Presidenta Dilma Rousseff inaugura BRT Transcarioca no Rio de Janeiro

01/06/2014 - 12:48
Corredor de ônibus expressos que liga o Aeroporto Galeão à Barra da Tijuca era a única obra de mobilidade da cidade na matriz de responsabilidade da Copa

Roberto Stuckert Filho/ PR#Antes, Dilma inaugurou terminal do GaleãoA presidenta Dilma Rousseff e o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, inauguraram neste domingo (01.06) o BRT Transcarioca. O corredor de ônibus expresso liga o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) à Barra da Tijuca, passando por 27 bairros da cidade. A obra, com 39 km de extensão, 10 viadutos, nove pontes, três mergulhões, 47 estações e cinco terminais de integração, era a única de mobilidade prevista na Matriz de Responsabilidade do Rio para a Copa do Mundo.

“Hoje é um dia belíssimo. O Rio de Janeiro acordou vestido para a festa”, disse a presidenta, que fez a viagem inaugural do BRT entre o Galeão, onde inaugurou as obras do terminal 2, e a estação Madureira (Manaceia), na zona norte do Rio de Janeiro. “Quando a gente fala de transporte urbano de massa, estamos falando de uma coisa essencial: o tempo. Todos nós precisamos de tempo para viver. A Transcarioca ganha o tempo para cada um de nós. É transporte público de massa e de qualidade.”
 
Em Madureira, a presidenta foi recebida pela Velha Guarda da Portela e do Império Serrano, tradicionais escolas de samba da região, além de ícones da cultura carioca, como Monarco, Nelson Sargento, Dona Ivone Lara e outros sambistas dos bairros atendidos pela obra.
 
“É muito importante para uma cidade dessa beleza ter uma variante de metrô. O que acontece com o metrô? Você entra embaixo da terra e não vê nada. Agora o subúrbio entrou no campo visual de todo mundo”, afirmou Dilma Rousseff. “O coração do Rio de Janeiro está aqui. Agora nós queremos que este coração se pinte e se faça visível. Esta região será transformada.”
 
Na construção da Transcarioca foram utilizadas mais de 21 mil toneladas de aço, o equivalente ao peso de mais de 18 estátuas do Cristo Redentor. Também foram empregados 270 mil metros cúbicos de concreto, material suficiente para construir três estádios Maracanã. Mais de 280 mil toneladas de asfalto foram consumidas, o que em peso representa mais de 300 cúpulas da Igreja da Candelária. O investimento foi de R$ 1,1 bilhão do Governo Federal e de R$ 524 milhões de contrapartida da Prefeitura do Rio de Janeiro.  
 
A previsão é que 320 mil passageiros passem pelo sistema diariamente na primeira fase do BRT, que entra em funcionamento nesta segunda-feira (2.06) com o serviço parador por 19 estações entre o Terminal Alvorada, na Barra, e o Tanque. Na quarta-feira (04.06), será implementada a linha semi-direta entre o Alvorada e o Galeão, com integração com o metrô na estação Vicente de Carvalho.

O serviço deve ser utilizado por torcedores que desembarcarem no Galeão para assistir a jogos da Copa no Estádio Maracanã. O tempo do trajeto entre o Galeão e o Alvorada deve sofrer redução de 60%. Em ônibus convencionais, pode demorar até três horas, mas pela Transcarioca o passageiros fará o caminho entre um extremo e o outro da via em cerca de uma hora.
 
“Diziam que a Copa não tinha legado. Eu pessoalmente acho que nenhum legado é da Copa, todo o legado é do povo brasileiro. Não estamos fazendo aeroportos e uma obra desse porte para a Copa do Mundo. Estamos fazendo para todos os brasileiros, todos os cariocas”, ressaltou a presidenta.
 
“Na mala dos visitantes estrangeiros que virão nos visitar, não cabe a Transcarioca, o aeroporto, o Maracanã. Na mala deles cabe o carinho, o gesto de bem receber. Nós somos este povo que vai receber com carinho e muito respeito todos que quiserem nos visitar. Se quiserem conhecer o Rio com transporte público, este é o alto padrão que nosso povo merece”, comemorou Dilma.
 
Na segunda etapa de implementação da Transcarioca, todas as estações da região de Madureira serão abertas. Na terceira fase, começam a funcionar as estações da Penha e do Fundão.
 
Quando estiver operando com toda a sua capacidade, até o final do ano, o BRT Transcarioca atenderá 450 mil pessoas por dia. Serão criadas duas linhas de ônibus alimentadoras, eliminadas 12 e o itinerário de outras oito será alterado, o que resultará numa redução de 480 veículos da frota convencional de ônibus.
 
“Essa obra para mim é uma espécie de declaração de amor ao Rio de Janeiro. Infelizmente, a gente passou muito tempo só olhando para as áreas nobres da cidade. O subúrbio foi abandonado. Eu tinha vergonha, como carioca e prefeito, de ver o grau de abandono a que essa gente boa foi relegada. A gente recupera esses bairros que são a alma dessa cidade”, disse o prefeito Eduardo Paes, que passou os últimos dias fazendo caminhadas durante a madrugada pelas pistas da Transcarioca fazendo fiscalização pessoal do resultado. “A identidade dessa cidade se construiu aqui. Se o Rio fosse um corpo humano, a natureza seria o coração e esta obra seria a artéria aorta".

Leia mais:
» TransCarioca vai reduzir tempo de deslocamento entre Galeão e Barra em 66%
» Presidenta Dilma inaugura nova área de embarque do Galeão

Giuliander Carpes, do Portal da Copa no Rio de Janeiro

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Diretora da Unaids no Brasil se encontrou nesta terça com o ministro do Esporte, que assinou a bola que simboliza a iniciativa. Um exemplar com as rubricas da presidenta Dilma e de outros chefes de Estado será levado para a Assembleia Geral da ONU
+