Programa "11 pela Saúde" auxilia crianças de 15 escolas municipais de Curitiba

11/09/2013 - 17:33
Projeto da FIFA, CBF e ministérios da Saúde, Educação e Esporte leva mensagens baseadas nos principais problemas globais de saúde, cada uma delas reforçada por um astro do futebol

Desde o início do mês, a rotina dos alunos da 5ª série de 15 escolas municipais de Curitiba se transformou. Agora, além das disciplinas tradicionais como português, matemática e geografia eles também têm aulas práticas sobre assuntos que antes não faziam parte do currículo.

Entre as crianças do CEI Raoul Wallenberg, localizado no bairro de Santa Felicidade, Natan tem uma história de vida de superação graças em parte ao trabalho desenvolvido pelos instrutores. Introvertido até pouco tempo, o menino sofreu durante anos quando vivia com a mãe, viciada em álcool e entorpecentes. Hoje, sob os cuidados do pai, já é um dos destaques do projeto. “Aprendi que devemos ficar longe das drogas”, diz Natan orgulhoso. “Senão, isso vai fazer muito mal à saúde”.

O FIFA 11 pela Saúde é dividido em 11 sessões de 90 minutos, cada uma com dois tempos distintos de 45 minutos, como numa partida de futebol. O programa contém 11 mensagens baseadas nos principais problemas globais de saúde. Cada uma delas é reforçada por um astro do futebol, como Neymar, Messi, Cristiano Ronaldo e Marta.

O ex-jogador Paulo Rink, que hoje é embaixador de Curitiba para a Copa do Mundo da FIFA 2014, reconhece a importância do trabalho. “Precisamos motivá-los para que façam a coisa certa. Há exercícios em que eles literalmente driblam as drogas, fazendo um drible na palavra “droga” escrita no chão. São coisas simples de serem ditas, mas que têm uma efetividade muito prolongada”.

“Aqui eles aprendem a jogar futebol e aprendem coisas relacionadas à saúde, como lavar as mãos, cuidar da alimentação, não usar drogas, não fumar”, explica o Oficial Médico do COL e Coordenador do programa FIFA 11 pela Saúde em Curitiba, Dr. Edilson Thiele, um dos médicos mais conceituados e respeitados do país. “Isso tudo é muito importante nesta fase de formação, na faixa etária de 10-12 anos”.

Assim como no caso do Natan, a mudança de comportamento também já foi constatada em outras famílias. Professores e diretores já veem resultados práticos. “Os pais comentam que as crianças chegam motivadas em casa, querendo que todos de casa também façam os exercícios que eles fazem aqui, abordando os mesmos assuntos que na escola”, comenta a diretora do CEI Raoul Wallenberg.

O FIFA 11 pela Saúde é resultado de uma parceria da FIFA com a CBF e os Ministérios do Esporte, da Educação e da Saúde. Em Curitiba, também recebe apoio da prefeitura municipal e do governo do estado do Paraná. O programa foi lançado em 2009 e hoje já chegou a 19 países de cinco continentes, beneficiando 50 mil crianças. O objetivo é levar o programa às 12 sedes da Copa do Mundo da FIFA 2014 no início do próximo ano, dando continuidade à expansão do projeto globalmente.

“Queremos ter 5000 crianças brasileiras no programa antes da Copa do Mundo da FIFA”, explica o Diretor Médico da FIFA, Prof Jiří Dvořák. “Mas o objetivo mais ambicioso vem depois. Queremos chegar até 2019 às 45 mil escolas brasileiras, educando 4 milhões de crianças a cada ano”. Um legado que irá bem além dos estádios.

Fonte: FIFA

Notícias Relacionadas

Mais de dois mil itens, entre televisores, computadores e telefones celulares, serão entregues a 64 escolas das doze sedes, além de 26 organizações não-governamentais
+
No período do Mundial, a capital federal recebeu 633 mil visitantes, sendo 488.903 brasileiros e 143.743 estrangeiros. Números superaram as estimativas iniciais
+
Foi movimentado mais de um bilhão de reais na economia do estado, que recebeu 160 mil turistas estrangeiros e teve taxa média de ocupação hoteleira de 80%
+