Prandelli destaca caráter e personalidade da Itália na conquista do 3º lugar da Copa das Confederações

30/06/2013 - 19:11
Técnico demonstrou orgulho pela dedicação da equipe mesmo após o intenso desagaste de outra partida de 120 minutos em um intervalo de três dias

Assim como aconteceu após a semifinal contra a Espanha, Cesare Prandelli ficou satisfeito com a atuação da equipe em campo. Mas, após a segunda partida de 120 minutos seguida por pênaltis,  a satisfação veio acompanhada do sorriso e da medalha do terceiro lugar com a vitória nos pênaltis sobre o Uruguai neste domingo (30.06) na Arena Fonte Nova, em Salvador. Para ele, uma conquista de uma equipe de caráter.

“Nós tivemos um excelente primeiro tempo, possivelmente o melhor do torneio. Na segunda metade, tivemos dificuldades, principalmente físicas, e não conseguimos ser tão rápidos nas reações. Mas o jogo como um todo foi equilibrado. O nosso caráter, a nossa personalidade foi o aspecto mais importante, eles nunca desistiram. E isso ao final de junho! Quero  parabenizar os meus jogadores, porque eles fizeram de tudo”, disse.

A partida também serviu para enxergar pontos que devem ser melhor trabalhados para os próximos desafios da equipe. “A personalidade é o aspecto-chave, temos que preservar isso para o futuro. Obviamente que há pontos a serem observados. Nós sempre somos perigosos quando chegamos perto do gol do oponente,  mas temos que ser mais decisivos no ataque, temos que ter mas definição”, avaliou.

Se o ataque exigiu atenção,  pelo menos um setor deixou o técnico muito tranquilo. Trata-se da meta da Azzurra, onde o goleiro Buffon se destacou mais uma vez, não só ao defender três cobranças de pênalti, mas também por excelentes defesas ao longo do tempo regulamentar.

“É um campeão do mudo, ele já ganhou tudo e ainda tem o entusiasmo de um jovem, tem muita determinação e  ele consegue transmitir isso aos jogadores. Ele não conseguiu pegar pênaltis contra a Espanha, mas hoje ele falava com o grupo sobre isso e dizia que, se acontecesse de novo, não era para ninguém se preocupar porque ele iria lidar com isso”, revelou Prandelli.

Quando questionado sobre a evolução da equipe, especialmente no último ano, e sobre a mudança na forma de jogar que ele está implementando na equipe, o técnico italiano disse que é algo que ainda está em processo. “Nós temos muito o que aprender, temos que continuar o nosso progresso, quando se muda o estilo de jogar, alguns mecanismos não são tão rápidos. Nesse ponto de vista, tenho muito orgulho , o grupo reagiu muito bem às sugestões técnicas que eu passei”, disse.

Para retornar ao Brasil no ano que vem, classificando-se para a Copa do Mundo da FIFA 2014 sem repescagem, a Itália precisa manter a liderança do grupo B nas eliminatórias europeias. Atualmente a Azzurra tem 14 pontos, quatro a mais que a Bulgária, em segundo lugar. Restam quatro jogos, que serão disputados em setembro e outubro.

Carol Delmazo – Portal da Copa

 

Notícias Relacionadas

O ex-zagueiro italiano, Fabio Cannavaro, afirma que joelho alto do lateral colombiano leva a pensar que houve intenção de machucar camisa 10 brasileiro. Fenômeno concorda
+
Federação italiana tenta rever decisão de Prandelli e Celeste exalta raça e inteligência em campo
+
Imigrantes e descendentes veem juntos derrota para o Uruguai no edifício Itália, símbolo da cidade
+
Celeste ficou em segundo no Grupo D. Com o empate da Costa Rica por 0 x 0 com a Inglaterra, costarriquenhos terminam na liderança. Os dois europeus estão eliminados
+