo e Esportes, Tiago Lacerda, a integração entre os órgãos federais, estaduais e municipais também ficará como legado da Copa. “Pudemos perceber de forma muito clara a importância desse trabalho, dessa integração. Isso ficou muito evidente na Copa das Confederações, quando estávamos precisando de fato dessa integração física das pessoas nessa reunião de trabalho. Temos certeza que a Copa aqui em Belo Horizonte terá uma operação exitosa e exemplar para todo o Brasil", afirmou Lacerda.

Confiança mútua

O secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, acrescentou que a presença do Comitê Organizador Local (COL) nas reuniões de trabalho que estão sendo feitas nas cidades-sede da Copa também é fundamental. “Conseguimos alcançar um grau de interação e confiança mútua que é decisivo para o sucesso da Copa. Estamos trazendo nessa etapa uma forte participação do COL, para integrar a área pública à parte da operação que fica sob responsabilidade do COL. Então pretendemos dar um passo adiante no grau de operação e planejamento da Copa”, afirmou.

Depois de passar por Brasília (1.04) e Belo Horizonte, os encontros irão ocorrer no Rio de Janeiro (3.04), em Fortaleza (8.04), no Recife (9.04) e em Salvador (10.04). A primeira rodada de reuniões de 2014 para elaboração conjunta dos planos de ação foi realizada em Natal/RN (30.01), São Paulo (4.02), Curitiba (5.02), Porto Alegre (6.02), Cuiabá (11.02) e Manaus (12.02). Uma nova rodada de encontros nas capitais que não sediaram a Copa das Confederações ocorrerá em abril e maio.

Leia também:

» Ministro do Esporte visita centros de treinamento que receberão Argentina e Chile em Minas Gerais

Mateus Baeta - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+